Essays.club - TCC, Modelos de monografias, Trabalhos de universidades, Ensaios, Bibliografias
Pesquisar

Relatório de Pesquisa

Por:   •  8/12/2020  •  Relatório de pesquisa  •  1.270 Palavras (6 Páginas)  •  35 Visualizações

Página 1 de 6

Aluna: Janaina Nogueira da Silva Barella

Relatório

 Projetos inovadores: aspectos econômicos e sociais.

Projeto de Inovação é a ação ou o ato de inovar, ou seja, modificar antigos costumes, ideias, serviços, ferramentas, legislações e processos. O Projeto de Inovação tem em seu âmago, a necessidade de criar caminhos ou estratégias diferentes, aos habituais meios, para atingir determinado objetivo. Projeto é um esforço temporário para criar um produto ou serviço único. É temporário, possuindo início e fim. Termina quando os objetivos do projeto foram alcançados, quando os objetivos não serão mais alcançados ou quando a necessidade estratégica do projeto não mais existir.

Nos projetos existem metodologias de avaliação de riscos em projetos de inovação, porém eles não garantem que as inovações sejam bem-sucedidas. Os métodos podem reduzir os efeitos danosos de um projeto mal executado, mas não pode prever se uma inovação terá bom êxito. Isto é, inovação de ruptura sempre será uma estratégia de alto risco. A inovação nunca foi um problema para os empreendedores. De espírito inquieto, os sonhadores já viram muita coisa boa surgir em conversas de bar, passeios de táxi ou mesmo reflexões de chuveiro.

Pensar em uma solução melhor, mais barata, mais eficiente e feita com os recursos que nós temos disponíveis é parte da nossa cultura, mas, mais do que gerar ideias, o grande desafio dos empreendedores está na execução dos projetos inovadores. Em uma simples equação, seria: Capacidade de inovação = Habilidade de gerar ideias x eficiência de execução.

No decorrer das décadas tivemos inúmeros projetos inovadores como exemplo a Microsoft, a Tesla, o Shopify, dentre muitas outras.

Os riscos são avaliados seguindo os seguintes passos: 1. Eliminar: Alterar o plano do projeto para eliminar totalmente o risco, protegendo os objetivos do projeto dos impactos deste risco eliminado. 2. Transferir: Transferir o risco para um terceiro, transferindo os impactos e a responsabilidade. É preciso ter em mente que o risco não é eliminado, e quase sempre envolve o pagamento de prêmios a parte que está assumindo o risco. 3. Mitigar: Reduzir a probabilidade ou impacto de um risco até um nível aceitável. 4. Aceitar: Quando não é possível aplicar nenhuma das outras estratégias, e a equipe do projeto decide correr o risco.

Para saber se existe a viabilidade econômica de realizar o projeto é preciso fazer os seguintes questionamentos: Há fontes de financiamento acessíveis e suficientes para completar a execução e sustentar a operação? A liberação dos recursos financeiros é compatível com o ritmo de gastos e despesas? Há retorno para o investimento, seja qualitativo (custo x benefícios) seja quantitativo (rentabilidade)? Para isso é preciso seguir os seguintes passos: Fazer a Análise Econômica do Investimento Tradicional - 1. Estimar prazo e custo do projeto. 2. Definir horizonte de planejamento. 3. Estimar receita com vendas. 4. Estimar custos de operação. 5. Definir taxa de juros. 6. Montar fluxo de caixa. 7. Estudar diferentes cenários. 8. Calcular payback, VPL e TIR.

O mais importante é que avalie de forma sistemática quatro fatores fundamentais para a viabilidade de um empreendimento: 1. As pessoas envolvidas; 2. A oportunidade em si; 3. O contexto; 4. Questão risco-recompensa.

A apresentação de qualquer tipo de projeto inovador possui vantagens e desvantagens, que pode até levar a competitividade com outras empresas, fazendo com que a empresa responsável pelo projeto ganhe mais espaço no mercado. Contudo, este tipo de projeto demanda tempo para desenvolver e altos custos de investimentos até resultar no produto e/ou serviço final. Algumas vantagens de desvantagens resultantes da implementação de qualquer tipo de projeto inovador. Como vantagens podemos citar, a redução dos custos operacionais, melhoria do controle dos gastos e dos indicadores de gestão, e a atração de novos consumidores. Já nas desvantagens temos os riscos desconhecidos, necessidade de técnicas diferenciadas e as grandes mudanças do projeto.

A Gestão da Inovação é o conjunto de processos e atividades baseadas em fundamentos, que permitem que a inovação possa ser contínua em organizações. Pois, partindo do pressuposto que toda organização que queira se diferenciar deve inovar, é preciso haver um processo definido para que a inovação aconteça de forma constante. Controlar esse processo e suas variáveis, como fundamentos e atividades, é chamado de Gestão da Inovação. A história da gestão da inovação não pode ser desvinculada da história da inovação a partir do ponto de vista da economia – que retorna ao começo do século XX.

...

Baixar como  txt (8.5 Kb)   pdf (98.1 Kb)   docx (10.4 Kb)  
Continuar por mais 5 páginas »
Disponível apenas no Essays.club