Essays.club - TCC, Modelos de monografias, Trabalhos de universidades, Ensaios, Bibliografias
Pesquisar

A LOGÍSTICA REVERSA E SUA IMPLANTAÇÃO NO SISTEMA PRODUTIVO BRASILEIRO

Por:   •  1/11/2017  •  2.934 Palavras (12 Páginas)  •  173 Visualizações

Página 1 de 12

...

Segundo Ballou (1993), a logística sempre foi utilizada em guerras, ocorrendo sua implementação no Exército, com a finalidade de na retaguarda ser um setor de estratégia. No planejamento militar foi utilizada por meio de estudo do adversário (pontos fortes e vulneráveis), para definir frentes de batalha, deslocamento das tropas, equipamentos e programação das equipes de apoio (abastecimento técnico e suprimentos).

Para Chiavenato (1991) a logística é “uma atividade que coordena a estocagem, o transporte, os armazéns, os inventários e toda a movimentação dos materiais dentro da empresa até a entrega dos produtos ao cliente”

Baseando-se nas diversas definições de logística apresentadas, é possível assim concluir que a logística é uma atividade responsável pelo fluxo de produtos e serviços no intervalo entre produção e consumo, visando ajustá-los às necessidades de seu público consumidor.

Ao longo dos anos, a logística tornou-se uma das principais ferramentas para uma organização conquistar e fidelizar seus clientes, propiciando disponibilidade de produtos e agilidade nas entregas. A logística antes vislumbrada como um custo adicional para as empresas, ocupa seu espaço junto as organizações e então vem a ser considerada pelo seu potencial competitivo

Colocar o Brasil em patamar de igualdade aos principais países desenvolvidos no que concerne ao marco legal e inova com a inclusão de catadoras e catadores de materiais recicláveis e reutilizáveis, tanto na Logística Reversa quando na Coleta Seletiva é papel da Lei nº 12.305/10, que institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) sendo bastante atual e contendo instrumentos importantes para permitir o avanço necessário ao País no enfrentamento dos principais problemas ambientais, sociais e econômicos decorrentes do manejo inadequado dos resíduos sólidos.

Prevê a prevenção e a redução na geração de resíduos, tendo como proposta a prática de hábitos de consumo sustentável e um conjunto de instrumentos para propiciar o aumento da reciclagem e da reutilização dos resíduos sólidos (aquilo que tem valor econômico e pode ser reciclado ou reaproveitado) e a destinação ambientalmente adequada dos rejeitos (aquilo que não pode ser reciclado ou reutilizado).

Institui a responsabilidade compartilhada dos geradores de resíduos: dos fabricantes, importadores, distribuidores, comerciantes, o cidadão e titulares de serviços de manejo dos resíduos sólidos urbanos na Logística Reversa dos resíduos e embalagens pós-consumo e pós-consumo.

Cria metas importantes que irão contribuir para a eliminação dos lixões e institui instrumentos de planejamento nos níveis nacional, estadual, microregional, intermunicipal e metropolitano e municipal; além de impor que os particulares elaborem seus Planos de Gerenciamento de Resíduos Sólidos.

.Além disso, os instrumentos da PNRS vem ajudando o Brasil a atingir uma das metas do Plano Nacional sobre Mudança do Clima, que é de alcançar o índice de reciclagem de resíduos de 20% no corrente ano.

LOGÍSTICA REVERSA

Segundo Dias (2005). A logística reversa é a área da logística que trata, genericamente, do fluxo físico de produtos, embalagens ou outros materiais, desde o ponto de consumo até ao local de origem.

Hugo et al (2012), resumem os conceitos abordados em uma conclusão:

“A definição de logística reversa pode ser entendida como uma das áreas da logística empresarial que engloba o conceito tradicional, agregando um conjunto de operações e ações ligadas, desde a redução de matérias-primas primárias até a destinação final correta de produtos, materiais e embalagens com o seu consecutivo reuso.”

[pic 1]

Para Rogers e Tibben-Lembke (1999), a logística reversa é o processo de planejamento, implementação e controle de fluxos de matérias-primas, de produtos em processo e acabados e de informações, desde o consumidor final até o fornecedor, com o objetivo de recuperar valor ou fazer uma apropriada disposição ambiental

Para Dornier (2000), a logística reversa implica num processo de integração funcional, atuando na coordenação dos fluxos físicos relacionados à produção, distribuição ou serviços pós-vendas e se expandem englobando funções adicionais, como pesquisa, desenvolvimento e marketing no projeto e gestão dos fluxos.

Fonte: Leite ( 2009)

Leite (2003) amplia o conceito de logística reversa e a define como:

“A área da logística empresarial que planeja, opera e controla o fluxo e as informações logísticas correspondentes, do retorno dos bens de pós-venda e de pós-consumo ao ciclo de negócios ou ao ciclo produtivo, por meio dos canais de distribuição reversos, agregando-lhes valor de diversas naturezas: econômico, ecológico, legal, logístico, de imagem corporativa, entre outras.”

IMPORTÂNCIA DA LOGÍSTICA REVERSA

Para Leite (2006) a Logística Reversa é responsável pelo retorno dos bens ao ciclo de negócios ou ao ciclo produtivo, agregando-lhes valor, utilizando dois tipos de canais de distribuição reversos: canais de distribuição reversos de bens de pós-consumo e canais de distribuição reversos de bens de pós-venda.

As gestões inteligentes das empresas sempre atuaram dentro de um cenário de diferencial competitivo, onde busca-se a obtenção de maiores ganhos econômicos que irão garantir a competitividade da empresa, maximizando os lucros e reduzindo gastos, como por exemplo através da reutilização de matérias primas secundárias, utilizando o processo logístico reverso para garantir que a empresa reutilize esta matéria-prima em seu processo produtivo.

Uma outra situação em que vemos grande interesse na implantação da logística reversa por parte das empresas, é no que diz respeito ao ambiente legal, que trata das questões atinentes a resíduos e ao impacto que estes causam no meio ambiente e ao seu retorno. Leite (2009) reforça que a preocupação principal da logística reversa é o equacionamento dos processos e caminhos percorridos por esses bens ou por seus materiais constituintes após o término de sua vida útil.

Segundo Lacerda (2009) as iniciativas relacionadas a logística reversa têm trazido retornos consideráveis para as empresas. As economias estão relacionadas as embalagens retornáveis ou com reaproveitamento de materiais para produção e esses

...

Baixar como  txt (20.5 Kb)   pdf (124.3 Kb)   docx (18.7 Kb)  
Continuar por mais 11 páginas »
Disponível apenas no Essays.club