Essays.club - TCC, Modelos de monografias, Trabalhos de universidades, Ensaios, Bibliografias
Pesquisar

Relatório bioquímica titulação de aminoácido

Por:   •  15/5/2018  •  859 Palavras (4 Páginas)  •  146 Visualizações

Página 1 de 4

...

Através da análise do gráfico, pode-se inferir que o pKNH2 é equivalente ao pH=8.

Em seguida foi efetuada a titulação com o HCl 0,5 N. Obteve-se então os seguintes dados:

Curva de titulação da glicina com HCl 0,5 N

Equivalentes de H+

Variação de pH

0

7

0,005

3

0,010

3

0,015

3

0,020

3

0,025

3

0,030

3

0,035

3

0,040

3

0,045

3

0,050

2

0,055

2

0,060

2

Tabela 2

Através desses dados, foi possível efetuar a curva de titulação da glicina em meio ácido:

[pic 6]

Por meio da análise do gráfico, pode-se inferir que o pKCOOH é equivalente ao pH = 3.

Para a determinação do ponto isoelétrico (pI), foi realizada a média aritmética entre os pKs:

= = 5,5[pic 7][pic 8]

4.2 Discussão

Durante a prática, eram esperados os seguintes valores para a glicina:

pKCOOH = 2,34 pKNH2 = 9,60 pI ou pHI = 5,97

Porém foram encontrados os seguintes resultados:

pKCOOH = 3 pKNH2 = 8 pI ou pHI = 5,5

Os resultados obtidos na prática podem ter divergido consideravelmente daqueles esperados devido à ausência de um pHmetro, pois esse equipamento forneceria valores mais confiáveis e precisos do que a escala visual utilizada na prática. Segue foto ilustrativa da escala utilizada e de ambas titulações:

[pic 9]

[pic 10]

[pic 11][pic 12]

[pic 13][pic 14]

[pic 15][pic 16]

[pic 17][pic 18]

Durante a ionização dos grupos carbonila e amino no aminoácido glicina, são geradas duas regiões de tamponamento pKCOOH (pH=3) e pKNH2 (pH= 8), respectivamente. Isso ocorre devido ao caráter anfótero dos aminoácidos e os capacita no uso como tampões biológicos.

Porém a glicina não seria um tampão biológico importante, visto que os valores de seus pKs apresentam-se fora da faixa de homeostase do organismo, que está em um pH na faixa de 6,8 – 7,8. Todavia, quando os aminoácidos fazem parte de uma proteína, o valor de pKa de suas cadeias laterais pode sofrer variações consideráveis (em comparação ao seu valor no aminoácido livre) dependendo das características da proteína onde essas cadeias estão inseridas, tais como: polaridade, determinada pela proximidade de grupamentos com carga; exclusão de moléculas de água, como ocorre no interior da molécula protéica, e possibilidade de formação de pontes de hidrogênio. Dessa maneira, resíduos de aminoácidos de certas proteínas participam de forma decisiva dos sistemas-tampão dos organismos e por isso é essencial conhecer o valor de seus pKs. De modo isolado, contudo, a glicina seria um excelente sistema-tampão laboratorial, sendo capaz de suportar variações bruscas de pH tanto em meio ácido, quanto em meio básico.

5. CONCLUSÃO

Através da prática foi possível determinar os valores de pKCOOH, pKNH3 e o pI do aminoácido glicina através das curvas de titulação desse aminoácido, evidenciando assim o caráter anfótero dessas espécies e relacionando, dessa forma, os assuntos abordados na teoria com a prática.

6. REFERÊNCIAS

- MARZZOCO, Anita; TORRES, Bayardo Baptista. Bioquímica básica. 3. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2007.

- NELSON, David L.; COX, Michael M. Lehninger princípios de bioquímica. Omega, 2009

---------------------------------------------------------------

-

...

Baixar como  txt (6.1 Kb)   pdf (51.9 Kb)   docx (15.9 Kb)  
Continuar por mais 3 páginas »
Disponível apenas no Essays.club