Essays.club - TCC, Modelos de monografias, Trabalhos de universidades, Ensaios, Bibliografias
Pesquisar

Evolução do Acesso ao Ensino Superior em Portugal

Por:   •  29/6/2017  •  Artigo  •  1.884 Palavras (8 Páginas)  •  467 Visualizações

Página 1 de 8

Escrita De Relatórios

==========

Evolução do Acesso ao Ensino Superior

em Portugal

________________

Sumário executivo

O presente relatório serve para informar os leitores sobre a evolução do acesso ao ensino superior, socorrendo-se de indicadores como o género dos matriculados, bem como as áreas de educação e formação escolhidas. Os dados a analisar correspondem aos anos entre 2006 a 2015.

Os dados de analise foram fornecidos pelo docente da unidade curricular de Escrita de Relatórios Técnicos, que por sua vez foram obtidos através do site de dados e estatística PORDATA. Foram pesquisados dados adicionais referentes à taxa de analfabetismo em Portugal desde 1960 até 2011, e dados referentes especificamente a cada sexo por área de formação. Para contextualizar o trabalho, foi utilizada informação de um artigo científico. Todas as fontes consultadas e utilizadas podem ser encontradas na respetiva pagina das referências deste relatório.

Após a analise de toda a informação, foi possível concluir que a procura em aceder ao ensino superior foi sempre positiva até ao ano de 2011, após o qual houve um crescimento negativo. Em 2015, a taxa de variação foi positiva, apresentando um crescimento de 0,6%. Em termos de comparação entre o sexo feminino e sexo masculino, constata-se que as mulheres têm marcado uma presença cada vez mais importante no mundo académico, constituindo sempre mais de 50% do total dos matriculados.

Índice

Introdução 2

Desenvolvimento 2

Contextualização 2

Analise dos dados de 1978-2015 2

Analise dos dados de 2006-2015 2

Analise por área de educação e formação 2

Conclusão 8

Referências 2

Anexos 2

Introdução

“O desenvolvimento de um país pode ser medido através do conhecimento e da educação dos cidadãos. O processo de formação pessoal e profissional é um direito que o Estado tem que garantir a todos os cidadãos.” (Paixão, T. N., 2009)

A educação é indispensável para qualquer indivíduo, pois é o que garante o emprego, o desenvolvimento pessoal, o futuro. Nesta perspetiva, é importante todos os cidadãos terem direito ao acesso à educação, que hoje em dia é considerada uma necessidade básica e um direito a ter.

Com a elaboração deste relatório pretende-se analisar a evolução dos alunos matriculados pela primeira vez no ensino superior, aprofundando este tema com uma analise por sexo e por área de educação e formação. Os dados utilizados serão essencialmente entre os anos 2006-2015, por uma questão de atualidade. Para uma visão mais geral da evolução do acesso ao ensino superior, será utilizado um quadro referente aos anos 1978-2015.

Sendo a temática da educação um assunto que é transversal a qualquer indivíduo, este relatório será útil para todos os que quiserem saber de uma forma mais pormenorizada sobre este tema.

Assim, o presente relatório começará com uma contextualização à temática, seguindo-se de uma analise geral do acesso ao ensino superior, focando-se depois numa analise geral por sexo. Na secção seguinte irá ser feita uma analise a dados mais recentes, entre 2006 a 2015, dentro do mesmo tema, onde irá ser apresentada uma taxa de variação da evolução do número de alunos matriculados. Por fim, a analise irá incidir mais na área de educação e formação dos matriculados, acabando com a comparação entre os sexos.

________________

Desenvolvimento

* Contextualização

O ensino superior nem sempre foi tão frequentado como é atualmente, e muito menos foi tão frequentado pelo género feminino como agora.

Devido às elevadas taxas de analfabetismo em 1970, com 25,7% da população total que não sabia nem ler nem escrever, dos quais 19,7% representam o sexo masculino, face aos 31% pertencentes ao sexo feminino[1], o país teve de tomar medidas e apostar na educação dos portugueses bem como promover oportunidades igualitárias a todos os seus cidadãos.

Assim, o ensino superior registou um aumento significativo das matriculadas, uma vez que os cursos universitários oferecem maiores e melhores postos de trabalho, bem como melhores perspetivas para o futuro. A forte procura ao acesso ao ensino superior pelo público feminino pode igualmente ser explicada pela grande diversificação de cursos que se obteve a partir dos anos 70. Com uma grande oferta, as mulheres tiveram acesso a cursos que iriam transformar-se em postos de trabalho que outrora eram destinadas aos trabalhadores do sexo masculino (Rocha e Silva, 2007).

________________

* Analise dos dados de 1978-2015

Analisando o Gráfico 1, referente aos alunos matriculados no ensino superior entre 1978 a 2015, conseguimos constatar que houve um forte crescimento no acesso ao ensino superior a partir do final da década de 70 do século passado. Este gráfico demonstra também a rápida entrada do sexo feminino no sistema educativo, ultrapassando o número dos alunos do sexo masculino ainda no ano de 1986 (com 53.724 alunas face aos 52.492 alunos). A partir desse ano, o número de mulheres foi sempre superior ao dos homens. Em 2015, o sexo feminino constituiu 56% dos alunos matriculados no ensino superior pela primeira vez.

* Analise dos dados de 2006-2015

Com a analise do Gráfico 2 referente aos anos entre 2006 a 2015, que foi obtido a partir dos dados da Tabela 2 (ver anexo), podemos confirmar o que foi dito anteriormente. O sexo feminino tem estado, de facto, muito presente

...

Baixar como  txt (12.6 Kb)   pdf (63.9 Kb)   docx (14.5 Kb)  
Continuar por mais 7 páginas »
Disponível apenas no Essays.club