Essays.club - TCC, Modelos de monografias, Trabalhos de universidades, Ensaios, Bibliografias
Pesquisar

RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO

Por:   •  25/12/2018  •  5.851 Palavras (24 Páginas)  •  84 Visualizações

Página 1 de 24

...

É período de exercício profissional, esse processo possibilita ao estagiário entrar em contato com problemas reais da sua comunidade, da escola, momento esse que levará como experiência, procurando assim possíveis soluções para prováveis problemas. Pode-se assim fazer uma leitura crítica, com base nos dados resultantes de tal atividade.

No desenvolvimento desse relatório de estágio iremos debater sobre o ensino em sala de aula, o convívio professor e aluno, funcionários da escola, o uso dos livros didáticos, a gestão escolar, a visão do professor sobre o ensino em sala de aulas do ensino fundamental I, as rotinas de trabalho, os métodos de ensino, avaliar o ensino em geral. De acordo com o que foi pedido, o período de observação e regência teve início no dia 23/10/2017 a 24/11/2017. Foi um momento de grande aprendizagem, e de novas experiências na área da educação.

O Trabalho será dividido em uma breve introdução, caracterização da instituição na qual foi feito o estágio, descrição das atividades observadas na sala de aula, relatos de observação de cada aula na turma do 3° ano do Ensino Fundamental I e o relato de duas aulas de regência, observação da gestão escolar e entrevista com a diretora da escola, a senhora Francisca Francineide Alves Pereira e ao fim a conclusão sobre tal experiência tão importante que é o estágio.

- CARACTERIZAÇÃO DA ESCOLA

A Escola Centro de Educação Infantil Francisca Das Graças Mesquita está localizada na zona urbana do município de Nova Russas, Estado do Ceará. Após a emancipação do município, surgiram às primeiras escolas públicas, e uma delas foi a instituição de ensino CEI Francisca das Graças Mesquita, que oferece séries do 1ª ano ao 5ª do Ensino Fundamental I, vale lembrar que a escola recebe em maior número alunos da cidade e da zona rural da cidade, que vêm a escola utilizando transporte escolar fornecido pela prefeitura da cidade. A escola possui um número significativo de professores para todas as disciplinas, muitos cursando e outros com ensino superior completo, sendo um total de 25 (vinte e cinco) professoras, assim distribuídos: 10 (dez) são contratadas e 15 são concursadas. Além da diretora, tem na escola uma coordenadora e uma secretária que cuida da documentação da escola em geral.

Possui cerca de 350 alunos, com numeração de 25 alunos no máximo por sala, 1 professor para cada turma, exceto 3 turmas da manhã (uma do 1ª ano, uma do 2ª ano e outra do 3ª ano) e duas turmas da tarde (duas do 4ª ano) que possui alunos com deficiência, essas turmas com alunos deficientes recebem duas professoras em cada sala.

Mas a escola nem sempre foi escola, de acordo com os dados históricos da cidade onde se localiza a escola em 1920 O Pe. Francisco Soares Leitão, percebendo a expansão educacional e o grande número de alunos, com o auxílio do professor Odilon Evangelista Azevedo e a ajuda do povo construiu um prédio relativamente adequado, com o patrimônio da paróquia. Nele foi instalado o Patronato Auxilium que ficou sobre o comando das irmãs Salesianas. Apenas em 1996 foi que o então Patronato Auxilium virou Centro de Educação Infantil Francisca das Graças Mesquita, em homenagem a uma das professoras que trabalhou por anos lecionando as meninas que frequentavam o então local.

Quanto aos horários da escola, tem funcionamento pela manhã de 7:00hr ás 11:00hr, com as séries do 1ª ano ao 3ª do Ensino Fundamental, e pela tarde de 13:00hr às 17:00hr com as séries do 3ª ano ao 5ª ano do Ensino Fundamental.

Em relação à estrutura da escola, pôde-se observar que a escola está inserida em um prédio da Prefeitura da cidade, bem grande com um espaço privilegiado para estar recebendo os alunos. Possui uma quadra esportiva não coberta, pátio para as crianças utilizarem no momento da recreação, rampas para cadeirantes, nove salas de aula, bem estruturadas, com cadeiras de ferro, coloridas, apropriadas para a faixa etária de cada criança, quadro branco para pincel, cada sala com um armário para o professor, cantina, 1 banheiro masculino e 1 feminino, todas as salas decoradas com números de 0 a 10, alfabeto, figuras, sala de computadores e biblioteca.

A escola também possui data show, onde na maioria das vezes é utilizado pelas professoras para passar filmes educativos para os alunos. Existe ampla quantidade de livros fornecidos pelo MEC (Ministério da Educação), pela SME (Secretaria Municipal de Educação), mas pouco utilizados pelos professores como recurso. Os mais utilizados são os livros da coleção +PAIC (Programa de Alfabetização na Idade Certa). Possui iluminação adequada, ventilação adequada, bebedouros bem higienizados e um jardim com variadas plantas e flores.

A escola também é bastante procurada por pais, por ser uma escola com altos índices de aprendizagem, está localizada próximo ao centro da cidade e outras escolas do município. Os corredores da escola possuem bancos, onde os alunos podem acomodar-se no momento da recreação. A instituição ainda possui uma sala especializada para receber os alunos com deficiências, com uma Psicopedagoga para estar auxiliando esses alunos nas atividades. No conceito de Díaz (2009) na atualidade muito tem se refletido e debatido sobre diferentes formas de organização escolar e social para acolher a diversidade humana, porém, não é tarefa simples, pois, precisa mais do que estar incluído na escola. Sendo que, no espaço escolar apresenta múltiplos olhares sobre as práticas com distintos grupos e com relações evidentes às diferentes experiências, o que leva a refletir sobre as diferenças dessas práticas e discute a perspectiva do desenvolvimento pessoal que a educação inclusiva implica, todo o compromisso que a pratica verdadeira envolve em sua efetivação. Essa discussão abrange algumas das dimensões que interferem no processo de inclusão no contexto atual, e que podem favorecer o sucesso da inclusão escolar. Mesmo com os avanços, e os sistemas de ensino formulando políticas claras e decisivas em relação à inclusão, buscando aperfeiçoar os recursos da Educação Especial e da Educação em geral para qualificar as escolas de infraestrutura, equipamentos e recursos materiais e didático pedagógicos, necessários ao bom desenvolvimento das atividades escolares, ainda precisa superar vários problemas no processo de inclusão do aluno deficiente no ensino regular das escolas públicas. Apesar disso tudo, receber alunos com deficiência em sala de aula é um desafio.

Possui ainda uma brinquedoteca, com variados brinquedos educativos, com brinquedos para trabalhar a sinalização de trânsito, as partes do corpo

...

Baixar como  txt (37.5 Kb)   pdf (90.6 Kb)   docx (29.9 Kb)  
Continuar por mais 23 páginas »
Disponível apenas no Essays.club