Essays.club - TCC, Modelos de monografias, Trabalhos de universidades, Ensaios, Bibliografias
Pesquisar

EMPRESAS COM CONSCIÊNCIA AMBIENTAL: FUNDO AMAZÔNIA COMO ALTERNATIVA

Por:   •  15/4/2020  •  Trabalho acadêmico  •  2.033 Palavras (9 Páginas)  •  20 Visualizações

Página 1 de 9

[pic 1]

UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE

Gestão de Pessoas

EMPRESAS COM CONSCIÊNCIA AMBIENTAL:

FUNDO AMAZÔNIA COMO ALTERNATIVA

PETROBRAS: IMPORTANTE INVESTIDOR

                   

Beatriz Bittencourt

Leticia Santana

VOLTA REDONDA

2014

  • Introdução

                        A grande preocupação do século XXI no âmbito empresarial é a sustentabilidade. Essa preocupação vem crescendo diante dos dados catastróficos como desperdício de água, poluição do ar, mares e solo e com a escassez de matérias primas. Empresas do mundo todo estão cada vez mais preocupadas em ser ambientalmente sustentável, seja para se adequarem às legislações vigentes ou terem uma boa imagem perante a sociedade, pois a população mundial tem ficado cada vez mais esclarecida sobre as questões ambientais. Assim, as empresas buscam práticas alternativas para conciliar o lucro com a preservação da natureza.

                        Os governos definem legislações ambientais cada vez mais rígidas, fazendo com que as empresas tenham que se adequar utilizando tecnologias mais limpas, desenvolvendo sistemas de gestão de maneira que contentem os clientes e cumpram com a legislação ambiental vigente. Com o Sistema de Gestão Ambiental, os empresários começaram a verificar que uma postura ambientalmente correta na gestão dos seus processos refletia na produtividade e qualidade, resultando em melhores resultados financeiros.

                        Conseguir aplicar a sustentabilidade dentro de uma empresa não é uma tarefa fácil, pois demanda tempo, esforços e dinheiro, mas mesmo assim é recompensador. As empresas mais renomadas do mundo já se tornaram sustentáveis ou pelo menos têm atitudes ambientais corretas. Muitas empresas optam também por fazerem doações a projetos ambientais.

                        Muitos projetos ambientais com o intuito de reduzir a degradação de florestas tropicais têm sido apoiados pelo Fundo Amazônia, que é gerido pelo BNDES e recebe doações de empresas e governos. Um dos seus principais doadores é a Petróleo Brasileiro S.A. – Petrobras, que é uma empresa com enorme consciência ambiental e visa um desenvolvimento socioeconômico.

  • Problemática
  • O que motiva as empresas a investirem em projetos ambientais?
  • Hipótese

                        Ao decorrer da pesquisa, percebemos que o investimento feito pelas empresas vai além do propósito de ter um importante reconhecimento perante a sociedade, visto como uma jogada de marketing ou apenas para cumprir uma cláusula. Por exemplo, para algumas empresas conseguirem crédito no Banco Mundial, é necessário que elas se enquadrem em um certo perfil ambiental e investimentos em projetos ambientais, como os apoiados pelo Fundo Amazônia, são uma boa alternativa. Assim, o interesse financeiro acaba sendo muito maior do que o interesse social, que visa somente o bem da sociedade e do meio ambiente, como muitas empresas querem transmitir uma imagem assim parar seus clientes.

  • Objetivo Geral

                        Com as frequentes notícias, conferências mundiais e legislações específicas sobre as questões ambientais mostradas a todo o momento através dos meios de comunicação, cada vez mais acessíveis a todos, resultam em uma população bem informada e assim, mais exigente. Com base nisso, empresas com o intuito de melhorar sua imagem, se destacar no mercado e resgatar mais clientes, investem em projetos ambientais. Isso ocorre, pois atualmente as empresas não são vistas apenas como instituições econômicas, mas também como instituições sociopolíticas. Elas devem exercer outras funções além das econômicas, como possuir responsabilidade social.

