Essays.club - TCC, Modelos de monografias, Trabalhos de universidades, Ensaios, Bibliografias
Pesquisar

O Relatorio de Estagio Bioquimica

Por:   •  4/5/2018  •  8.222 Palavras (33 Páginas)  •  104 Visualizações

Página 1 de 33

...

O diluidor digital é uma seringa controlada pelo microprocessador que controla a tomada dos volumes de amostras e reagentes.

Os reservatórios estão localizados na parte inferior do Express podem ser acessos abrindo- se a tampa frontal inferior. Da esquerda para a direita temos:

O reservatório de água destilada com capacidade para 1000ml de agua destilada, que possui um sensor de nível que irá sinalizar quando o volume do reservatório for crítico e deve ser preenchido. Trabalha na faixa de 3 a 40 μl.

O reservatório de esgoto com capacidade para 1000ml de água de esgotamento, possui um sensor de nível que sinaliza quando o volume for crítico e deverá ser desprezado.

Gaveta de descarte de cubetas é onde as cubetas são descartadas dentro de um saco de biossegurança. Um contador que é controlado pelo software conta o número de cubetas as quais são introduzidas na gaveta até o máximo de 195. Quando essa quantidade é atingida o aparelho Express ira sinalizar para que as cubetas sejam descartadas. Ao retornar a gaveta, o aparelho sinaliza para as cubetas serem descartadas. Ao retornar para a gaveta, o Express solicita uma confirmação do descarte das cubetas.

No início do dia, liga se o aparelho, esperar cerca de 20 minutos para o aquecimento do track, a tela inicial aparecerá algumas solicitações como: preencher o reservatório de água destilada; esvaziar o reservatório de agua de esgoto; carregar o reservatório com cubetas limpas e descartar as cubetas usadas. Depois aparecerá o menu principal.

Feito todo o procedimento deverá dar início ao cadastro do paciente com o número de identificação, em seguida selecionar os tipos de teste a serem realizados, confirmar e esperar alguns minutos para a conclusão dos testes e depois anotar- los.

3.3.2. GLICOSE

3.3.2.1. OBJETIVO E FINALIDADE DE DIAGNOSTICO

Determinar a glicose no sangue, liquor e líquidos asciticos, pleural e sinovial. Útil no diagnóstico de diabetes.

3.3.2.2. PRINCIPIO

A glicose é oxidada enzimaticamente pela glicose-oxidase (GOD) a ácido glucônico e água oxigenada que, na presença da peroxidase (POD), produz a copulação oxidativa do fenol com a 4- aminoantipirina, dando lugar à formação de um cromógeno vermelho cereja, com um máximo de absorção a 505 nm.

3.3.2.3. METODOLOGIA

Método utilizado por automação pelo aparelho Chiron Express Plus. O kit utilizado foi: Glicose PAP Liquiform da Labtest, segundo as normas do fabricante.

3.3.2.4. VALORES DE REFERENCIA

O valor de referência para a glicemia em jejum é considerado normal a partir de 70- 100 mg/dL em crianças e adultos.

3.3.2.5. SIGNIFICADO CLÍNICO E INTERPRETAÇÃO LABORATORIAL

A glicemia pode se elevar depois de ingestão de alimentos em excesso, depois de alguns minutos e horas pode-se ser alterada em processos patológicos. A glicose faz parte de um dos principais substratos energéticos no sistema nervoso central que o nosso corpo produz, porém não é capaz de armazenar a glicose em quantidades suficientes para reserva orgânica. Quando a taxa de glicemia é elevada pode ocasionar a hiperglicemia que acontece quando o organismo tem pouca insulina e o corpo não consegue usa-la. É caracterizada como a diabetes mellitus. A Hiperglicemia pode ser causada por dose incorreta de insulina, caso o paciente tenha diabetes do tipo 1, pacientes diagnosticados com o tipo 2, o corpo resiste a insulina que o organismo produz, tendo a dificuldade de utilizar a insulina que o corpo produz. Outros motivos pela causa da hiperglicemia é o stress, e o excesso de alimentação e falta de exercícios físicos (NEMER, 2000).

É considerado o diagnóstico para diabetes mellitus uma glicemia superior a 200 mg/dL, 2 ou mais horas após uma refeição mista. Níveis abaixo de 140 mg/Dl, praticamente excluem o diagnóstico de glicemia pós-prandial (ANDRIOLO, 2008).

Os critérios atuais, preconizados pela American Diabetes Association, consideram como diabéticos os pacientes que apresentam glicemia igual ou superior a 200 mg/dL aos 120 minutos após a sobrecarga. Valores entre 140 e 200 mg/dL são considerados como tolerância à sobrecarga de glicose, classificada também como pré- diabetes (ANDRIOLO, 2008).

A diabetes mellitus é um conjunto de distúrbios metabólicos que possuem em comum a característica de subutilizarem a glicose, resultando em hiperglicemia. Esses distúrbios podem ser classificados com a finalidade de diferenciar as etiologias, as manifestações clinicas e as abordagens terapêuticas. O diabetes tipo 1 resulta na destruição, mediada por anticorpos das células beta das ilhotas pancreáticas, que são responsáveis pela produção, armazenamento e liberação de insulina. O tipo 2 resulta da secreção inadequada de insulina associada ao desenvolvimento de resistência à sua atuação nos tecidos periféricos. (ANDRIOLO, 2008). A diabetes mellitus gestacional pode ser ocasionada pela diminuição da tolerância à glicose, produzindo pouca insulina no organismo para ela e o bebê, de magnitude variável, que pode ser diagnosticada na gestação pela primeira vez, que pode ser persistida ou não depois do parto (SOCIEDADE BRASILEIRA DE DIABETES).

Já quando a taxa de glicemia é diminuída pode ser diagnostica como uma hipoglicemia que normalmente é caracterizada com um nível muito baixo de glicose, abaixo de 70 mg/dL. Uma das causas é a falta de refeição fora do horário, ingere pouca quantidade de alimentos, consumo de bebidas alcoólicas, vômitos ou diarreias e outros tipos de infecções (NEMER, 2000).

3.3.3. PROTEINAS TOTAIS

3.3.3.1. OBJETIVO E FINALIDADE DE DIAGNOSTICO

Determinar as proteínas totais em amostras de sangue e outros líquidos biológicos, é útil também para avaliar o estado nutricional e as alterações proteicas nas doenças. Útil no diagnóstico e no tratamento de diversas doenças que envolvem o fígado, os rins ou a medula óssea.

3.3.3.2 PRINCIPIO

O cobre do reagente de biureto reage com as proteínas séricas, em meio alcalino, formando um complexo cobre- proteína de cor roxa (cor purpura), que tem absorbância máxima de 545 nm. A intensidade de cor produzida é proporcional ao número de ligações

...

Baixar como  txt (58.6 Kb)   pdf (129.6 Kb)   docx (53.5 Kb)  
Continuar por mais 32 páginas »
Disponível apenas no Essays.club