Essays.club - TCC, Modelos de monografias, Trabalhos de universidades, Ensaios, Bibliografias
Pesquisar

Intervenção Social e Desenvolvimento Humano em Karl Popper

Por:   •  4/3/2018  •  1.481 Palavras (6 Páginas)  •  181 Visualizações

Página 1 de 6

...

Nesta direção, o autor recomenda a tecnologia gradual tendo como base um argumento epistemológico, e um argumento prático, visando uma forma de intervenção social com possibilidade de correção de rota ao longo do tempo, respeitando o método cientifico- o debate critico.

Os holistas sugerem uma tecnologia social que (i) negligencia a importância de experimentos passo a passo para a prática social e (ii) contribui pouco para o método experimental, não permitindo adquirir conhecimento através de comparação entre resultados atingidos e previstos. Ou seja, buscam-se as consequências inesperadas de qualquer ação prática desenvolvida. O objetivo é descobrir se alguma ação política ou econômica atine ou na os resultados desejados ou previstos.

Para Popper um determinado experimento pode seguir a sua proposta de método cientifico – o método critico- desde que seja conduzido de uma maneira que não centralize o conhecimento em uma única mente, ou seja, possa ser de forma descentralizada e coletiva, A atitude holística de centralizar o conhecimento suprime as diferenças entre os indivíduos, manipula as mentes e evita descobrir o que as diferentes pessoas realmente pensam, destruindo a possibilidade de pensamento crítico e do aprendizado com os erros.

Para (POPPER, 1944, p122-3), a principal tarefa dos engenheiros sociais graduais é delinear as instituições sociais. Esses engenheiros consideram as instituições de um ponto de vista funcional, quer dizer, as instituições tem que conseguir determinados fins, as quais serão avaliadas de acordo com vários critérios dentre eles a adequação, eficiência e simplicidade com o objetivo de alcançá-los.

As questões políticas do dia a dia podem demandar uma solução pessoal, enquanto que as questões políticas de longo prazo requerem instituições impessoais. Popper trata, então, de questões éticas quando defende a possibilidade de reformas sociais através da tecnologia social gradual. Sendo assim, ele elabora a tecnologia social gradual como uma forma de intervenção social para combater os problemas mais urgentes da sociedade tais como a pobreza e o desemprego.

O autor reforça uma forma de intervenção social, a qual parte de um conhecimento modesto e trata de reformas sociais de instituições simples. Essa ideia de prática social popperiana segue com o método cientifico – o método crítico- o qual possibilita o aprendizado com os efeitos não esperados de qualquer plano de política num processo de tentativa e correção de erros.

Segundo Popper (1992a, p.156-7) insiste na possibilidade de reformas institucionais. O mesmo acreditava que a política seria o caminho para resolver alguns problemas da sociedade, como a injustiça distributiva. Ressalte-se, ainda, que mediante tais reformas ou através delas poderia ter ambiente mais racional permitindo uma previsão e correção dos acontecimentos inesperados através da proposta da tecnologia social gradual.

O autor reforça que as possibilidades existentes para a solução dos problemas sociais que pode seguir com a tecnologia social gradual com planos simples e com o aprendizado com os erros cometidos para aperfeiçoar ainda mais ou de uma tecnologia total com planos totais e com conhecimento certo e dogmático.

Paul Bernays (1974, p.604) afirma que a atitude crítica pode ser restritiva, sugerindo a criatividade como outro importante componente da racionalidade. Popper (1974, p.1085) não considera isso um problema sério, ele menciona a simplicidade e a ousadia na formulação de problemas e de suas tentativas de solução de como outros componentes da racionalidade. Ou seja, para solucionar os problemas deverá usar de todos os componentes da racionalidade seja ele a simplicidade, a ousadia ou a criatividade para obter resultados desejados aprendidos com os erros.

Contudo, as reformas sociais são realizadas com o emprego da tecnologia social gradual, baseada em planos simples e com o reconhecimento da falibilidade de nosso conhecimento acerca da realidade. Genuinamente, o autor incentiva o debate público e crítico para refletir sobre o racionalismo crítico acerca da realidade e se o condiz com a participação dentro da sociedade buscando modificar e melhorar o raciocínio do desenvolvimento humano.

O autor deixou uma lacuna de como avaliar os impactos das intervenções sociais sobre o bem-estar individual e social e o debate crítico. Sem essas explicações o leitor terá que buscar mais informações em outros meios para um melhor raciocínio crítico e como ter mais autonomia na sua própria vida. Verificar como essas possibilidades do crescimento do conhecimento e desenvolvimento reflete na sociedade não deixando de fora a liberdade individual e o direito prático da democracia.

.

Referências Bibliográficas

BERNAYS, Paul. “Concerning Rationality”. In: Schilpp,Arthur Paul (ed.) (1974) The Philosopht of Karl Popper. Books I and II, La Salle, Illinois: Northwestern University and Sourthern Illinois University, 1974, p. 597-605.

OLIVEIRA, Paulo Eduardo de (org.). Ensaios sobre o pensamento de Karl Popper/ Paulo Eduardo de Oliveira (org.). Curitiba: Círculo de Estudos Bandeirantes,2012.

POPPER, Karl. ”The Poverty of Historicism, II. A Criticism

...

Baixar como  txt (10.1 Kb)   pdf (55.6 Kb)   docx (15.3 Kb)  
Continuar por mais 5 páginas »
Disponível apenas no Essays.club