Essays.club - TCC, Modelos de monografias, Trabalhos de universidades, Ensaios, Bibliografias
Pesquisar

HALL, Peter. As três versões do Neo-institucionalismo - Resumo

Por:   •  13/8/2018  •  1.024 Palavras (5 Páginas)  •  144 Visualizações

Página 1 de 5

...

Instituição e ação: Integra uma concepção culturalista, onde as instituições agem como fornecedoras de esquemas, categorias e modelos cognitivos para a ação. Há uma perspectiva onde as instituições e a ação individual se constitui um pelo outro. Até mesmo o que é considerado uma ação racional é socialmente constituído.

Modificação das práticas institucionais: Em oposição aos teóricos da escolha racional que vem as mudanças nas instituições pela sua eficácia, os teóricos do I. Sociológico argumentam legitimidade social requerida pelas insituições e portante motivadora de suas eventuais mudanças.

Os neoinsitucionalismos comparados

Análise de duas importantes questões:

Instituições e o comportamento: O I Histórico oferece concepção ampla sobre o tema, mas que ao mesmo tempo traz pouca especificidade ao assunto.

O I. da Escolha racional fundamenta a questão através de conceitos, o que pode trazer uma visão simplista. Porém deve-se exaltar a importância dada ao interação estratégica e a gestão da incerteza nessa análise, aspectos até então negligenciados.

Os teóricos do I. Sociológico por sua vez análise mais profundamente identidades dos atores em contato com as instituições.

Origem e modificações nas instituições: O I da Escolha Racional coloca as funções cumpridas por uma instituição como o motivo de sua criação, o que gera um argumento retrospectivo: a sua consequência é a sua origem. Além disso essa abordagem é extremamente funcionalista, e coloca uma ação fortemente intencional, o que ignora as assimetrias de poder. Portanto, essa abordagem é eficaz em abordar sua continuidade mas não a sua gênese.

O I. Histórico e o I. Sociológico consideram a experiência com instituições prévias na criação de novas instituições, o que explica casos de ineficácia, por exemplo. Contudo, o caso do enfoque sociológico pode ignorar os casos de conflito de poder na criação ou mudança das instituições.

Já o caso do enfoque histórico combina a importância das relações de poder com a análise da conjuntura histórica, unindo o melhor dos dois mundos. A única crítica tecida é que tal apego a conjuntura histórica dificulta a esse institucionalismo a geração de esquemas sistemáticos.

Conclusão

O autor finaliza o texto apontando o quão fecundo pode ser a agregação de diferentes aspectos das perspectivas apontadas, em detrimento da extremização em algum dos polos.

- Principais Ideias

>

- Aspectos Positivos

>

- Aspectos Negativos

>

- Ideias para nosso trabalho

>

- Outras referências

O texto traz referencias sobre como cada insititucionalismo pode ser usado para um tipo específico de tema a ser pesquisado, trazendo também os autores que já trabalharam dessa forma.

...

Baixar como  txt (7.4 Kb)   pdf (46.3 Kb)   docx (14.4 Kb)  
Continuar por mais 4 páginas »
Disponível apenas no Essays.club