Essays.club - TCC, Modelos de monografias, Trabalhos de universidades, Ensaios, Bibliografias
Pesquisar

RETRATE O QUE FOI O ILUMINISMO PARA A HISTORIA DA FILOSOFIA MODERNA

Por:   •  6/10/2019  •  Seminário  •  856 Palavras (4 Páginas)  •  5 Visualizações

Página 1 de 4
  1. RETRATE O QUE FOI O ILUMINISMO PARA A HISTORIA DA FILOSOFIA MODERNA.

Era uma nova forma de ver o mundo de tirar a venda dos olhos e deixar de lado tanto as crenças como os mitos, veio para iluminar o pensamento do homem. Onde tudo poderia ser questionado, o iluminismo veio para substituir a visão teocêntrica por uma visão racional.

  1. EXPLIQUE O RACIONALISMO DE DESCARTES.

 Descartes defendia a tese da razão e da racionalidade para responder aos fenômenos que eram atribuídos à vontade divina. Para Descartes que foi um matemático onde acreditava que devemos duvidar de tudo até mesmo o que era verdade, pois a verdade ela não é absoluta, porque a minha verdade pode não ser a sua verdade.

  1. EXPLIQUE O RACIONALISMO DE HUME.

Ele rejeita a existência de ideais inatas porque as ideais sucedem- se as impressões. Toda e qualquer ideia tem corresponder uma impressão porque, as ideias são imagens ou copias das impressões. Neste sentido, o critério de verdade das ideias consiste na sua correspondência a uma impressão. É falsa a ideia que não tenha qualquer impressão que lhe corresponda, por exemplo, uma sereia ou um unicórnio, não há impressão sensível não há conhecimento.

  1. O QUE ERA A JUSTIÇA PARA HUME.

O senso de justiça era subjetivo e sentimental e não racional. Hume parte da complexibilidade da natureza humana, a qual não possui uma finalidade de respeito abstrato a um dever moral, nem mesmo a uma pura virtude de justiça que possa ser reconhecida universalmente sem a presença de elementos particulares que componham o conteúdo da vivencia da justiça. Se houvesse um amor universal entre todos as criaturas, ele se manifestaria do mesmo modo. Para ele não se pode dissociar dever de justiça e impressões sentimentais.

  1. EXPLIQUE O APRIORISMO DE KANT.

O empirismo defende que a experiência e a razão intervém no conhecimento. Para ele não havia dúvida de que o ponto de partida do conhecimento humano era a experiência.

  1. FALE SOBRE AS TRÊS FACULDADES DO ANIMO RETRATADO NA OBRA DE KANT.

Na crítica da razão pura, vai examinar as condições de possibilidade da experiência humana no campo do conhecimento da realidade, sendo a função primordial da crítica distinguir aquilo que está ao alcance da experiência daquilo que se encontra fora dela: o pensamento especulativo. Por esse critério, a física e a matemática são efetivamente ciências, enquanto a metafisica tradicional é pensamento especulativo. À filosofia é reservada, do ponto de vista do conhecimento, a tarefa crítica. Já na crítica da razão pratica, em que formula as bases de sua ética fortemente racionalista; a crítica do juízo, em que examina o que denomina “faculdade de julgar”, considerando a especificidade do juízo estético, embora essa obra não se limite à discussão sobre estética, visando, em última análise, superar a dicotomia razão pura teórica (conhecimento) e razão pratica (moral).

...

Baixar como  txt (5.6 Kb)   pdf (70.4 Kb)   docx (29.4 Kb)  
Continuar por mais 3 páginas »
Disponível apenas no Essays.club