Essays.club - TCC, Modelos de monografias, Trabalhos de universidades, Ensaios, Bibliografias
Pesquisar

ESTUDO COMPARATIVO DE DOIS MÉTODOS PARASITOLÓGICOS DE FEZES.

Por:   •  16/1/2018  •  3.674 Palavras (15 Páginas)  •  255 Visualizações

Página 1 de 15

...

consiste basicamente na mistura das fezes com agua, onde será filtrada e deixada em repouso, este método após coloração com lugol é possível verificar ao microscópio a presença de cistos de protozoários e ovos e larvas de helmintos (NEVES, 2005).

O método de Faust (Centrifugo-Flutuação em Sulfato de Zinco) foi descrito em 1921 pela técnica de Willis, que logo foi modificada por Faust et al, (1938), na qual a solução saturada de cloreto de sódio foi substituída pela solução de sulfato de zinco a 33%. Este método fundamenta-se na propriedade que apresentam certos ovos de helmintos de flutuarem na superfície de uma solução de densidade elevada, é um método simples e eficiente que é indicado para pesquisas de ovos com densidade especifica baixa como os ovos de ancilostomídeos, sendo assim classificado como método de flutuação espontânea.

Para a pesquisa de elementos parasitários nas fezes a técnica de Lutz, também conhecida como método de Hoffman é a mais utilizada por ser um método de baixo custo, principalmente em laboratórios com pouco recurso, mas em casos em que os ovos possuem uma densidade baixa, é empregado o método de Faust, de forma com que esses ovos flutuem até a superfície (CIMERMAN; CIMERMAN, 2008).

Com o passar dos anos, o avanço da tecnologia proporcionou uma melhora muito grande para as análises nos laboratórios clínicos, mas este avanço não atingiu o setor de parasitologia, onde estes procedimentos ainda são realizados de forma artesanal (BICA et al, 2011). A escolha do método apropriado a ser aplicado dependerá do grau de confiança e sensibilidade da técnica. Assim o presente trabalho tem como objetivo apresentar as técnicas mais utilizadas, correlacionando com a quantidade e tipos de parasitos encontrados em cada uma delas.

OBJETIVO

O presente trabalho tem como objetivo avaliar os tipos de parasitas correlacionando com os métodos mais adequados a ser utilizado, comparando os resultados dos estudos abaixo com cada método aplicado.

JUSTIFICATIVA

Não existe um método capaz de diagnosticar todas as formas parasitárias, algumas formas são mais gerais permitindo o diagnóstico de vários parasitos intestinais. Quando a suspeita clinica não é indicada pelo médico, o exame é feito por um desses métodos, sendo recomendado a repetição do exame com outra amostra no caso de um resultado negativo. Cada método apresenta um princípio diferente, onde cada um permite o encontro de parasitos de acordo com seus tipos de estruturas de propagação. Os métodos mais comumente empregados em conjunto são: método de Hoffman, Pons e Janer (Lutz) e o método de Faust. Neste trabalho através de estudos dos artigos citados, vamos apresentar a empregabilidade de cada um desses dois métodos, correlacionando com as parasitoses diagnosticadas em cada método.

DESENVOLVIMENTO

O exame parasitológico de fezes utilizado para detectar a presença de ovos e larvas de helmintos, presença de trofozoítos, cistos e oocistos de protozoários em amostras fecais examinadas por técnicas de análise, sendo o diagnóstico laboratorial uma das alternativas mais eficazes na determinação clínica de uma patologia. Para que o exame seja eficaz com resultados exatos, é necessário seguir corretamente todas as técnicas e métodos já empregados e desenvolvidos por grandes nomes na parasitologia (Cimerman & Cimerman, 2008).

Os métodos podem ser divididos em método direto e indireto. Os métodos diretos detectam formas de parasitos ou parte deles, enquanto nos métodos indiretos dependem de evidências clínicas, imunológicas e bioquímicas associadas à infecção. Entre os métodos diretos entram os métodos coproscópicos, que se baseiam na identificação de ovos de parasitos nas fezes do indivíduo. Estes métodos subdividem-se em qualitativos, este informa apenas a presença de ovos dos parasitos, e quantitativos, que não informam somente a presença, mas também determinam a quantidade de ovos em cada grama de fezes (Neves, 2003).

Método de Hoffman Pons & Janer ou Lutz

A Biblioteca Virtual de Saúde, define o método de Hoffman como de sedimentação espontânea, que se trata de um método qualitativo para identificação de ovos e larvas de helmintos. Adolpho Lutz desenvolveu um método para enriquecimento de ovos de S. mansoni em fezes de indivíduos, método bastante utilizado até os dias atuais, mas cuja descoberta foi atribuída a Hoffman e Pons e Janer. Estes cientistas afirmaram ao descrever este método em 1934, que não havia evidência nas bibliografias pesquisadas que o método de sedimentação já havia sido utilizado para fim específico de pesquisa de ovos de S. mansoni. Assim, o método de sedimentação atual constitui apenas uma padronização do processo aplicado por Lutz, pois Lutz já havia registrado que a lavagem repetida das fezes seguida de sedimentação simples ou centrifugação tornava o exame mais fácil, pois se obtinha um sedimento contendo corpúsculos amiláceos e ovos de parasitos quase que exclusivamente. O método de Hoffman Pons & Janer ou Lutz, é umas das técnicas empregadas rotineiramente em um laboratório para análise fecal, pois tem como principal vantagem à necessidade mínima de materiais, e recursos financeiros, assim sendo de baixo custo com resultados satisfatórios (Biblioteca Virtual em saúde, 2012).

Materiais necessários para a realização do método, de 2 a 5g de fezes, copo plástico ou béquer, cálice de decantação (copo cônico), parasitofiltro, gaze, espátula de madeira, pipetas pasteur, 1 litro de água, lâmina e lamínula, lugol e microscópio óptico.

Fonte: http://www.exameslaboratoriais.com

Figura 1. Materiais utilizados no método de Hoffman Pons & Janer (Lutz).

Cimerman e Cimerman (2008) explica a técnica, assim: o primeiro passo é adicionar cerca de 2 a 5g de fezes em um copo plástico ou Becker adicionar a água e homogeneizar, em seguida coar a suspensão adquirida através do pasitofiltro com uma gaze dobrada em 4, recolher o material em um recipiente cônico onde ocorrerá a sedimentação. Para ovos pesados de helmintos o período de descanso para sedimentação é de no mínimo uma hora e para ovos leves de helmintos e cistos de protozoários o período é de 24 horas. Após este período recolhe-se do fundo do

...

Baixar como  txt (25 Kb)   pdf (74.9 Kb)   docx (22.4 Kb)  
Continuar por mais 14 páginas »
Disponível apenas no Essays.club