Essays.club - TCC, Modelos de monografias, Trabalhos de universidades, Ensaios, Bibliografias
Pesquisar

INCLUSÃO DE PESSOAS COM NECESSIDADE AUDITIVA ESPECIAL NO ENSINO REGULAR

Por:   •  20/9/2017  •  13.217 Palavras (53 Páginas)  •  371 Visualizações

Página 1 de 53

...

Então enfatizando a situação de muitas famílias que não conseguem se despertar para a própria dificuldade de aceitação que é algo muito comum de se encontrar é difícil chegar a conclusão de que a pessoa surda é realmente inclusa no meio social. E não apenas pela falta de superar essa dificuldade da família, mas também da comunidade de um modo geral, ainda hoje pouco se busca sobre o meio do aluno surdo. Por mais que apresentem formas de se respeitar a pessoa com surdez em sala de aula.

Portanto, considero de suma importância que todos estejam atentos a LIBRAS para que possamos realmente inserir essas pessoas na escola, no mercado de trabalho, onde todos possam compreendê-la e não apenas fingir de que há uma compreensão do mundo do surdo quando na realidade não se sabe ao menos como comunicar-se com o mesmo.

RESUMO

No texto a seguir fala sobre as dificuldades encontradas pelos surdos nas escolas de Ensino Regular, onde se é comum discente com problemas muito maiores do que a própria surdez, como além de não conseguir compreender o que realmente está sendo trabalhado em sala de aula, muitas vezes ainda não tem o professor capacitado (Intérprete de LIBRAS) para estar lidando com sua maior dificuldade de comunicação com os professores e seus colegas em sala de aula.

Também é frisado as possíveis causas da surdez e prováveis meios de diminuir essa pequena dificuldade de compreender os sons ao seu redor. Levando em consideração a importância da participação da família com relação ao acompanhamento escolar da criança deficiente auditiva.

Menciona também os diferentes tipos de surdez e os tipos de cirurgias para reverter e como a pessoa se sente nesse processo de reversão, reconhecendo as características que o surdo sofre no decorrer desse período, nos levando a pensar se realmente o surdo está incluso nas escolas de ensino regular se muitas das vezes acaba se sujeitando a esse tipo de desconforto apenas para sentir que está ouvindo como a maioria das pessoas.

No decorrer desse trabalho também encontra os nomes das primeiras instituições para surdos e como funcionava o processo de aprendizagem e suas transformações até chegar a atualidade.

Revela também as causas da surdez e o bilingüismo que são os idiomas do surdo (língua de seu país de origem e língua de sinais que correspondem aos sinais de seu país de origem).

ABSTRACT

On the following text talks about the difficulties encountered by the deaf in the schools of Regular Education, which is common with student problems much greater than the own deafness, as well as not be able to understand what really is being worked in the classroom, often still do not have the teacher trained (Interpreter of POUNDS) to be dealing with his greatest difficulty of communication with the teachers and their colleagues in the classroom.

Also stressed the possible causes of deafness and likely means of reducing this little difficulty to understand the sounds around her. Taking into consideration the importance of family participation with relation to the monitoring school of hearing-impaired child.

Also mentions the different types of deafness and the types of surgeries to revert and how the person feels in the process of reversion, recognizing the characteristics that the deaf suffers during this period, leading us to think if really the deaf is included in the schools of regular education is often just submitting themselves to this type of discomfort only to feel that is heard as the majority of people.

In the course of this work is also the names of the first institutions for the deaf and how it worked the learning process and their transformations until you reach the actuality.

Also reveals the causes of deafness and bilingualism which are the languages of the deaf (a language of their country of origin and language of signs that correspond to the signs of its country of origin).

1. A TRAJETÓRIA EDUCACIONAL DAS PESSOAS COM NECESSIDADES ESPECIAIS

Em algumas culturas como as gregas as pessoas que nascessem com imperfeições eram lançadas margem da vida, pois nesta cultura predominava o trabalho, e pessoas com deficiências eram desqualificadas. Os grandes gênios gregos tratavam com descaso, os deficientes e quando uma família percebia que um recém-nascido tinha algum defeito físico tomava-se providencias para eliminá-lo da família.

Heródoto que viveu por volta do ano 444 A.C classificavam os surdos como seres amaldiçoados pelos deuses, e a conseqüência dessa maldição, era a condenação da família ou seu comércio. A discriminação não estava reduzida somente aos gregos, mas em outros países da Europa medieval que cultuavam o mesmo pensamento do extermínio das pessoas que tinha algum tipo de deficiência física.

Os chineses não aceitavam e não suportavam os deficientes, a sociedade com a sua cultura popular, proclamava que os defeituosos eram possuídos pelos demônios, já os Gauleus sacrificam os deficientes aos deuses, em Esparta os deficientes eram lançados do alto do rochedo.

Os judeus condenavam as famílias que tinham filhos deficientes dizendo que os pais eram culpados e que pecaram e por causa deste pecado imortal resultou em um fruto amaldiçoado.

Desde os tempos passados os deficientes vinham sendo segregados da sociedade por serem consideradas pessoas incapazes que até mesmo a própria religião com toda sua força cultural ao colocar o homem como “imagem e semelhança de Deus”, ser perfeito inculcava-se a ideia da condição humana como incluindo perfeição física e mental. E não sendo “parecidos com Deus”, os deficientes ou imperfeitos eram posto à margem da condição humana.

Conforme (Mazzotta, 2003, p.16) “considerando que as situações desconhecidas causam receio e falta de conhecimento sobre as deficiências em muito contribuiu para que as pessoas deficientes fossem marginalizadas e ignoradas”.

Por consequência, das pessoas desconhecerem as causas até mesmo não saberem lidar com a situação por muito tempo o deficiente era considerado incapaz e eram submetidos a viver isolado do mundo, pelo fato de os pais não saberem lidar com tal situação escondiam seus filhos privando-os de conquistar seu espaço.

- Escolas Especiais

Desde o passado, apesar de algumas iniciativas, a evolução dos programas de educação para deficientes não apresentou grandes avanços. Somente no inicio do século XX começam a surgir escolas destinadas

...

Baixar como  txt (88 Kb)   pdf (382.1 Kb)   docx (55.7 Kb)  
Continuar por mais 52 páginas »
Disponível apenas no Essays.club