Essays.club - TCC, Modelos de monografias, Trabalhos de universidades, Ensaios, Bibliografias
Pesquisar

Roteiro de Aula prática Microbiologia

Por:   •  26/12/2018  •  9.309 Palavras (38 Páginas)  •  20 Visualizações

Página 1 de 38

...

do material ).

¨ Pinça inoxidável.

3

INTRODUÇÃO AO CURSO PRÁTICO DE MICROBIOLOGIA

Na natureza os microrganismos encontram-se formando populações mistas (vários tipos de

microrganismos que pertencem a um mesmo habitat). Por outro lado, o desenvolvimento da microbiologia

assim como todos os procedimentos laboratoriais para o diagnóstico, dependem da obtenção do crescimento

dos microrganismos na forma de populações puras , que quando crescidas em meios de cultura denominamse

culturas puras ou axênicas ( populações homogêneas quanto ao tipo de microrganismo, cultivados em

meios de cultura sem a presença de outras formas de vida contaminantes ). A obtenção de uma cultura pura

a partir de uma cultura mista denomina-se isolamento, conseguido através da semeadura dos microrganismos

na superfície de meios de cultura sólidos em placas de Petri, o que permitirá a formação de colônias ( que

são populações isoladas que crescem na superfície destes meios).

Como todos os seres vivos, os microrganismos necessitam de nutrientes apropriados ao seu

desenvolvimento, assim como condições físicas ou ambientais favoráveis. Quando cultivados em laboratório,

estas necessidades devem ser respeitadas. O meio de cultura, portanto, deve conter: nutrientes em

concentrações adequados ao crescimento do microrganismo que desejamos cultivar, além das condições

ambientais requeridas como: pH ideal, adequado ao seu crescimento, aeração, umidade, pressão osmótica,

temperatura, etc.

Os meios de cultura são utilizados em três diferentes tipos de consistência: sob a forma líquida

(denominados de meios líquidos ou caldos), sólida (denominados de meios sólidos ou solidificados, obtidos

pela adição de agar-agar ao meio) e eventualmente semi-sólida (denominados de meios semi-sólidos,

obtidos pela adição de pequena quantidade de agar-agar ao meio ).

Conforme já dito, o estudo dos microrganismos (fungos e bactérias) , depende da obtenção de uma

grande quantidade de microrganismos idênticos ( cultura pura ), que são obtidos em laboratório através do

isolamento a partir de uma população mista. Para isto devemos preparar meios de cultura estéreis e

conservá-los em condições estéreis (desprovidos de qualquer forma de vida). Ao introduzimos no meio estéril

o inóculo (quando estaremos semeando, inoculando), teremos o cuidado técnico necessário para que não

haja contaminação externa (ambiental). Este procedimento denomina-se técnica asséptica.

Depois de inoculado, o meio de cultura contendo os microrganismos é incubado (colocado para

crescer) em local apropriado e se for o caso, em local cuja temperatura seja controlada ( por exemplo : a

estufa ).

O crescimento significará o desenvolvimento de uma população a partir de uma ou algumas células.

Este poderá ser evidenciado a olho nú, sob a forma de turvação (em meio líquido ) ou formação de colônias

quando em meio sólido.

4

PRINCÍPIOS BÁSICOS DE MICROSCOPIA ÓPTICA

Constituição Do M.O.C.

Atualmente, o microscópio óptico composto (M.O.C.) é constituído por duas partes – uma

parte mecânica e uma parte óptica. Cada parte engloba uma série de componentes

constituintes do microscópio (fig. 1).

A parte mecânica serve para dar estabilidade e suportar a parte óptica. Esta parte é

constituída por:

Pé ou Base – suporta o microscópio, assegurando a sua estabilidade.

Braço ou Coluna – peça fixa à base, na qual estão aplicadas todas as outras partes

constituintes do microscópio.

Tubo ou Canhão – cilindro que suporta os sistemas de lentes, localizando-se na

extremidade superior a ocular e na inferior o revólver com objectivas.

Platina – peça circular, quadrada ou retangular, paralela à base, onde se coloca a

preparação a observar, possuindo no centro um orifício circular ou alongado que

possibilita a passagem dos raios luminosos concentrados pelo condensador.

Ocular

Tubo Revólver

Objetiva

Platina

Diafragma

Condensador

Fonte de luz

Parafuso Parafuso Macrométrico

Micrométrico

Coluna

5

Parafuso Macrométrico – engrenagem que suporta o tubo e permite a sua deslocação a

da platina. É indispensável para fazer a focagem.

Parafuso Micrométrico – imprime ao tubo ou à platina movimentos de amplitude muito

reduzida, completando a focagem. Permite explorar a profundidade de campo do

microscópio.

Revólver – disco adaptado à zona inferior do tubo,

...

Baixar como  txt (69.6 Kb)   pdf (130.2 Kb)   docx (59.9 Kb)  
Continuar por mais 37 páginas »
Disponível apenas no Essays.club