Essays.club - TCC, Modelos de monografias, Trabalhos de universidades, Ensaios, Bibliografias
Pesquisar

A IMPORTÂNCIA DA MÚSICA NA EDUCAÇÃO INFANTIIL PARA O DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM DA CRIANÇA

Por:   •  19/4/2022  •  Artigo  •  3.687 Palavras (15 Páginas)  •  93 Visualizações

Página 1 de 15

A IMPORTÂNCIA DA MÚSICA NA EDUCAÇÃO INFANTIIL PARA O DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM DA CRIANÇA.

Mayara Machado de Lima / RA: 2013601

Nome do tutor(a): Wilson da Silva

RESUMO

Este artigo tem por finalidade discutir a música como ferramenta pedagógica na Educação Infantil e teve como sua problemática apontas os questionamentos sobre como a música é explorada na escola e como ela pode auxiliar no desenvolvimento da aprendizagem nas diversas áreas do conhecimento. O objetivo geral da pesquisa foi apontar a importância da música na Educação Infantil e a forma como ela contribui para o desenvolvimento da criança e como os objetivos específicos: verificar a importância do aprendizado de música na socialização e aprendizagem, conhecer a dinâmica do ensino de música nas escolas, perceber as formas de interação da música com as demais práticas pedagógicas na Educação Infantil analisar as contribuições que o ensino de música pode proporcionar no desenvolvimento das crianças. Para a metodologia utilizada foi de cunho bibliográfico. Ressaltando também, a visão que alguns autores trazem sobre o tema.  

Palavras-chave: Música, Educação, Desenvolvimento Infantil.  

INTRODUÇÃO

         Esta pesquisa tem por finalidade apontar a importância da música na educação infantil para o desenvolvimento e aprendizagem da criança e responder a problemática de: como a música pode contribuir para o desenvolvimento das crianças? Como transformar a música em uma matéria interessante? Qual a sua verdadeira importância na educação?

Os principais objetivos para trabalhar com esse tema são: divulgar a importância da música na vida das crianças e na Educação Infantil, contribuindo para a formação de seres humanos sensíveis, criativos e reflexivos além de conhecer a história da música, apresentar conceitos e teorias referentes a música, mostrar como a música pode contribuir para a aprendizagem, favorecendo o desenvolvimento da aprendizagem dela, verificar de que maneira a música favorece o desenvolvimento do potencial criativo e da sensibilidade da criança, bem como o estimulo à sua concentração  e autodisciplina, observar de que maneira o gosto musical é despertado na criança.

O que justifica esse tema é a sua importância devido à música ser preciosa em estimular a audição sonora, a expressão corporal se dá desde o nascimento da criança, para precisão do assunto. O resgate às músicas infantis é uma retrospectiva a infância, é como reviver todas as brincadeiras, cantigas e costumes.

A música leva a criança a interagir melhor a sua auto-estima. Ela fica mais calma e tem a capacidade de trabalhar as atividades em sala de aula. Ela deve iniciar-se desde a Educação Infantil, pois a música é uma linguagem que tem sensações, sentidos e está presente nas diversas situações como a higiene, hora do lanche, comemorações etc.

A partir do momento em que a criança entra em contato com a música, seus conhecimentos tornam-se mais amplos, este contato faz com que o aluno conheça o mundo a sua volta de forma prazerosa facilitando assim o processo de ensino aprendizagem. Ela está presente em todas as matérias, deve ser trabalhada como uma ferramenta de apoio. O professor tem que compreender a música como uma linguagem e saber utilizá-la de maneira adequada, pois esta é uma importante aliada para o desenvolvimento infantil.

Para a elaboração desta pesquisa foram realizadas pesquisas para levantamentos bibliográficos a fim de reunir autores que contribuíssem para um melhor entendimento do assunto, a partir de livros, artigos e revistas da área de educação, assim como estabeleci alguns métodos necessários para o esclarecimento, bem como os critérios de classificação com base nos objetivos e na problemática apresentados.

A IMPORTÂNCIA DA MÚSICA NA EDUCAÇÃO INFANTIIL PARA O DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM DA CRIANÇA.

1.1 A HISTÓRIA DA MÚSICA

A música sempre esteve presente nos diversos povos da antiguidade, como nos gregos, egípcios e árabes. Desde os primórdios da humanidade os povos criavam e executavam música para as diversas situações em seu dia a dia. Desde então o ser humano nunca mais parou de fazer música. Ela faz parte da vida de, praticamente, todos os povos, em todas as épocas.

A palavra música tem origem na mitologia grega e significa “a arte das musas”[1]. A música surgiu primeiramente em rituais de casamento, nascimento, morte, fertilidade etc. Como aponta Brito “existem muitas teorias sobre a origem e a presença da música na cultura humana” (BRITO;2003, p.25). Ele aponta também que a ausência da música estava atribuída à criação do universo:

Muito dos mitos presentes nas culturas humanas atribuem ao som o poder do universo. A busca pelo silêncio também nos remete, simbolicamente, ao início, à essência da criação, ao sopro da vida, ao mesmo tempo, ao final, ou a morte. (BRITO; 2002, p.18).

Para Coll e Teberosky a música tem sua origem na Pré História , já que o ser humano produzia a música como algo essencial para sua cultura. A produção musical neste período denota-se pelo uso de utensílios, que a priori não é conhecida à forma como esses instrumentos musicais eram produzidos, já que tais civilizações desta época tinham uma cultura nômade, vivendo da pesca e da caça.

Passando por Roma antiga nota-se que a música não se tinha grande importância, pois os Romanos aderiam muito mais as práticas de guerra e conquista de territórios como aponta o autor Luis Ellmerich (1973, p.26-27). A música passa a ter uma importância maior a partir do século V na Idade Média, esse período era comandado pela Igreja Católica, esta que buscava a conquista de Jerusalém através de missões de cavalheiros denominadas “Cruzadas”.

A igreja ditava as regras de cultura, vida em sociedade e política de todo o continente Europeu, interferindo assim diretamente na produção musical do período. As músicas passavam a ser divididas em profanas ou sacras, dentro das músicas sacras se encontrava o Canto Gregoriano que passou a ser usado nas cerimônias religiosas da Igreja Católica. A maior parte dos compositores de Canto Gregoriano advinha da escola de Notre Dame, assim “esse período comandado pela Igreja Católica se tornou estagnado, tendo somente um vertente musical” (ELLMERICH; 1973, p.28). Ellmerich aponta ainda que o canto era totalmente simbólico e cantando de forma aguda, trazendo assim uma sensação de Igreja unificada, o canto possuía esse nome em Homenagem ao Bispo Gregorio Mano.[2]   

...

Baixar como  txt (24.4 Kb)   pdf (130.6 Kb)   docx (20.5 Kb)  
Continuar por mais 14 páginas »
Disponível apenas no Essays.club