Essays.club - TCC, Modelos de monografias, Trabalhos de universidades, Ensaios, Bibliografias
Pesquisar

IMPLANTAÇÃO DE UMA INDÚSTRIA DE BENEFICIAMENTO DE PESCADO

Por:   •  8/11/2018  •  2.052 Palavras (9 Páginas)  •  3 Visualizações

Página 1 de 9

...

nutritivo variam em função de numerosos fatores: espécie, idade, meio em que vive tipo de alimentação, época de captura, peso, entre outros (ALMEIDA;FRANCO, 2006; GOKÇE, 2004; LUZIA et al., 2003; OGATA et al., 2004; OKADA; MORRISSEY, 2007; RECKS; SEABORN, 2007; ZLATANOS; LASKARIDIS, 2007).Os crustáceos são animais bem característicos de regiões de manguezais e desempenham papel na dinâmica do ecossistema.

Segundo a Bahia Pesca dentro das atividades para o desenvolvimento do setor produtivo do estado da Bahia, a pesca e a aquicultura vêm ganhando cada vez mais espaço, apresentando um excepcional crescimento nos últimos anos em investimentos para o setor, promovendo através da união entre estado, investidores e produtores resultados positivos na geração de emprego e renda.

A Bahia, que possui 1.180 km de uma bela e recortada costa, onde se encontram presentes extensas áreas estuarinas, ostenta ainda uma capacidade hídrica invejável. Com uma produção anual acima de 120 mil toneladas, a Bahia é hoje o terceiro maior Estado na produção nacional de pescado e ocupa o segundo lugar na região Nordeste, segundo os dados da estatística pesqueira nacional de 2009. A pesca é predominantemente artesanal, absorvendo cerca de 100 mil pescadores cadastrados no estado, o que ocorre, principalmente, devido às características da plataforma continental que possui uma faixa de litoral bastante estreita e de fundo rochoso, aliada à baixa produtividade primária da água. Nos últimos anos a aquicultura tem se mostrado uma excelente opção de desenvolvimento socioeconômico para o Estado, a produção ultrapassa as 20 mil toneladas por ano, com destaque para o cultivo de camarão marinho, cuja produção no ano de 2007 foi superior a 6 mil toneladas, sendo o terceiro produtor do país.

Na piscicultura o Estado é hoje o terceiro maior produtor de tilápia do país e o segundo do Nordeste. Foi um dos pioneiros no Brasil no desenvolvimento e implantação de cultivos de peixe (tilápia) em tanques-rede. As águas, as terras e o clima fazem do estado o lugar ideal para a captura e o cultivo, entre outros, de peixes, camarões e ostras, atividades que o governo elegeu como prioritárias ao criar o Programa de Desenvolvimento da Aquicultura e da Pesca.

Há relação de exploração edependência muito forte entre os pescadores e os proprietários dos meios de produção,estando estes últimos ligados aos donos das casas comerciaisOs pescadores, na quase totalidade dos casos, reuniam um volume muito grande de dívidas, lucrando muito pouco por seu trabalho, ou chegando mesmo a trabalhar somente para tentar saldar seus débitos (o que nem sempre consegue), não acumulando nenhum ganho na parte que lhes cabe nas pescarias.

Assim, a atividade pesqueira passa a ser vista como uma atividade de grandepotencialidade, em que o investimento traria certamente muito lucro. Percebe-se, assim, que, para atingir esse objetivo, não basta controlar somente a comercialização dos produtos oriundos das pescarias, é preciso, também, estender o controle à produção e satisfação dos consumidores.A preferência dos consumidores faz com que determinadas espécies tenham ummaior valor comercial do que outras. Em consequência disso, certa espécies sofrem um maior esforço de pesca do que outras. Segundo Zugarramurdi e Parín (1998: 13-14), pesquisas de mercado indicam que inúmeras mudanças com respeito à demanda podem ser esperadas nos principais mercados de produtos pesqueiros e de alimentos nos próximos anos, dentre as quais podem ser destacadas:

a) a idade média do consumidor, particularmente nos países desenvolvidos, será maior, o consumidor terá maior consciência e preocupação com respeito aos aspectos da qualidade e da nutrição dos produtos consumidos. Essa tendência em direção a produtos pesqueiros mais saudáveis será seguida pelos países em desenvolvimento;

b) mais pessoas irão se alimentar fora de seus lares, como consequência do aumento das atividades recreativas, da participação das mulheres no mercado de trabalho e do fato de a maioria das pessoas, nas grandes cidades, efetuarem suas refeições fora de seus lares nos dias de trabalho. Isto implica um crescimento no mercado de comidas prontas, e os produtos terão que se adaptar a esses mercados (por exemplo, tamanho, peso e tipo de preparação);

c) o aumento da participação das mulheres no mercado de trabalho significa que elas vão dispor de menos tempo para cozinhar e comprar alimentos. Em razão disso, vão necessitar de mais pratos congelados, preparados e semi preparados (produtos com maior valor agregado). Provavelmente isso abrirá mais o mercado para produtos pesqueiros congelados;

d) atualmente, as pessoas, nos países desenvolvidos, gastam relativamente menos de sua renda em alimentação do que no passado, mas exigem alimentos e serviços de melhor qualidade. Em geral, nos países em desenvolvimento, os preços dos alimentos estão sofrendo um aumento relativo e os consumidores esperam melhor qualidade que antes. Isto implica que o uso racional dos recursos e uma eficaz administração são essenciais para a indústria de alimentos em geral e, em especial, para a indústria pesqueira.A necessidade de oferecer um produto de qualidade tem tido uma grande repercussão nas atividades pesqueiras. Cada vez é mais importante garantir que o aparelho de pesca não permaneça muito tempo sob a água e que o pescado seja limpo e armazenado sem perda de tempo.

2.0 OBJETIVOS

2.1 OBJETIVOS GERAIS:O projeto visa o aproveitamento de 100% do pescado emtoda sua extensão, evitando assim os atravessadores. O desperdício da matéria prima e em consequência uma maior renda para ambos tanto para os pescadores como para os sócios da colônia de pescadores.

2.2 OBJETIVOS ESPECÍFICOS:A implantação de uma usina de beneficiamento de pescados requer umaapresentação da infraestrutura mínima necessária para obtenção de produtos frescos e congelados, respeitando-se as peculiaridades de ordem tecnológica e de inocuidade do alimento a ser produzido;Padronização dos procedimentos a serem seguidos pelo usuário; Racionalização dos investimentos evitando o super ou subdimensionamento das instalações;Melhor eficiência na operacionalidade do estabelecimento; A uniformidade nos critérios quer por parte dos órgãos oficiais de inspeção, quer do setor privado;Atendimento às exigências formuladas por organismos oficiais competentes nacionais e internacionais;Avaliação e estudo da viabilidade econômica do projeto, considerando os investimentos, custos e receitas, referenciadas nas unidades modelos

...

Baixar como  txt (14.9 Kb)   pdf (63.8 Kb)   docx (20 Kb)  
Continuar por mais 8 páginas »
Disponível apenas no Essays.club