Essays.club - TCC, Modelos de monografias, Trabalhos de universidades, Ensaios, Bibliografias
Pesquisar

RESENHA: O Monge e o Executivo

Por:   •  30/9/2017  •  2.272 Palavras (10 Páginas)  •  104 Visualizações

Página 1 de 10

...

enquanto elas falam, e mostra como ele poderia trabalhar isso. Falou também sobre

novos e velhos paradigmas, modelos antigos de estrutura na administração, onde o

presidente ficava no topo da pirâmide, onde todos querem agradar os chefes, mas o

modelo ideal é onde o cliente fica no topo da pirâmide. Líder não deve impor regras ou

dar ordens, o verdadeiro papel do líder é servir. Compararam as necessidades humanas,

onde as necessidades do nível mais baixo devem ser satisfeitas antes das necessidades

dos níveis mais altos, pagar um salário justo e dar os benefícios onde satisfaçam as

necessidades de comidas, água e moradia.

Análise: Não podemos ficar amarrados a velhos paradigmas e modelos de

administração, um líder deve buscar conhecimento, conhecer sua equipe e suas

necessidades, abrir espaço para ouvir, aceitar opiniões, e buscar uma solução que seja o

melhor para todos.

Resumo: Ao ser questionado por Simeão, John relata sua irritação com Greg, uma

pessoa incrédula aos ensinamentos passados por Simeão, e o questiona porque não o

proíbe de assistir suas aulas. Simeão lhe conta uma experiência que teve quando jovem.

Ele era vice-presidente de uma empresa, onde defendia a teoria da administração

democrática e aberta, e dois outros vice-presidentes exigiam políticas e procedimentos

mais rígidos. Nas reuniões qualquer assunto relacionado aos trabalhadores gerava uma

serie de conflitos. Simeão questionou ao presidente porque não despedia os dois outros

vice-presidentes assim as reuniões poderiam ser mais produtivas, e teve a seguinte

resposta, pois a divergência de opiniões ajudava a manter o equilíbrio da empresa. Na

próxima aula, Greg interrompe Simeão quando ele está falando de Jesus, disse que veio

ali para aprender sobre liderança e não falar de Jesus. Simeão diz que nunca conheceu

um líder melhor do que Jesus que conseguiu que todos o seguissem que os anos

começaram a ser contados após seu nascimento, duas das datas mais importantes, natal

e pascoa, está ligada a Jesus Cristo. Simeão confessa que o estilo copiado de Jesus é o

modelo de liderança e apresenta assim a pirâmide de cabeça para baixo, dividida em

cinco partes onde colocou de forma de cima para baixo, a liderança, autoridade, serviço

e sacrifício, amor e vontade. Greg ainda não entende como pode influenciar e ter

autoridade sem usar o poder. Simeão explica que a autoridade sempre se estabelece ao

servir aos outros e sacrificar-se por eles. O serviço que prestamos tem origem na

identificação e satisfação das necessidades legítimas. Os serviços e sacrifícios se

constroem através do amor por essa equação, trata-se de um comportamento e não do

sentimento.

Análise: Um líder deve saber lidar com as pessoas tenham ela a mesma opinião ou não.

Em nosso local de trabalho encontramos diariamente pessoas com opiniões e atitudes

que muitas vezes não concordamos, devemos ponderar e avaliar até que ponto essa

opinião nos atinge, levando em consideração que nem sempre a minha opinião é a

Resumo: Aqui Simeão mostra que o amor está ligado diretamente a liderança, para

podermos compreender liderança temos que ao menos saber o que é o amor. Para

liderarmos pessoas temos que ter afeto por elas. Amor e lideranças são sinônimos. Amar

pode ser definido como um ato, ou atos de doação aos outros, identificando e atendendo

suas necessidades. Tratar os outros com respeito para se sentirem importantes, saber

ouvir, compreender seus problemas, identificar e satisfazer as suas necessidades para a

organização. Saber perdoar sem rancor, sem magoas, sendo realista e mostrando aos

liderados o que de ruim aconteceu. Ter um comportamento afirmativo, ser um exemplo

de seus liderados, elogiar, fazendo com que trabalhem mais entusiasmados. Um líder

deve ser honesto e confiável saber passar a seus chefes que tudo o que acontece com

seus liderados, deve ter compromisso para um crescimento e aperfeiçoamento de seus

liderados.

Análise: Colocar nosso próximo em primeiro lugar é estar atento as suas necessidades.

Não devemos ficar felizes com a infelicidade alheia. Mas não é porque usamos amor

como forma de liderança que devemos deixar de lado o profissional e deixar tudo virar

bagunça, mas é possível ensinar e cobrar resultado, sem humilhar, não devemos achar

que lideres são pessoas inatingíveis, inalcançáveis, onde

...

Baixar como  txt (14.3 Kb)   pdf (102.2 Kb)   docx (19.2 Kb)  
Continuar por mais 9 páginas »
Disponível apenas no Essays.club