Essays.club - TCC, Modelos de monografias, Trabalhos de universidades, Ensaios, Bibliografias
Pesquisar

PROJETO DE INTERVENÇÃO – CONSTRUÇÃO DE JORNAL EM SALA DE AULA

Por:   •  8/11/2018  •  1.370 Palavras (6 Páginas)  •  3 Visualizações

Página 1 de 6

...

Por isso, a construção de um jornal em sala de aula, trabalha não somente as habilidades e competências dos alunos a serem desenvolvidas, mas proporciona a eles a oportunidade de que seus conhecimentos prévios sejam utilizados e (re) conhecidos pelos seus colegas de turma. Consequentemente, no final deste processo, estes mesmos conhecimentos serão reavaliados e resignificados por estes alunos.

Nós, como educadores devemos possibilitar aos educandos diferentes formas de lerem, criarem e se expressarem com o mundo e este recurso os propicia tudo isso. Tanto, pela diversidade de gêneros textuais de imprensa (artigo, reportagem e fotojornalismo) contidos nele, quanto pelo seu baixo custo, podendo ser adquirido e produzido pelos alunos.

‘’Não se pode pensar na produção do Jornal Escolar apenas como um ‘’fazer’’. O potencial da mídia escolar é muito grande para ser realizado sem um pensamento que o oriente”(RAVIOLO, 2010, p.5). Por isso, o educador que queira utilizar esta ferramenta em sala de aula, precisa primeiramente, buscar informação sobre os jornais em estudos desenvolvidos na área e conhecer um pouco da linguagem gráfica do jornal para adquirir o embasamento necessário para a elaboração do seu projeto.

O jornal, a sua estrutura e os gêneros textuais que o compõem são apresentados aos alunos e é necessário inicialmente, dismistificar a ideia que eles possam ter, de que este material é somente utilizado por pessoas adultas ou mais velhas. O educador levará jornais inteiros para a sala de aula e convidará os alunos a manuseá-los, lerem suas manchetes e procurarem dentre os seus cadernos, qual ou quais, podem conter algo que os interessem, e só então, lerão os textos inteiros de seus interesses. Posteriormente a familiarização dos alunos ao material, o educador propõem a eles que produzam seu próprio jornal.

O professor mediará todas as etapas da construção do jornal, mas as principais decisões serão tomadas pelos alunos através de reuniões semanais em sala de aula. Assim, será definido por todos se o jornal será impresso (distribuído) ou de mural (afixado na sala), a formação dos grupos de trabalho e se outros funcionários da escola participarão e a distribuição das responsabilidades, a definição de reuniões regulares para tomar decisões e avaliar resultados, a definição do público alvo, a escolha do nome e do logotipo, além do levantamento da necessidade e disponibilidade dos materiais (papel, máquina fotográfica ou celular, gravador, computador, despesas em geral). O foco desta atividade não esta no produto final, mas no seu processo de produção, pois o mesmo poderá ficar diferente dos periódicos existentes na sociedade e para evitar frustrações, o professor deve estar ciente disso e concientizar seus alunos também.

“A criança sente a necessidade de escrever, exatamente porque sabe que seu texto, se for o escolhido, será publicado no jornal escolar e lido por seus pais e correspondentes; por isso sente a necessidade de expandir o seu pensamento por meio de uma forma e de uma expressão que constituem a sua exaltação”(RAVIOLO, 2010, p. 10). Salientamos que poderão ser desenvolvidas com essa atividade: a leitura e a escrita; a prática de produção de textos com qualidade; os gêneros textuais; a interpretação de textos; a leitura de forma significativa; a interpretação da realidade política e social de sua comunidade, cidade, país e mundo; o trabalho em grupo e o respeito às opiniões e ideias dos colegas; o interesse por ouvir e manifestar experiências, ideias e opiniões; o aumento da autoestima; a ampliação do vocabulário; a criatividade e a criticidade, entre outras. Portanto, este é um recurso multidisciplinar e interdisciplinar.

.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Percebemos neste trabalho que ao trazer o jornal para sala de aula, levamos os alunos a aprendizagens significativas, através dos gêneros textuais impressos contidos nele e pelos diversos tipos de atividades que podem ser elaboradas com e a partir dele. Os alunos terão acesso a novos tipos de linguagens de leitura e escrita, ampliando seu vocabulário e adquirindo novos conhecimentos.

O professor ao desenvolver com os alunos o jornal na sala de aula, possibilita a conversa com os seus alunos e entre os seus alunos sobre o cotidiano deles, adequando suas formas de linguagens, produzindo textos e trabalhando com vários gêneros textuais. Criando assim, recursos para que os alunos, ao produzirem o jornal, apreciem além do ato de criá-lo, o de lê-lo também. Pois, o processo de aprendizagem precisa ser provocado, nada acontece se não criarmos o movimento. Um hábito ou uma prática não são naturais, necessitam ser acalentados, vivenciados e acompanhados.

Então, o significado e a importância do acesso á leitura e a escrita no cotidiano dos alunos, pode e deve se desenvolver em diversos ambientes, sobretudo nas escolas, ampliando as oportunidades de trocas de saberes e tornando-os conscientes do seu papel na leitura do mundo.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

FARIA, Maria Alice de oliveira. Como usar o jornal na sala de aula. 8 ed. São Paulo: Contexto, 2003.

FREIRE, Paulo. A importância do ato de ler: em três artigos que se completam.

...

Baixar como  txt (9.6 Kb)   pdf (52.1 Kb)   docx (15.1 Kb)  
Continuar por mais 5 páginas »
Disponível apenas no Essays.club