Essays.club - TCC, Modelos de monografias, Trabalhos de universidades, Ensaios, Bibliografias
Pesquisar

Cidade Antiga - Livro Primeiro

Por:   •  13/3/2018  •  1.234 Palavras (5 Páginas)  •  6 Visualizações

Página 1 de 5

...

Por essa razão na Grécia e em Roma, como na Índia, o filho tinha o dever de fazer libações e sacrifícios aos manes do pai e de todos os ancestrais, faltar com essa obrigação era considerada uma negligência e provocava mortes e infelicidade.

O fogo sagrado, bem como o culto dos mortos, tinham como caráter essencial pertencer somente a uma família, que era o que representava os antepassados, a providência da família, era limitada ao circulo de uma casa, sendo que o culto não poderia ser público e o fogo nunca poderia ser exposto fora da casa.

Vale ressaltar que para essa religião doméstica não havia regras uniformes e nem rituais comum, isso era essencialmente particular a cada família. Dessa forma, a religião não existia nos templos, mas sim nas casas e era passada de geração para geração.

E quem possuía o princípio misterioso do ser e transmitia a centelha da vida era o pai, sempre era passado de homem para homem, sendo que a mulher não participava de nada senão pelo intermédio do marido ou pai, e mesmo depois da morte do homem, a mulher não podia conduzir os ritos e cerimônias do banquete fúnebre. Como resultado, surgiram graves consequências no direito privado e na constituição da família.

O culto dos mortos representa verdadeiramente o culto dos antepassados, Cada família tinha suas cerimônias, que lhe eram próprias, e do mesmo modo as suas festas particulares, as suas fórmulas de oração e seus hinos.

A religião, portanto, era o principal elemento constitutivo da família antiga. A família era um grupo de pessoas a quem a religião permitia ter o mesmo lar e oferecer cerimonias fúnebre aos mesmos antepassados. Desta forma a primeira instituição estabelecida pela religião doméstica foi o casamento,pois que era ela que instituía um lar, onde teria um altar onde se manteria a felicidade de seus ancestrais

A propriedade privada derivaria da crença da necessidade de se ter um pedaço de terra para o altar doméstico, pois os mortos viveriam nesta terra. Então a idéia de propriedade privada estava na própria religião, o solo onde repousavam os mortos converte-se em propriedade inalienável e imprescritível

Assim, a cidade-estado surgiu como resultado deste tipo de organização familiar, a cidade era uma grande família. Família, fátria, tribo, cidade são sociedades nascidas umas das outras por uma série de federações.

No mundo antigo era o culto que constituía o vínculo unificador de toda e qualquer sociedade, cada cidade tinha seus deuses como, a família.

Vale lembrar que os antigos nunca conceberam sua vida sem a religião, jamais iniciaram suas assembleias públicas sem as cerimônias religiosas ou foram à guerra sem a prévia liberação de seus deuses.

...

Baixar como  txt (7.7 Kb)   pdf (44.1 Kb)   docx (14.3 Kb)  
Continuar por mais 4 páginas »
Disponível apenas no Essays.club