Essays.club - TCC, Modelos de monografias, Trabalhos de universidades, Ensaios, Bibliografias
Pesquisar

ATIVIDADES LÚDICAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL: OS JOGOS E AS BRINCADEIRAS SIMBÓLICAS COMO INSTRUMENTO DE APRENDIZAGEM E INTERAÇÃO SOCIAL

Por:   •  8/11/2018  •  5.753 Palavras (24 Páginas)  •  3 Visualizações

Página 1 de 24

...

REFERÊNCIAS.................................................................................................22

RESUMO

Este trabalho trata do tema atividades lúdicas na educação infantil e procura enfatizar sua utilização como instrumento de interação social e como recurso facilitador do processo de aprendizagem, através dos jogos, dos brinquedos e das brincadeiras. Objetivando definir e distinguir o jogo e a brincadeira e suas contribuições no desenvolvimento integral e afetivo da criança. Refletir de que forma o olhar lúdico do professor em sala de aula serve de ferramenta importante no desenvolvimento do ensino que promova aprendizagem. A fim de compreender melhor esse tema, buscou-se apoio teórico em grandes escritores que debate o tema. Este estudo reconhece a ludicidade na educação infantil como sendo um tema de bastante relevância e pretende mostrar a necessidade do educador tecer o processo de aprendizagem dos educandos de forma prazerosa e divertida. Finalizando procurou-se na conclusão passar para o leitor um breve resumo das conclusões e aprendizagens a que se chegou.

Palavras-chave: Criança, Jogos, Brincadeiras, Aprendizagem.

1 INTRODUÇÃO

Falar da importância das atividades lúdicas na infância é sem dúvida, navegar no mundo do faz de conta, é navegar em um mundo imaginário, onde a criatividade é o fio condutor das realizações e da ação. Por tanto convido todos aqueles amantes do lúdico e da educação infantil a embarcar no “Trem de Ferro” como diz a poesia de Manuel Bandeira:

Vou depressa

Vou correndo

Vou na toda

Que só levo

Pouca gente

Pouca gente

Pouca gente...

Os jogos e as brincadeiras são tão importantes e fundamentais para a criança quanto o alimento que a faz crescer. Pois, além do divertimento, serve como suporte para que a criança na fase escolar alcance o seu desenvolvimento social, emocional, cognitivo e afetivo.

Sendo assim, o tema em discussão – Atividades Lúdicas na Educação Infantil: Os Jogos e as Brincadeiras Simbólicas como Instrumento de Interação Social têm como objetivos, definir e distinguir o jogo e a brincadeira, analisar suas contribuições no desenvolvimento da criança, compreender como recurso pedagógico, analisar e verificar se os educadores sabem da importância das atividades lúdicas no desenvolvimento da aprendizagem e interação social.

É com base nesses questionamentos, que criei um desejo de conhecer e divulgar a importância do jogo, da brincadeira e do brinquedo na educação infantil, e suas contribuições para as interações sociais e para a construção do conhecimento. Justifica-se esse projeto porque se observa que entre educadores falar sobre a importância das brincadeiras e jogos no processo ensino aprendizagem ainda é um pouco complexo. Um dos motivos da realização desse estudo é comprovar que com a utilização de jogos e brincadeiras em sala de aula haverá uma contribuição à formação de atitudes sociais como: respeito mútuo, cooperação, relação social e interação auxiliando na construção do conhecimento.

A relevância da temática abordada existe porque atualmente as crianças passam grande parte de suas vidas sentadas em salas de aulas e esse quadro precisa se reverter, pois as crianças são dotadas de mobilidade e criatividade. Para tanto esse estudo auxiliará na ação pedagógica das instituições de ensino, como também irá colaborar com os educadores que desejam modificar ou aprimorar sua ação pedagógica, propondo-se ao esclarecimento da importância do desenvolvimento das atividades lúdicas em sala de aula. Portanto esse estudo é muito importante tanto para alunos, professores e acadêmicos, pois com a troca de experiências, teorias e práticas todos terão crescimento.

Este trabalho de pesquisa teve como base a fundamentação bibliográfica de vários autores, pesquisas na internet, leituras de livros e revistas sobre o tema e entrevistas com vários educadores e alunos da educação infantil.

2 DESENVOLVIMENTO

2.1 A CRIANÇA, A EDUCAÇÃO INFANTIL E O LÚDICO.

FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA

A criança, ao longo da história e da evolução da humanidade, nem sempre foi considerada como é hoje. Como relata Marli e Regina (1999), que antigamente ela era considerada como um ser ingênuo, inocente, gracioso, ou ainda imperfeito e incompleto. Estas noções formaram os elementos básicos que fundamentaram o conceito de criança, entendida como um ser sem existência social, miniatura do adulto. Portanto um conceito que não depende da cultura ou classe social.

Atualmente, uma nova concepção sobre criança veio tomando espaço no panorama educacional: A CRIANÇA COMO SER SOCIAL.

Nessa nova concepção, a criança vista como cidadã, caracterizada como um sujeito ativo, onde a situação sociocultural, as condições econômicas, o sexo e a etnia exerce grande influência sobre ela e seu comportamento. (Marli e Regina, 1999). Dessa forma o conceito de criança, passa a não ser única, mas dependerá de vários fatores do contexto onde ela está inserida.

A criança como todo ser humano, é um sujeito social e histórico e faz parte de uma organização familiar que está inserida em uma sociedade, com uma determinada cultura, em um determinado momento histórico. É profundamente marcada pelo meio social em que se desenvolve, mas também o marca. (Brasil: MEC\SEC, 1998, v: 1 p.21).

Após a análise das duas abordagens situamos a criança como sujeito social e histórico pertencente a uma família com sua cultura e contexto histórico que estava integrada em

...

Baixar como  txt (36.6 Kb)   pdf (92.5 Kb)   docx (31.6 Kb)  
Continuar por mais 23 páginas »
Disponível apenas no Essays.club