Essays.club - TCC, Modelos de monografias, Trabalhos de universidades, Ensaios, Bibliografias
Pesquisar

Utilização de Vidrarias, Micropipetas, Pesagem e Preparo de Soluções

Por:   •  21/10/2023  •  Trabalho acadêmico  •  513 Palavras (3 Páginas)  •  168 Visualizações

Página 1 de 3

**Resultado e Discussão**

Aula: 1 Roteiro: 1 (23/09/2023)

Utilização de Vidrarias, Micropipetas, Pesagem e Preparo de Soluções.

**Parte 1 – Utilização de Pipetas de Vidro (Volumétricas):**

Na primeira etapa da manipulação das vidrarias, empregamos uma pipeta volumétrica de 10 ml para transferir a solução de alaranjado de metila, um indicador de pH que muda de cor dependendo da acidez, para um béquer. Isso foi realizado duas vezes.

**Parte 2 – Utilização de Pipetas de Vidro (Graduadas):**

No segundo experimento, usamos uma pipeta graduada de 10 ml em conjunto com uma pera, embora o roteiro tenha indicado o uso de uma pipeta de 20 ml. No laboratório, apenas a pipeta de 10 ml estava disponível, então transferimos 10 ml de alaranjado de metila para o béquer, seguido de mais 10 ml. Observamos uma pequena diferença em relação à medida do primeiro béquer, no qual utilizamos a pipeta volumétrica. Além disso, as pipetas não forneciam informações sobre sua precisão.

**Parte 3 – Utilização de Buretas:**

A bureta é um instrumento de vidro cilíndrico, colocado verticalmente com o auxílio de um suporte universal e garras metálicas. Ela possui uma escala graduada rigorosa e uma torneira de precisão na extremidade inferior para dispensar volumes precisos em outros recipientes, como béqueres ou erlenmeyers. Durante a transferência de 64,7 ml da solução de alaranjado de metila da bureta para o béquer, dividimos o processo em duas etapas devido ao volume da bureta ser de 50 ml. Na primeira etapa, transferimos 50 ml e, na segunda, transferimos 14,7 ml para obter uma medida mais precisa.

**Parte 4 – Manipulação Adequada de Micropipetas Automáticas:**

As micropipetas são instrumentos projetados para medir e transferir pequenas quantidades precisas de líquidos, sendo essenciais para a precisão e reprodutibilidade em experimentos laboratoriais. Utilizamos uma micropipeta de 1000 microlitros com movimentos suaves, mantendo a ponteira a uma profundidade constante abaixo da superfície da solução. Observamos que pipetamos 800 microlitros de solução, sempre utilizando a micropipeta mais apropriada para a coleta especificada no exercício. Importante mencionar que para pipetar corretamente, é necessário utilizar a micropipeta em dois estágios: apertar até o primeiro estágio para aspirar a substância e, em seguida, apertar até o fundo no segundo estágio para dispensá-la.

**Parte 5 – Preparo de Solução Fisiológica:**

Para preparar a solução fisiológica, pesamos 0,9g de NaCl na balança analítica, evitando o contato com o balcão para evitar alterações na pesagem. Seguindo as orientações do professor, transferimos a massa de NaCl para um béquer de 100 ml. Com o auxílio de uma proveta, coletamos 50 ml de água destilada e transferimos para o béquer. Usando um bastão de vidro, dissolvemos os cristais em água destilada. Após a completa dissolução, transferimos a solução do béquer para um balão volumétrico de 100 ml, respeitando a marca de aferição e evitando erros na leitura do menisco. Após homogeneizar, transferimos o conteúdo para um frasco devidamente identificado. Calculamos a concentração em g/L, que foi de 9 g/L, e em título (%), que foi de 0,9%. Podemos expressar isso usando uma regra de três simples: 0,9g para 100 ml resulta em 9 g/L. A aula 1 foi concluída com êxito com a realização da atividade obrigatória.

...

Baixar como  txt (3.4 Kb)   pdf (29.8 Kb)   docx (7.7 Kb)  
Continuar por mais 2 páginas »
Disponível apenas no Essays.club