Essays.club - TCC, Modelos de monografias, Trabalhos de universidades, Ensaios, Bibliografias
Pesquisar

As Três Religiões monoteístas são: o Cristianismo, o Judaísmo, Islamismo

Por:   •  26/12/2018  •  19.013 Palavras (77 Páginas)  •  33 Visualizações

Página 1 de 77

...

influências sobre o Pentecostalismo Clássico Brasileiro.............61

Capítulo 3. O Pentecostalismo no Brasil.......................................64

3.1. A Primeira onda...............................................................66

3.2.A Segunda onda.............................................................68

3.3. A terceira onda..............................................................69

Capítulo 4. O Neopentecostalismo..................................................71

Capítulo 5. A Mensagem Neopentecostal.......................................73

5.1. O Marketing da IURD (Igreja Universal)......................75

5.2. Confissão Positiva........................................................77

5.2.1. Teologia da Prosperidade.........................................79

Capítulo5.2.2 Guerra contra o Diabo?.................................82

Capítulo 6. Mensagem Literária......................................................88

Capítulo 7. Mensagem da TV..........................................................92

Conclusão:..........................................................................................101

7

Deus é brasileiro mas o Papa é argentino

APRESENTAÇÃO

Não, não é autoajuda (nada contra), não é autodestruição,

tampouco para ser interpretado literalmente; cheio de metáforas, ambíguo, polissêmico e destruidor. É você e eu, é carne, sangue e osso; e muito

mais osso do que carne, pois não é para ser comido ou

devorado, é para ser roído – é o pescoço da galinha. É

para eruditos, filósofos, não-filósofos, é para todos e ao

mesmo tempo para ninguém. É moeda, pois tem duas

caras, ambivalente, porque não é além do bem e do mal,

é líquido e sólido, pois tem choro e sangue, é sólido, líquido

e gasoso, porque é um porão de entusiasmo, é muito e

nada, é a matéria e a forma desencarnada, é minha cara

sendo revelada, é minha tese, é minha morte, é meu

doutorado, é sim à vida; ele é para todos e para ninguém.

É o Uno perdido e dilacerado, e ao mesmo tempo o

encontro com o uno universal, é para reis e rainhas, não é

metafísico, não é um quebra-cabeça, é a última peça do

jogo da existência em movimento, é um despertador para

a vida, cheio de cores escondidas, é um sim aos filósofos

que já morreram. É o composto de matéria e forma

aristotélica, é minha complexidade, é minha esquizofrenia,

é meu pré-conceito, minha vontade de morrer e viver, é

minha realidade, é minha vida. É minha inveja, minha

ambição, daquilo que jamais poderei ser, é o espelho

apontando pra mim e dizendo que sou um derrotado. É

minha filosofia, minha autointerpretação de tudo que vi,

vivi e sinto na vida.

Neste livro você vai encontrar a loucura

que amo, pois sei que ao perdê-la, morrerei. É talvez o

meu sentimento revelando o ódio de mim mesmo, é um

desvelamento daquilo que não sou, é a vitória apontando

e me dizendo que sou um derrotado, a mais vencedora e

reveladora do meu destino. É meu mover, mesmo sabendo

que a vida é mais forte, é meu medo de sonhar e acreditar

que é o próprio sonho que me move, é meu nihill, minha

desilusão. Dito de outra forma, aqui também estão minha

esperança e minha crença no Uno dilacerado, pois se

perdeu e ainda não se encontrou. E esse espirito está vivo

querendo revelar o seu real valor.

Enfim, neste livro você vai se encontrar comigo e eu com você,

vamos conversar, você vai sentir minhas lágrimas, e meus risos,

minhas meias verdades, vai encontrar aquilo que não sou, mas talvez

encontre aquilo que você é.

INTRODUÇÃO

Este presente livro tem como objetivo principal

expressar sobretudo uma literatura única e

diversificada, de modo a produzir espanto, riso e medo.

Com um toque de sabor divino, misterioso ou nas palavras

de Otto: numinoso, o misterium tremendum[1], o Papa é

o representante de Deus na terra, a maior autoridade

eclesiástica à qual todos os seus adeptos se submetem.

No sentido literal, é o que tem a palavra

...

Baixar como  txt (123.7 Kb)   pdf (215.1 Kb)   docx (91.5 Kb)  
Continuar por mais 76 páginas »
Disponível apenas no Essays.club