Essays.club - TCC, Modelos de monografias, Trabalhos de universidades, Ensaios, Bibliografias
Pesquisar

Os Donos do Poder

Por:   •  4/3/2019  •  Resenha  •  481 Palavras (2 Páginas)  •  27 Visualizações

Página 1 de 2

O império de Axum teve suas origens divididas em dois períodos: sul arábico ( forte Reino de Axum, Etiópia e os países chifres da África por Sandra R.P.L. Ventura

influência sul árabe na Etiópia do norte) e o segundo, o período intermediário.

Axum foi o povo da áfrica que mais se achou documentos sobre a sua história, além da passagem na bíblia sobre a rainha de sabá, filha do primeiro rei de Axum Arwe Négus. Vivendo da agricultura, criação de animais, comércio marítimo e interno, com venda do marfim e também comércio de escravos.

O rei Ezana invade o reino de kush, só que a invasão persa na Árabia pôs fim às conquistas axumitas.

Etiópia e os países do chifre da África sofrem com uma seca que dura á muito tempo.

Uma conseqüência desumana de uma divisão feita há muitos séculos. A Europa sugou todas as suas riquezas e depois lhes deu a independência e os abandonou.

Sem um governo central, as milícias dominam e fazem com que o terrorismo aconteça. Segundo a UNH, a Etiópia recebe refugiados dos países do chifre da África. Mesmo sem trégua da seca, são distribuídos 16,7 litros de água por refugiados por dia e 7.863 abrigos provisórios, ainda há bastantes restrições ao trabalho para refugiados.

Concluindo, apesar de tudo, o lado humano fala mais forte na hora de ajudar os irmãos de outras tribos relembrando assim os ensinamentos das religiões ali instaladas.

Referências: material didático,

http://www.unhcr.org/pages/49e483986.html acesso em 18/09/2016 ás 13:30 horas

Os donos do poder Raimundo Faoro

Por Sandra Regina Pereira Lopes Ventura

Segundo Faoro o estado brasileiro é patrimonialista e não se separa o público do privado. Através de seus argumentos Faoro deixa claro que o público não pertence a ninguém, porém não é assim que acontece quando alguém toma o poder, o usam para seus próprios interesses e fazem com que a economia gire entorno desses, ou privilegiando quem os interesses.

Raimundo Faoro afirma que este tipo de poder vem acontecendo desde o período colonial e que o poder continua centralizado em algumas elites que sabem muito bem como o nome da família tem peso em certas regiões brasileiras.

Raimundo Faoro inspirou com suas teses o atual governo brasileiro (PT) que tentou consertar o que as elites fizeram, mas acabaram por se contaminar e não seguir os preceitos de seu padrinho.

Concluindo, o povo esta tentando descentralizar o poder com suas idas a rua para protestar e assim mostrar que o público não pertence a poucos e sim a todos, Raimundo Faoro começou e não teve tempo para melhorar, quando a contaminação

...

Baixar como  txt (2.7 Kb)   pdf (31.6 Kb)   docx (8 Kb)  
Continuar por mais 1 página »
Disponível apenas no Essays.club