Essays.club - TCC, Modelos de monografias, Trabalhos de universidades, Ensaios, Bibliografias
Pesquisar

A INFLUÊNCIA DA TECNOLOGIA NO PROCESSO DE ENSINO APRENDIZAGEM EM GEOGRAFIA NA EDUCAÇÃO BÁSICA

Por:   •  13/3/2018  •  1.964 Palavras (8 Páginas)  •  181 Visualizações

Página 1 de 8

...

Podemos classificar os alunos de hoje como sendo digitais, pois eles estão constantemente conectados e os alunos já vão para as escolas com um preconceito sobre diversos assuntos devido às informações instantâneas, extraídos de equipamentos tecnológicos em casa. Contudo, nem toda informação disponível é verídica e proveitosa para adicionar conhecimentos aos alunos. Além disso, Lima; Andres; Aita (2007) afirmam que nas escolas que oferecem o acesso ás novas tecnologias por sua vez, permitem que os alunos á utilizem, muitas vezes sem restrições.

O uso excessivo da tecnologia, pode ainda afetar na convivência real com a sociedade. Podendo se tornar um risco para o educando, considerando que a convivência social é fundamental para a educação. Por esse motivo, o papel do professor como mediador entre a tecnologia e informações e alunos enquanto sujeitos é fundamental, podendo auxilia-los para

___________________________

¹Formada por indivíduos constantemente conectados através de dispositivos portáteis e, preocupados com o meio ambiente, a Geração Z não tem uma data definida. Pode ser integrante ou parte da Geração Y, já que a maioria dos autores posiciona o nascimento das pessoas da Geração Z entre 1990 e 2010. O “Z” vem de “zapear”, ou seja, trocar os canais da TV de maneira rápida e constante com um controle remoto, em busca de algo que seja interessante de ver ou ouvir ou, ainda, por hábito. “Zap”, do inglês, significa “fazer algo muito rapidamente” e também “energia” ou ”entusiasmo”. TOLEDO; ALBUQUERQUE; MAGALHÃES, (2012, p. 03).

a utilização dessas ferramentas da melhor forma possível e fazendo com que os alunos desenvolvam capacidade de contextualizar conhecimentos.

Assim sendo, é importante o professor relacionar o conteúdo com a realidade e o cotidiano do aluno desafiando-o a pesquisar, a buscar e refletir sobre o assunto, dando desta forma significado ao conteúdo, associando a temática trabalhada com o conhecimento empírico desde a escala local á escala global. Sobre isso, Cavalcante (2012, p.10) afirma que a Geografia, “é potencializadora de sua aprendizagem a inclusão dos saberes das práticas espaciais dos jovens como referencia constante.” Ainda de acordo Cavalcante (2012, p. 03) a geografia “é uma área do conhecimento de extrema importância, para que o aluno compreenda o mundo em que vive e se perceba nesse mundo”.

A tecnologia é o mundo e a linguagem dos alunos, e o professor não deve ignorar em sala de aula o avanço tecnológico, acompanhando desta forma a evolução dos alunos, já que a tecnologia faz parte da cultura desses alunos, “podendo assim, motiva-los mais para o estudo” (CAVALCANTE, 2012, p. 184). Desta forma as aulas se tornarão atraentes para os alunos, uma vez que os professores estarão utilizando a linguagem dos jovens para transmitir conhecimentos geográficos.

OS DESAFIOS E AS CONTRIBUIÇÕES DO USO DA TECNOLOGIA COMO RECURSO DIDÁTICO

Apesar de a tecnologia fazer parte da vida da sociedade contemporânea, na educação esses objetivos estão longe de serem alcançados. Um dos principais desafios para a inserção das TICs nas aulas de Geografia na educação básica é a falta de infraestrutura e equipamentos tecnológicos nas escolas públicas, dificultando desta forma o uso das novas tecnologias como recurso didático. Podemos afirmar que os alunos conhecem os instrumentos tecnológicos, mas desconhecem suas ferramentas. Já os professores se sentem intimidados diante desses instrumentos, tendo conhecimento das ferramentas existentes, mas não tem o seu domínio. Essa atitude se da principalmente pelo fato dos professores terem se formados no modo tradicional, fazendo então com que as suas aulas sejam desta forma, deixando de adotar no ensino os métodos oferecidos pela tecnologia. Libâneo (1998 p. 04) defende uma nova formação de professores a fim de atender as novas exigências educacionais, onde “o novo professor precisaria, no mínimo, [...] competências para saber agir na sala de aula, habilidades comunicativas, domínio de linguagem informacional, saber usar meios de comunicação e articular as aulas com as mídias e multimídias”.

Segundo Lima; Andres; Aita (2007) a capacitação de profissionais da educação para fazer com que a tecnologia disponível seja realmente útil é obrigatório, visando o professor a trabalhar com habilidades e competências diferenciadas e exigindo do profissional planejamento e criatividade. É necessário ainda desenvolver técnicas para trabalhar conteúdos com os alunos de forma lúdica e interativa. Lima; Andres; Aita (2007, p. 02) destacam ainda que “é muito importante o professor conhecer e entender o funcionamento destas novas tecnologias”.

A tecnologia é uma grande aliada do professor, permitindo o aluno conhecer e entender a organização do espaço através de recursos que os alunos apreciam, tornando o conteúdo atraente, despertando sua curiosidade. Cabe ao professor saber manusear esses instrumentos, desenvolver técnicas e estratégias de ensino e inserir na metodologia de ensino atividades que incluam os programas de conhecimentos geográficos e tecnológicos para trabalhar conteúdos com os alunos de forma lúdica e interativa.

De acordo com DAMBROS e CASSOL (2011), o uso desses recursos juntamente com conhecimentos cartográficos, permite a localização e representação de diversos fenômenos no espaço, possibilitando ao aluno um olhar critico sobre a sua realidade e autonomia no pensar, tornando o aluno um agente transformador do seu espaço de vivência.

A adoção das TICs no processo de ensino aprendizagem permite os professores à acompanhar a evolução de seus alunos de forma efetiva. Visto que o papel e o comportamento dos alunos contemporâneos mudaram drasticamente, uma vez que a geração Z acabou com as aulas expositivas, em razão de hoje eles serem falantes e participantes diretos e ativos na discursão de conteúdos e de diversos assuntos e não apenas ouvintes e armazenadores de informações. (TOLEDO; ALBUQUERQUE; MAGALHÃES, 2012).

CONCLUSÃO

Em conformidade com Dambros e Cassol (2011), a utilização das TICs proporciona grandes mudanças no modo de ensinar Geografia e requer uma reflexão por parte do doscente em estar disposto á novos metodos de ensino. Ressaltamos ainda que as TICs contribuiem no processo de ensino e aprendizagem, sendo utilizadas como recurso didatico em estudo do espaço geografico, mas o professor tem seu papel insubistituivel diante dessas novas tecnologias e que o

...

Baixar como  txt (13.4 Kb)   pdf (60 Kb)   docx (16.8 Kb)  
Continuar por mais 7 páginas »
Disponível apenas no Essays.club