  • Objetivos específicos

  • A Petrobras incentiva uma série de projetos ambientais e é um dos principais doadores do Fundo Amazônia. Ela tem um contrato de investimento totalizando R$ 9.509.209,01 destinados a doações, que é exclusivo para projetos financiados pelo Fundo.
  • Além disso, investem em pesquisa para o desenvolvimento de processos e produtos que aulixiam na diminuição de dispêndio de recursos naturais, buscando diferenciarem as fontes.
  • A Petrobras também estimula o uso racional de energia e moderniza seus processos para aumentar a eficiência energética, reduzindo emissões de gases poluentes.

        

  • Desenvolvimento

  • Referencial Teórico:

        

  • Segundo o site Fundo Amazônia, as doações de empresas significam um comprometimento concreto e prático com o meio ambiente, pois através de seus donativos os doadores ajudam a preservar e conservar a Amazônia e contribuem também na redução da emissão de Gases do Efeito Estufa. Já que o Fundo tem por finalidade captar doações para investimentos não reembolsáveis em ações de prevenção, monitoramento e combate ao desmatamento e ainda conservar de modo sustentável o Bioma Amazônia, as empresas que a ele faz doações tem por objetivo contribuir e investir para um melhor meio ambiente para toda a sociedade.

  •  De acordo com a Petrobrás, os investimentos com comprometimento ambiental são de suma importância para a empresa e para sua imagem. Para implantar seus empreendimentos, eles passam por processos de licenciamento, que incluem a análise dos possíveis impactos na região e com isso são aplicadas normas para a prevenção e a minimização dos riscos à biodiversidade, como a preservação de espécies de animais ameaçadas, contando com universidades e centros de pesquisa para desenvolver ações para proteção e recuperação ambiental. Além do comprometimento ambiental, a empresa possui um comprometimento social prezando pela sobrevivência da espécie humana e está também engajada com os princípios do Pacto Global da ONU e busca a sustentabilidade dos investimentos sociais para uma inclusão digna nas comunidades, apoiando vários programas sociais. A responsabilidade social é uma importante forma de gestão integrada, mostrando ética e transparência nas atividades e nas relações com o público, promovendo os direitos humanos e a cidadania, respeitando a diversidade humana e cultural e principalmente, visando à redução da desigualdade social.
  • O tema sustentabilidade nas empresas ganha dimensão internacional, pois empresas que contribuem para a criação de um modelo-referência de desenvolvimento sustentável leva em consideração fatores sociais, ambientais e econômicos. Segundo Fernandez 2005 para alcançar a sustentabilidade, é necessário e importante conservar o meio ambiente, controlando o crescimento populacional, diminuindo o consumismo, os valores culturais e transformar os pensamentos econômicos de que, se ganhando lucro individual, se obtém prejuízo coletivo.
  • Com problemas ambientais, a expansão da consciência coletiva com relação ao desenvolvimento sustentável e à complexidade das atuais demandas ambientais que a sociedade transfere às organizações, surge um novo posicionamento por parte das organizações em face de tais questões sustentáveis (Tachizawa, 2002).
  • Segundo o artigo “O que tem motivado grandes empresas a investir parte do seu capital em projetos sociais?” de Patrícia de Andrade Santo, observa-se que a tendência de empresas de grande capital a investirem em intervenções sociais para o desenvolvimento humano e preservação de recursos naturais, deve-se a um processo de autoconscientização, a uma consequente valorização de seus papéis na bolsa de valores, a obter incentivos fiscais, a pressão de acionistas e a uma grande preocupação com o meio ambiente e o desenvolvimento sustentável. Com todos esses pressupostos para os investimentos, as empresas brasileiras acabaram seguindo as tendências de países ricos, destinando parte de seus lucros a projetos que visam a melhorias na vida das pessoas e no meio ambiente. O artigo apresenta ainda, os diversos fatores e motivadores envolvidos nas ações de responsabilidade social/ambiental, a importância da ética e os impactos negativos nas empresas que se inseriram em projetos de cunho social e não atingiram seu objetivo, prejudicando sua imagem e não mais conseguindo se reerguer no mercado, vinculadas com a falta de conduta ética e moral. Conclui-se com a ideia de que talvez o maior desafio seja fazer com que esses exemplos de responsabilidade social sejam também aplicados nas empresas de médio e pequeno porte, pois são geralmente de capital fechado, com menor margem de lucro e consequentemente com menor recurso financeiro para projetos fora de sua produção industrial.
           
