Essays.club - TCC, Modelos de monografias, Trabalhos de universidades, Ensaios, Bibliografias
Pesquisar

Trabalho da disciplina Gerenciamento de Custos

Por:   •  31/10/2017  •  1.171 Palavras (5 Páginas)  •  256 Visualizações

Página 1 de 5

...

O impeto em manter a marca como o grande desenvolvedor de produtos inovadores, com alta qualidade, funcionalidade e design exclusivos fez com que a alta direção descuidasse do planejamento do gerenciamento de custos que ficou evidente com várias iniciativas frustradas neste período.

Em 1997 com o retorno de Jobs ao comando da empresa, as ações da Apple voltaram a subir com algumas ações de Jobs. Parceria com a Microsoft, encerramento do programa de licenciamento do Macintosh, redução da linha de produtos de 15 para 3 e o lançamento do iMac recolocaram a Apple em um cenário de destaque.

Outras ações como a reestruturação reduzindo o quadro de funcionários, o fechamento de fábricas, a terceirização de tarefas de fabricação (fabricação do iMac para a Foxconn Eletronics), a reformulação do sistema de distribuição, a criação do web site de vendasm direta a consumidor foram ações visiveis externamente a empresa. Enquanto isso, Jobs trabalhava internamente para racionalizar as operações e dar novo ímpeto à inovação.

Em 2000, a Apple reduziu seu estoque a dois dias de vendas. Em 2003, aumentou seu investimento em P&D para aproximadamente 8%. A prioridade de Jobs era revitalizar a imagem de Apple. Ele recontratou a empresa responsável pela campanha publicitária do Mac original. Seu objetivo era promover a imagem da empresa para além de uma empresa de tecnologia: a Apple era uma força cultural. E, esta força cultural aliada a uma série de produtos inovadores (Power Mac G5, iMac G5, Mac Mini e iPod) a Apple voltou aos holofotes dos consumidores.

Jobs entendeu também que não deveria estar preso a desenvolvedores de software independentes (IVS) e, foi assim, que foram desenvolvidos aplicativos como Safari, iPhoto, iWork e iTunes.

No final de 2005, a empresa informou os maiores lucros e receitas de sua história. O grande responsável foi o iPod com mais de 42 milhões de unidades vendidas representando um aumento de 207% em relação ao ano anterior. A rentabilidade do iPod era astronômica comparada a outros produtos eletrônicos com margens de 20% a 30%.

A Apple entendeu que também poderia extrair valores com a venda de acessórios para o iPod. 10% do preço de atacado de qualquer acessório com o logotipo “made for iPod” era destinado a empresa.

As projeções de mercado aliadas a gestão eficiente da Apple em 2006 fez com que a Apple mantivesse crescimento mesmo com a perda de mercado de 75% para 70% para os players portáteis. A Apple continuou desenvolvendo novas tecnologias e realizando alianças de mercado fundamentais com a Samsung, PortalPlayer e Hitach para o aperfeiçoamento do iPod e lançamento de novas versões.

O iTunes impulsionou a venda de iPods, mas não gerava receitas diretas a Apple com a venda de músicas. Era um “mau” necessário para manter as receitas do Ipod que juntamente com o iTunes representavam 39% de todas as receitas da Apple.

Vale ressaltar que o gerenciamento dos custos realizados principalmente após o retorno de Jobs a Apple evidenciado através de inúmeras ações como redução do quadro de funcionários, terceirização da fabricação e maior investimento em P&D são demonstrações das boas práticas de mercado, principalmente com a utilização de metodologias de processos como as do PMI.

...

Baixar como  txt (7.4 Kb)   pdf (78.2 Kb)   docx (12 Kb)  
Continuar por mais 4 páginas »
Disponível apenas no Essays.club