Essays.club - TCC, Modelos de monografias, Trabalhos de universidades, Ensaios, Bibliografias
Pesquisar

A IMPORTANCIA DAS ROCHAS NA CONSTRUÇÃO CÍVIL

Por:   •  8/11/2018  •  1.762 Palavras (8 Páginas)  •  3 Visualizações

Página 1 de 8

...

1 – Silicosas eruptivas, silicosas sedimentares e silicosas metamórficas.

2 – Calcárias sedimentares e calcárias metamórficas.

3 – Argilosas.

3. DESCRIÇÃO DAS ROCHAS MAIS IMPORTANTES

3.1 Rochas Silicosas Eruptivas

São formadas pelo: granitos, sienitos, sienitos nefelinicos, dioritos, gabros, riolitos,traquitos, Andesitos, diabásios,basaltos e meláfiros.

3.2 Rochas Silicosas Sedimentares

O arenito, e é constituído por grãos de sílica ou quartzo, ligados por cimento silicoso, argiloso ou calcário.

3.3 Rochas Silicosas Metamórficas

São os Gnaises, Micaxistos e Quartizitos

3.4 Rochas Calcárias Sedimentares e Metamórficas

São conhecidas como calcários e são elas: Tufos calcáreis, alabastros, travertinos, brechas e conglomerados e os mármores.

3.5– Rochas Argilosas

São as Margas e Filitos

4. PROPRIEDADE DAS PEDRAS

A qualidade de uma pedra fica definida pela sua aptidão em satisfazer as condições técnicas para uma determinada utilização, considerando-se de boa qualidade quando satisfizer estas condições de maneira favorável.

As propriedades fundamentais das pedras são referidas aos seguintes requisitos básicos:

a) Resistência mecânica: capacidade de suportar a ação das cargas aplicadas sementrar em colapso;

b) Durabilidade: capacidade de manter as suas propriedades físicas e mecânicas como decorrer do tempo e sob a ação de agentes agressivos, quer do meio ambiente, que intrínsecos, sejam eles físicos, químicos ou mecânicos;

c) Trabalhabilidade: Capacidade da pedra em ser afeiçoada com o mínimo de esforço, e;

d) Estética: aparência da pedra para fins de revestimento ou acabamento.

Outras propriedades também são notadas, como por exemplo: Cor, Fratura, Homogeneidade, Massa específica e Compacidade, Porosidade, Permeabilidade, Higroscopicidade, Gelividade, Condutibilidade térmica e elétrica, Dureza, Aderência e as Propriedades mecânicas (compressão, tração, flexão ecisalhamento, desgaste e choque).

5. APLICAÇÕES

5.1 ALVENARIAS E CANTARIAS

Antes do seu emprego a pedra sofre uma série de operações que têm por finalidade dar-lhe forma, aspecto e dimensões mais convenientes para o fim que se tem em vista. Este conjunto de operações dá-se o nome de afeiçoamento da pedra. Canteiros e marmoritas são os nomes que se dão aos que trabalham no afeiçoamento da pedra.

A associação maciça, obtida pela associação dos blocos de pedra, constitui o que se denomina de alvenaria ou cantaria. A diferenciação entre ambas está no grau de afeiçoamento dos blocos e nos cuidados de execução. As alvenarias de pedra podem ser classificadas em seca e argamassada.

Na pedra seca, as pedras são colocadas umas sobre outras e travadas sobre o atrito. Devem ser colocadas de forma a diminuir as juntas e pequenos vazios, que são então tomados por pedras menores, de forma a distribuir a pressão.

As Argamassadas, as pedras são ligadas por argamassa, antigamente de cal, nas chamadas de pedra e cal, e hoje quase sempre de cimento. As razões da argamassa e do cimento são:

a) a argamassa de cal diminui a resistência do conjunto (tanto mais o fará quanto mais fraca for) e,

b ) se usarmos argamassa de cal estaremos desperdiçando a resistência elevada da pedra

5.2 PAVIMENTAÇÃO

Os calçamentos de pedra podem ser de paralelepípedos, alvenaria poliédrica, pedra portuguesa ou lajotas. Os paralelepípedos, são utilizados mais em pavimentação, sendo que o leito de rua é limitado em seus bordos pelas guias de meios-fios, também de pedra ou de concreto.

5.3 REVESTIMENTOS

A pedra pode ser usada tanto para revestimento externo como interno. No caso de uso em exteriores, além do aspecto estético deve ser considerada a durabilidade da pedra, ela pode ser aparelhada, apicoada ou lavrada, quando aplicada em exteriores. Para o uso em interiores, a pedra é geralmente polida.

Toda superfície de concreto a ser revestida deve previamente ser apicoada e em seguida limpa por jato de ar, depois faz-se um chapisco com argamassa de cimento e só após seu endurecimento inicia-se a colocação das placas de pedra com auxílio de uma argamassa de assentamento.

6. ROCHAS E SOLOS MAIS COMUNS E SUA APLICAÇÃO

• Pedra britada: em construção civil, as rochas mais utilizadas são as magmáticas como o granito, gabro e diabásio. Eventualmente, usam-se também algumas rochas metamórficas, que são, porém, menos favoráveis, pois tendem a formar fragmentos em placas, ao invés de equidimensionais, como é o caso de gnaisses e quartzitos. Usam-se também depósitos naturais de cascalho em aluviões, após a lavagem e seleção por tamanho.

• Revestimentos de fachadas e pisos: as rochas mais comuns são as magmáticas e metamórficas, usadas com e sem polimento. Como exemplos, pode-se citar o granito, gabro, diabásio, quartzito, itacolomito (pedra-mineira), mármore, ardósia, gnaisses. Porém, em alguns casos, utiliza-se até rochas sedimentares como o calcário e o siltito.

• Paralelepípedos: as rochas mais utilizadas são o granito, o basalto, o diabásio e o gnaisse.

• Solos residuais: são usados normalmente como áreas de empréstimo para aterros, barragens, entre outros.

• Solos de aluvião: podem fornecer areia (para concreto, filtro ou fundição), cascalho (para leitos de estradas e concreto) e argila (para cerâmica).

7. FUNDAÇÕES DE EDIFÍCIOS E OBRAS PÚBLICAS

A escolha do tipo de fundação é responsabilidade do engenheiro projetista

...

Baixar como  txt (12.2 Kb)   pdf (55 Kb)   docx (17.9 Kb)  
Continuar por mais 7 páginas »
Disponível apenas no Essays.club