    [pic 2] 
  • Para Pinheiro (2006), a responsabilidade pelo desenvolvimento sustentável do planeta está repartida entre governos, organizações, sociedade, mas as ações das organizações na preservação ambiental são muito importantes; lembrando que as indústrias possuem recursos financeiros e tecnológicos com capacidade institucional e visão de longo prazo para poder solucionar seus problemas ambientais.
  • De acordo com Laville (2009), as adequações pelas quais as empresas passaram nos últimos anos, devido à globalização e às inovações tecnológicas, foram acompanhadas pelos avanços no acesso as informações, pela sociedade como um todo, e pelo grande aumento no nível de conscientização dos clientes, exigindo mais de produtos e serviços, considerando também a imagem da empresa.
  • Em “O PAPEL DAS ORGANIZAÇÕES NO DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL: UM OLHAR SOBRE A PERSPECTIVA DA RESPONSABILIDADE SOCIAL, de Eduardo Augusto Dreweck Mota apresenta-se que a sociedade tem percebido que as organizações têm também uma dimensão social muito importante, uma vez que utilizam recursos que, em uma análise mais profunda, pertencem à própria sociedade. Sob este ponto de vista, tem sido cada vez mais imprescindível para as organizações adotar práticas gerenciais que privilegiem não apenas o êxito dos negócios, mas também os aspectos sociais e ambientais.
    O entendimento de que as empresas são organismos com responsabilidades que vão além do cumprimento das normas legais é o que vem transformando a realidade dos mercados. Observa-se, hoje em dia, organizações que desenvolvem práticas de cidadania corporativa, de responsabilidade social e de desenvolvimento local, como apoiar ações nas comunidades que estão no entorno de seus empreendimentos ou alocar recursos para ações de preservação ambiental e valorização do ser humano. Esta realidade compreende dimensões complexas, tanto éticas quanto práticas, em direção a um complexo relacionamento entre a organização e suas comunidades, entendendo estas como parte integral do funcionamento da empresa.
    Essa realidade vem captando valores para a imagem das empresas que, até pouco tempo atrás, as comunidades não relacionavam às organizações. Algumas normas internacionais, cada vez mais adotadas por empresas no mundo todo como referência de responsabilidade social e ambiental, são responsáveis por auxiliar esse processo e popularizar entre os empresários esses conceitos.
    Ao discutir o papel das organizações no desenvolvimento sustentável, indubitavelmente, é preciso ainda considerar a visão local sobre esse tema. Não há como negar que a globalização é um mecanismo irreversível no processo de desenvolvimento da sociedade.

[pic 3]

Considerações finais

Com o presente trabalho concluímos que claramente o objetivo fundamental de qualquer empresa é obter o maior lucro possível e, com mudanças globais no âmbito dos problemas ambientais, essas organizações começaram a ter que se adequar a uma nova responsabilidade. Hoje em dia já são comprovados os ganhos em competitividade que tais empresas, conscientemente ambientais, têm em comparação as demais. Por isso as indústrias atualmente vêm incentivando projetos e processos com produtos voltados ao desenvolvimento sustentável pelo ganho econômico, social e ambiental.

...

Baixar como  txt (13.5 Kb)   pdf (161.9 Kb)   docx (120.8 Kb)  
Continuar por mais 8 páginas »
Disponível apenas no Essays.club