Essays.club - TCC, Modelos de monografias, Trabalhos de universidades, Ensaios, Bibliografias
Pesquisar

RELATÓRIO DE PROJETO DIDÁTICO: UMA ANÁLISE DAS PRINCIPAIS TEORIAS PEDAGÓGICAS E A PRÁTICA EM SALA DE AULA

Por:   •  25/10/2017  •  4.491 Palavras (18 Páginas)  •  168 Visualizações

Página 1 de 18

...

- PONTOS CHAVES

O que é correto no desenvolvimento da criança?

O que é aplicado?

- Respeito as fases do desenvolvimento;

- Abrangência de conhecimento e autonomia do professor regente;

- Atividades físicas dirigidas e semi-dirigidas;

- Contato com a natureza;

- Aprendizado pelo lúdico;

- Professor como extensão da família.

- Antecipação de conteúdos;

- Deficiência na interdisciplinaridade;

- Escassez da utilização do espaço externo;

- “Apostilamento”;

- Pouca utilização dos materiais lúdicos;

- Fraca relação afetiva professor-aluno.

- TEORIZAÇÃO

- BEHAVIORISMO

A teoria Behaviorista tem como objeto de estudo o comportamento, esta visa identificar através das condições ambientais se um determinado comportamento vai ou não se repetir. Os principais teóricos behavioristas são: John Broadus Watson, Ivan Pavlov, B.F. Skinner e Albert Brandura.

Para Skinner, as escolas perdem muito tempo no ensino de conteúdos que poderiam ser ministrados de forma mais rápida e eficiente. Uma forma de favorecer esse modo de ensino seria a elaboração de aulas com conhecimentos simples, sem grandes divagações exigindo do aluno resposta objetivas sobre os assuntos abordados.

John Broadus Watson aplicou as teorias de estímulo e respostas em crianças pequenas, tentando determinar tipos e diversidades de comportamentos congênitos, ou seja, supostamente herdados.

A relação do behaviorismo com a educação consiste na modificação do comportamento tanto do professor como do aluno melhorando a aprendizagem. Watson era categórico ao considerar que a transformação do indivíduo por meio da educação era possível. Segundo essa concepção a aprendizagem ocorre através de estímulos e respostas dos organismos. Nesse sentido para os teóricos dessa linha de pensamento o meio em que as pessoas vivem exerce influência sobre o comportamento, no qual os seres humanos aprendem sobre o mundo reagindo às situações e características ambientais, que podem ser-lhes favoráveis ou não.

- CONSTRUTIVISMO

- VYGOTSKY

A teoria de Vygotsky parte de uma perspectiva sociocultural, ou seja, liga o desenvolvimento cognitivo à cultura, esta molda o desenvolvimento cognitivo da criança. Lev distinguiu dois tipos de desenvolvimento: natural que resulta da maturação e o cultural que está ligado a linguagem e capacidade de raciocínio. Assim o padrão de pensamento de um indivíduo é o resultado do meio em que ele está inserido.

Vygotsky sugeria que o desenvolvimento cognitivo está estritamente relacionado com as interações que o indivíduo faz com as pessoas e a cultura em que esta inserido. Para ele as crianças não aprendem por meio da exploração solitária do mundo, mas se apropriando do que a sociedade que a envolve oferece.

A teoria de Lev mostra que o sistema simbólico mais importante para a promoção da aprendizagem é a linguagem, pois as formas de pensar precisam ser comunicadas as crianças verbalmente, tornando assim a linguagem o principal meio de comunicação, sendo assim um instrumento essencial para o processo de desenvolvimento cognitivo.

A educação formal e informal da criança por meio da linguagem determina seu nível de pensamento conceitual. Se a criança experimenta um ambiente linguístico de discurso direto e meios de comunicação simplista, seu pensamento será direto e simplista. Porém se a criança está inserida em um meio onde a comunicação verbal inclui conceitos variados e complexos seu pensamento será diverso e intricado. Vigotsky propôs três estágios de desenvolvimento cultural:

Estágio I

O pensamento se dá de forma desorganizada ou em saltos. Durante esse episódio, a criança agrupa as coisas (e pode nomear as grupos) baseada em associações perceptivas feitas ao acaso.

Estágio II

Pensamento por complexos. Os objetivos individuais são unidos na mente da criança não só a partir de impressões subjetivas, mas também por vínculos realmente existentes entre eles. Este é um passo além do pensamento egocêntrico em direção a objetividade. E um complexo, os vínculos entre os componentes ainda são mais concretos e factuais do que abstratos e lógicos.

Estágio III

Pensamento por conceitos. Neste estágio final principal, a síntese e a análise convergem para tornar possível o pensamento conceitual.

Ele vê o desenvolvimento infantil acontecendo por meio da zona de desenvolvimento proximal, que é o ponto no qual as crianças podem funcionar independentemente, nesta zona elas usam os chamados ‘’andaimes’’, que as permitem funcionar e aprender novas competências que estão integradas ao seu repertório.

Na teoria construtivista a aprendizagem ocorre em um processo de construção por meio de interações. Sendo assim o indivíduo é o resultado do meio em que vive.

- PIAGET

A Teoria Construtivista vê o indivíduo criando conhecimento ao agir ou pensar sobre a informação obtida através da experiência. Mesmo as crianças mais novas tem algum entendimento sobre o mundo que a ajuda a entender e interpretar informações ao mesmo tempo em queestas podem modificar o entendimento, este processo dura toda a vida. Jean Piaget foi um dos pioneiros das teorias construtivistas do desenvolvimento cognitivo, ele coletou informações de como as crianças resolviam problemas de raciocínio.

De acordo com Piaget a criança dá sentido ao mundo pelo desenvolvimento de esquemas. Um esquema é uma forma integral de pensar, para uma criança um esquema é um padrão de ações que são repetidas em situações parecidas.

Estes esquemas se modificam por duas ações, assimilação e acomodação. As crianças se adaptam ao ambiente através dessas funções, a este balanço é dado o nome de equilibração.

A

...

Baixar como  txt (30.8 Kb)   pdf (168.4 Kb)   docx (26.7 Kb)  
Continuar por mais 17 páginas »
Disponível apenas no Essays.club