Essays.club - TCC, Modelos de monografias, Trabalhos de universidades, Ensaios, Bibliografias
Pesquisar

Relatorio de Bioquimica

Por:   •  29/3/2018  •  5.885 Palavras (24 Páginas)  •  109 Visualizações

Página 1 de 24

...

Os anti-inflamatórios esteroides ou corticosteroides exercem sua ação mineralocorticoide deve ser considerada na escolha do fármaco, uma vez que pode provocar retenção de água e sal, hipertensão e perda de potássio. Corticosteroides com grande efeito mineralocorticoide são úteis na insuficiência suprarrenal, mas esta característica impede seu uso para doenças que necessitem de tratamento por tempo prolongado. Neste caso, como nas doenças reumáticas (artrite reumatoide, lúpus eritematoso sistêmico, entre outras), preferem-se aqueles com pouco efeito mineralocorticoide.

Os anti-inflamatórios não esteroides são uma das classes de medicamentos mais usadas no mundo, sendo especialmente eficazes no tratamento das inflamações a nível maiores. Combatem a inflamação por inibirem a atividade de uma enzima, a cicloxigenase (COX), produtora de mediadores inflamatórios.

Todos os anti-inflamatórios apresentam três efeitos básicos: Antipirético (abaixa a febre), analgésico (reduz a dor) e anti-inflamatório. As diferenças costumam estar na potência de cada uma das três ações e nos efeitos colaterais, alguns indesejáveis, outros úteis em algumas patologias de origem não inflamatória

Os anti-inflamatórios agem inibindo uma enzima chamada ciclooxigenase que produz outra chamada prostaglandina. São essas as substancias responsáveis pela inflamação e dor. Como a inibição realizada pelos anti-inflamatórios é não seletiva, além de abortar a inflamação, ocorre também uma alteração nos efeitos dessas substancias.

- DESENVOLVIMENTO

A inflamação é uma resposta criada pelo nosso sistema imunológico contra agressões. Toda vez que alguma área do nosso organismo sofre uma injúria, o sistema imunológico recruta células de defesa e as envia para o local. A inflamação é o resultado da liberação de diversos mediadores químicos que tem como função proteger o organismo, reparar danos e atacar invasores hostis.

Os anti-inflamatórios são substâncias usadas para diminuir os sinais e sintomas indesejáveis desta reação de defesa do organismo. Estes medicamentos têm como características, além de diminuir os sinais de inflamação, o alívio da dor e da febre. Existem mais de 20 drogas anti-inflamatórias, porém as mais comuns são:

– Diclofenaco.

– Ibuprofeno.

– Naproxeno.

– Nimesulida.

– Indometacina.

– Cetoprofeno.

– Acido mefenâmico.

– Piroxican.

2.1 EFEITOS COLATERAIS DOS ANTI-INFLAMATÓRIOS

Os AINES são drogas seguras se administradas com indicação médica. O problema é que esta talvez seja a classe de drogas mais auto prescrita pela população. Existem inúmeros efeitos colaterais e interações com outros medicamentos que devem ser levados em conta antes de tomá-los. Podem ocorrer:

– Piora da hipertensão

- Inibição da ação dos diuréticos

-Piora da insuficiência cardíaca.

– Piora da função renal em pacientes com doença avançada de fígado.

– Síndrome nefrótica.

– Hepatite medicamentosa.

– Reação alérgica

– Perda de audição nos idosos

Portanto, apesar de ser uma droga muito usada e segura, ela está longe de não apresentar complicações. Seu uso sem critérios pode levar a consequências graves. Entre as contraindicações já citadas acima, pode-se obter também as seguintes.

– Proteção do estômago contra ácidos produzidos no seu interior :Quando as prostaglandinas são inibidas, aumenta-se o risco de formação de gastrite e úlceras.

Uma das principais causas de hemorragia digestiva é uso indiscriminado de AINES. O Colecoxib é de uma classe chamada inibidores da COX2 que não afeta as prostaglandinas do estômago e por isso causam menos lesões gástricas.

– Fluxo de sangue no rins: Pessoas normais conseguem tolerar essas alterações, mas pacientes com problemas renais dependem muito das prostaglandinas para função dos rins, e sua inibição pode levar a um quadro de insuficiência renal aguda. Não existe nenhum anti-inflamatório que não piore a função renal em pacientes com insuficiência renal. São todos contraindicados neste caso.

– Coagulação sanguínea: Todos os AINES atuam nas plaquetas, diminuindo sua atividade. O AAS é a substância que mais inibe a função das plaquetas. Esse efeito colateral é frequentemente aproveitado em doentes com risco de infarto e AVE. É o que os leigos chamam de “afinar o sangue”.

Neste caso, o efeito colateral é benéfico. Mas essa inibição das plaquetas e da coagulação pode ser perigosa em doentes que se submeterão a cirurgias ou que apresentem algum traumatismo. Deve-se sempre suspender o AAS sete dias antes das operações.

-

ANTI-INFLAMATORIOS ESTEROIDES

Os anti-inflamatórios esteroides ou corticosteroides exercem potente efeito anti-inflamatório (glicocorticoide). Sua ação mineralocorticoide deve ser considerada na escolha do fármaco, uma vez que pode provocar retenção de água e sal, hipertensão e perda de potássio. Corticosteroides com grande efeito mineralocorticoide são úteis na insuficiência suprarrenal, mas esta característica impede seu uso para doenças que necessitem de tratamento por tempo prolongado. Neste caso, como nas doenças reumáticas (artrite reumatoide, lúpus eritematoso sistêmico, entre outras), prefere-se aqueles com pouco efeito mineralocorticoide.

As doses utilizadas têm ampla variedade. Em algumas situações, como dermatite esfoliativa, pênfigo, leucemia aguda e rejeição aguda de transplante, altas doses podem ser necessárias para salvar ou prolongar a vida. Em algumas condições clínicas em que são usados por longo prazo, os efeitos adversos podem superar os problemas causados pela doença. Estes efeitos alteram-se na dependência das doses empregadas e da duração do tratamento. Para reduzi-los a terapia deve ser realizada pelo período

...

Baixar como  txt (43.3 Kb)   pdf (100.1 Kb)   docx (34.6 Kb)  
Continuar por mais 23 páginas »
Disponível apenas no Essays.club