Essays.club - TCC, Modelos de monografias, Trabalhos de universidades, Ensaios, Bibliografias
Pesquisar

ANÁLISE COMPARATÓRIA ENTRE SOFTWARES DE TECNOLOGIA BIM

Por:   •  13/3/2018  •  2.201 Palavras (9 Páginas)  •  12 Visualizações

Página 1 de 9

...

abrangência de desenvolvedores desse tipo de tecnologia cria divergências sobre o modo de utilização e a eficiência de cada software. O principal ponto negativo nessa variedade de softwares BIM, é a exclusividade no formato dos arquivos. Cada software tem a sua extensão própria e, com isso, é impossibilitado que um arquivo feito em um determinado programa seja aberto em algum diferente do de origem. Em 1994, foi criado o Building Smart, um grupo de vinte empresas desenvolvedoras dessa tecnologia, que criaram a extensão IFC (Industry Foundation Classes), a qual torna possível transcrever arquivos de uma extensão para outras. Porém, como em qualquer processo de tradução, pode ocorrer perda de informações. Na tradução para IFC perdem-se algumas informações específicas a cada tipo de programa. A melhor maneira de compatibilizar arquivos 3D vindos de softwares diferentes é utilizar um software de detecção de interferências (clash­detection) que consiga abrir vários formatos de arquivos. Entretanto, mesmo com esse novo formato nem todos os softwares são compatíveis, por exemplo, a Autodesk não tem programas que suportam a extensão IFC (KLEIN, Roberto) A escolha do seu software BIM é algo muito sério, você deve analisar com detalhes o objetivo dos seus projetos e com isso pesar os prós e os contras de cada programa. A fim de fazer uma análise sobre este rendimento de cada programa mediante diferentes variáveis.

2. METODOLOGIA

Inicialmente foi discorrido sobre o histórico e conceito do BIM, desde seu ínicio, na década de 70, até os dias atuais. Em seguida foi analisado o panorama do BIM no Brasil, seus desafios e perspectivas. Para isso foi preciso abordar sua interoperabilidade, parte importante no processo da criação dos programas BIM, junto a isso foram levantadas as qualificações necessárias e que ainda faltam aos profissionais para aderirem a esta plataforma de trabalho e quais profissionais que utilizam a plataforma na cidade de Curitiba. Após foi feita uma análise dos softwares hoje disponíveis no mercado e elaborado um questionário com uma série de perguntas referentes aos programas mais utilizados que serão apresentadas aos profissionais da área.

Você é engenheiro civil ou arquiteto?

Que tipo de trabalho você desenvolve?

Quando começou a utilizar a tecnologia?

Qual software de tecnologia BIM você utiliza e por quê?

Quais membros da sua equipe foram envolvidos no processo BIM?

Qual a maior dificuldade encontrada ao começar a utilizar a plataforma BIM?

Qual foi a melhora mais acentuada ao migrar para BIM?

Será que o BIM se aplica mesmo aos engenheiros civis?

E se não estiver trabalhando em projetos que envolvem construções, poderia ainda fazer uso da plataforma BIM?

Que tipo de barreira você encontrou durante a aplicação da ferramenta?

Quanto custou aplicar o BIM?

Quais as vantagens e devantagens da utilização da tecnologia no seu trabalho?

Segundo o site G2 Crowd1, podemos classificar os softwares dentro de 4 categorias: Líder, Alta Performance, Concorrente ou Nicho, através dessas informações serão concluídas as vantagens e desvantagens do sistema.

3. RESULTADOS ESPERADOS

Através da classificação realizada pelo estudo, espera-se fornecer um ranking com a pontuação de cada software analisado e, dessa forma, facilitar o processo de decisão entre qual programa atende melhor às necessidades do projeto. Não é possível afirmar que aquele classificado em primeiro lugar será exclusivamente o mais eficaz para qualquer tipo de situação – cada empreendimento possui suas peculiaridades, que podem ou não ser compatíveis com as ferramentas que o sistema em mais alta colocação oferece. Cabe ao engenheiro ou arquiteto responsável pesar os prós e contras listados e julgar aquele que melhor se adapta à situação.

4. REVISÃO BIBLIOGRÁFICA

4.1 - Projeto Arquitetônico

Pode-se definir Projeto Arquitetônico como a materialização da idéia, do espaço imaginado. É a representação da concepção projetual. Através dele é possível estudar a melhor maneira de atender as necessidades dos usuários e a melhor forma de resolver todos os problemas envolvidos nesse processo. Assim a finalidade do projeto arquitetônico é prever possíveis problemas de execução do projeto proposto e garantindo que a obra saia como planejada.

O projeto Arquitetônico é provida basicamente de 5 etapas, dentre elas pode-se citar:

a) Levantamento de dados: Estuda-se as principais características do terreno e entorno, enquanto o cliente indica seus objetivos e necessidades.

b) Estudo preliminar: Em seguida ao processo de levantamento de dados, o arquiteto já tem condições para fazer um esboço inicial do projeto. Assim dar se início a elaboração da planta com o aval do cliente.

c) Anteprojeto: Nesta etapa, as dimensões e características da obra serão definidas. Será elaborado o projeto com a criação da planta-baixa de cada pavimento, contendo informações de cada ambiente, pilares, cálculo das áreas e etc. A volumetria, estrutura, planta de cobertura e instalações gerais serão definidas.

d) Projeto legal: A configuração do projeto deve estar de acordo com as normas indicadas pelos órgãos competentes, com a finalidade de ser aprovada pela prefeitura municipal da cidade.

e) Projeto executivo: Ultimo projeto, consiste no desenvolvimento detalhado do anteprojeto. Integrando o projeto aos projetos complementares (elétrico, hidráulico, estrutural, telefônico etc), dando plenas condições à execução da obra, conforme o detalhamento do projeto.

4.2. Projeto Hidráulico

O projeto hidráulico aponta com precisão o local onde ficará cada tubulação, o material

...

Baixar como  txt (16.8 Kb)   pdf (73.6 Kb)   docx (21.5 Kb)  
Continuar por mais 8 páginas »
Disponível apenas no Essays.club