Essays.club - TCC, Modelos de monografias, Trabalhos de universidades, Ensaios, Bibliografias
Pesquisar

RODA DE CONVERSA PENSANDO A RESSOCIALIZAÇÃO NA PRISÃO: A VISÃO DOS INTERNOS.

Por:   •  22/12/2017  •  1.683 Palavras (7 Páginas)  •  80 Visualizações

Página 1 de 7

...

O trabalho ressocializador não depende unicamente do serviço social, necessitam de recursos, projetos, sobretudo por parte do Estado e da sociedade extinguindo o preconceito, pois o apenado é um ser humano dotado de direitos e deveres. Todavia a sociedade esta descrença na possibilidade de ressocialização do apenado diante deste contexto atual de falência no sistema prisional.

O Serviço Social torna-se de suma importância no sistema prisional, pois é através dele que os direitos dos apenados são validados. Porém não possui recursos para resolver todos os problemas e carências por parte dos apenados, mas consegue amenizar suas vidas dentro das unidades prisionais garantindo as assistências e direitos que fazem parte da sua ossada.

6 - OBJETIVO GERAL:

Analisar as dificuldades de ressocialização dos apenados, na conjuntura atual do sistema carcerário.

7 - OBJETIVOS ESPECÍFICOS:

- Verificar como é aplicado o projeto de ressocialização junto aos apenados;

- identificar os problemas enfrentados pelos mesmos;

- Refletir com os mesmos o porquê do apenado, após sair “ressocializado” das unidades prisionais, volta a praticar crimes.

8 - METAS:

Verificar como é aplicado o projeto de ressocialização junto aos apenados; identificar os problemas enfrentados pelos mesmos; Refletir com os mesmos o porquê do apenado, após sair “ressocializado” das unidades prisionais, volta a praticar crimes. Alcançando 50% dos apenados no período de dois meses.

9 - METODOLOGIA:

A roda de conversa constitui-se em uma técnica de participação coletiva de debates e discussões a respeito de uma temática, por meio de espaços de diálogo, nos quais os participantes podem se manifestar como também escutar os outros e a si mesmos. Sua principal finalidade é construir a autonomia dos sujeitos por meio do questionamento, da socialização de saberes e da análise e reflexão voltada para a ação. Deste modo, compreende um conjunto de conversas, discussão, troca de experiências e divulgação de conhecimentos entre os participantes.

Este trabalho tem como metodologia Roda de Conversa, que tem como intuito frisar que o emprego desta auxilia e possibilita a prática de pensar compartilhado.

Conforme Méllo et al. (2007), as rodas de conversa priorizam debates em torno de uma temática, e nesse processo de diálogo os participantes podem apresentar suas concepções , mesmo que oposto, portanto cada participante instiga o outro a falar, se posicionar e ouvir o posicionamento do outro.

De acordo com Afonso e Abade (2008) as rodas de conversa são empregadas nas metodologias participativas, tendo como objetivo a construção de um espaço onde seus componentes reflitam sobre seu cotidiano. Portanto para isso ocorrer, as rodas de conversa devem ser elaboradas em um contexto onde seus participantes possam se manifestar, objetivando superar seus próprios medos e entraves.

As rodas de conversa terá a princípio a participação de dez apenados, como também da profissional de serviço social da referida instituição, as rodas serão realizadas entre os dias 10 de maio de 2016 a 13 de junho de 2016, sempre nos dias de segunda-feira, no período da manhã, iniciando no horário de 10h00 e encerrando ás 11h30 horas.

No primeiro momento será realizada a apresentação do projeto, apresentação da profissional de serviço social e estagiária, apresentação dos apenados: nome, se é primário ou reincidente, quanto tempo de pena. Como também leitura e reflexão do texto: “ACREDITANDO NO LEVANTAR” (Anexo 1), finalizando com uma questão : valeu a pena praticar o delito?

No segundo momento daremos seguimento a reflexão e discursão sobre a temática em questão (ressocialização), e para encerrar na última roda de conversa será aplicada a avaliação com a aplicação do questionário e caricaturas.

10 - RECURSOS:

1.1

Físicos (permanente)

R$

Cadeiras – 10 unidades

60,00

Caneta – 10 unidades

6,00

Papel – 1pct

10,00

Ventilador

90,00

Subtotal:

166,00

1.2

Humanos

Assistente Social

3.000

Subtotal:

1.3

Financeiros

Total:

3.166,00

11 - CRONOGRAMA:

Etapas

Mar.

Abr.

Mai.

Jun.

Elaboração

x

x

Execução

x

x

Avaliação

x

x

12 - AVALIAÇÃO:

Avaliação de participação dos apenados será feita através da aplicação de um de questionário (Anexo 2), que será respondido individualmente, ou por caricaturas, onde os mesmos deverão completar, individualmente, verbalizando, conforme o seu aproveitamento na roda de conversa (Anexo 3), esses métodos serão aplicados pela equipe no último dia da roda de conversa.

13 - BIBLIOGRAFIA:

AFONSO, M. L.; ABADE, F. L. Para reinventar

...

Baixar como  txt (11.6 Kb)   pdf (61.1 Kb)   docx (18.4 Kb)  
Continuar por mais 6 páginas »
Disponível apenas no Essays.club