Essays.club - TCC, Modelos de monografias, Trabalhos de universidades, Ensaios, Bibliografias
Pesquisar

Teoria da literatura

Por:   •  7/9/2017  •  2.335 Palavras (10 Páginas)  •  241 Visualizações

Página 1 de 10

...

Formalistas russos: Metodo formal.

- Ficamos desde logo a saber que nao sao dognamticos. Visam a criaçao de uma ciencia autonoma e completa ( independente da psicologia, filosofia e sociologia, assim como de de historicidade). Rejeitam desde logo interpretaçoes lineares e acriticas de conceitos. Pretendem encarar a literatura como objeto de estudo ( de conhecimento ) . A literatura é uma materia concreta com as suas espeficidades/traços distintivos. Adotam uma atitude evolutiva de auto reflexao, sao portanto uma vanguarda teorica e entram em choque com muitas teorizaçoes instituidas. Pretendem descobir o carater sistematico que permite analisar o texto. A literatura é uma manifestaçao especifica da linguagem literaria. Os formalistas adotam certo numero de principios que utlizam para analisar o objeto literario, no entanto, se estes principios nao se mostrarem adequados para esssa analise, serao substituidos e reformulados por outros que o analisem ( nesse sentido. eles sao livres da sua prorpia teoria, sao eles que a dominam e alteram, nao sao refens da sua propria teoria, não sao portanto dogmaticos). Nota: Os formalistas dos anos 20 sao diferentes dos de 29. Há assim uma diferença entre a teoria e a convicçao, aceitam apenas o que é racionalmente provavel. Os formalistas vêm a literatura como uma entidade autonoma (autonomia da literatura), vao restaurar a Poética e inventar a disciplina da Teoria da Literatura. Trata se assim de um projecto cientifico com raiz aristotelica. Sera então uma poetica com caracteristicas distintas, inclui a linguistica ( saussure mais a fenomologia). Os formalistas vêm no conceito de forma algo inovador: eles vao considerar a obra como um sistema, a lingua poetica é um sistema, o sistema da literatura vai estudar as leis poeticas. Assim, a partir daqui, a literatura sera estudado de um ponto de vista interno e nao externo. Temos aqui uma visao descritiva e analitica. Os formalistas vao tb criar uma visao historica do fenomeno literario ( uma historia interna da literatura em que as formas se mudam umas às outras- uma forma muda consoante o paradigma, tranformam se assim umas nas outras-conceito de evoluçao literaria). No pensamento praguense encontramos os funcionalistas (iakobson), que foram dar origem ao estruturalismo. A obra passa assim a ser vista nao como um sistema mas sim como uma estrutura. A diferença entre sistema e estrutura é que na estrutura existe a introduçao do elemento da hierarquia: a funçao poetica encontra se numa posiççao de hierarquia mais elevada, ela sobmete todas as outras a ela.

Estruturalismo frances (formalismo franves) - vai resultar do conviviode uma grande intelectual com Iacobson. Este formalismo ganha uma diemnsao epistemologica. O estruturalismo frances vai abolir o sujeito, vai falar de um ponto de vista estrutural que vai permitir descrever a realidade como um todo, um elemtno relacional e uma unidade, resultado da interaçao de varios elementos. Mas a estrutura é abstrata, resultante das resoluçoes que as pessoas establecem dos elementos. O estruturalista decompoe o objeto e depois recompoe no outra vez - entre esse primeiro olhar para o texto e o segundo olhar q resulta da analise e da descriçao o que se torna concreto é a estrutura, que se torna inteligivel, e chegamos assim ao sentido.A partir do momento em que ha funcionalismo e semantica temos a hipotese de passar da descriçao e analise para a explicação ( desdobrar ). O concieto de sujeito é susbtituido por um mero ponto de vista. Trabalham assim ao nivel dos universais literarios e do virtual. Poe e parte assim a interpretaçao uma vez que afirmam que não é sistematica uma vez que varia de sujeito para sujeito. Interessam lhes assim as opçoes binarias: sincronia- diacronia ; sintagma-paradigma

Base do estruturalismo: a resalidad epode ser descrita como uma estrutura. é possivel descrever a realidade, qualquer entidade seguindo um ponto de vista estrutural. Eles vao substituir o conceito de sujeito pelo ponto de vista. Para o estruturalista nao existe o conceito de sujeito mas sim um ponto de vista estrutural. O que vai defenir a atitude estrutural é o facto de podermos definir relaçoes de reciprocidade internas que resulta de dependencias internas pq os elementos estao em interaçao. È a ssim uma entidade relacional ( a estrutura) e os elementos que a constituem estarem em interação. A entidades sao diferenciais, a diferença a que as diferencia assim as entidades resultam da diferença. Assim, toda a poetica como disciplica e atitude literaria é estrutural- Toda a atitude cientifica precisa de um objeto formal, adotando um posicionamento geral q nos faz aceder a uma atitude cientifica. A titude de aristoteles é defenida como proto estruturalista ja que tem indicios estruturalistas mesmo antes dele ter existido. A poetica nao vai estudar as obras autonomamente mas sim em conjunto debruçando se sobre a litariedade. Todorov diz q a poetica como discurso sobre a lit se opoe a certas conceiçoes instrumentalistas ja que a poetica se afasta destas.

Passagem do formalismo para o estruturalismo

O que chamamos de estruturalismo é criado por Jackobson nos anos 30 dentro do círculo linguístico Braga. Os formalistas russos avançaram muito na ciência prática, restauro da retórica, etc. A reflexão dos formalistas vão se virar para uma atitude reflexionista. Há três momentos de reflexão, mais formalista, mais estruturalista e outro da semiologia ou semiótica.

A base do pensamento estruturalista é o pensamento Saussuriano. Essa atitude de tipo funcionalista vai levar a que os teóricos criem a condições para a construção da ciência da linguagem e abordagem científica do fenómeno literário partindo do ideal formalista

A semiologia é uma disciplina teorizada por Saussure que é a ciência que estuda os signos na vida social. Isso cria-se através do círculo linguístico de Braga.

Todorovky aborda a arte e aborda-a em termos semiológicos, dá-se uma evolução do pensamento nas ciências humanas até aos anos 70/80.

É pensado por Yackobson por uma metodologia que implica a descrição de fenómenos concretos através de uma abordagem em que os elementos constitutivos são descritos como entidades relacionais, através de uma perspetiva interna e como entidades relacionais opositivas, relativas e negativas. São deduzidos através de um método de exclusão de partes.

O estrutulalismo de praga é dinamico pq a estrutura n e apenas trabalhada em termos de sincronia, vai estar ligado ao estruturalismo dianmico pq a estrutura n e apenas uma rede de relaçoes mas esse combinatoriaé analisavel e descritivel. A estrutura né

...

Baixar como  txt (14.6 Kb)   pdf (101.9 Kb)   docx (14.6 Kb)  
Continuar por mais 9 páginas »
Disponível apenas no Essays.club