Essays.club - TCC, Modelos de monografias, Trabalhos de universidades, Ensaios, Bibliografias
Pesquisar

EDUCAÇÃO POR PRINCÍPIOS, UMA ALTERNATIVA CRISTÃ DA PARA DIMIUIR O BULLYNG ESCOLAR

Por:   •  12/9/2017  •  2.450 Palavras (10 Páginas)  •  89 Visualizações

Página 1 de 10

...

Bullying = tiranizar, humilhar, apelidar, zoar, caçoar, perseguir, amedrontar, bater, chutar, espancar, desdenhar, chantagear, abusar, excluir, difamar, assediar. r, atacar

Segundo Cleo Fante (fev 2008)

Bulling .é uma forma de violência que resulta em sérios prejuízos não somente ao ambiente escolar, mas à sociedade, através das atitudes de seus membros. As relações desestruturadas por meio de condutas abusivas e intimidatórias incidem na formação de valores e na formação do caráter, o que refletirá na vida do indivíduo, no campo pessoal, profissional, familiar e social. É uma dinâmica psicossocial expansiva que envolve um número cada vez maior de crianças e adolescentes, meninos e meninas, à medida que muitas vítimas reproduzem a vitimização contra outro(s).

O que vemos nas escolas de hoje em geral é: desrespeito ás autoridades, falta de disciplina, desinteresse pelo aprendizado, irresponsabilidade; fruto de todo um contexto econômico, social e cultural que sofrem influência direta dos meios de comunicação de massa e, até mesmo da rede mundial de computadores, a internet. Todos estes fatores tem contribuído de forma significativa na baixa qualidade do ensino, na agressividade escolar, na imoralidade, na corrupção, etc.

É preciso ter disposição, começar e recomeçar, aprender a aprender, que somos seres em evolução a caminho de um mundo mais justo e humano. Precisamos ser guerreiros, lutando todos os dias contra a negatividade, o preconceito, a ignorância e a falta de perspectivas.

“Essa escolha não é solitária e só vai valer se somarmos nossas forças às de outros colegas, pais, educadores em geral, que estão cientes de que as soluções coletivas são as mais acertadas e eficientes. Não esperemos que as respostas venham de fora, dos sistemas educacionais”. (MANTOAN, 2005).

Dentro deste contexto, percebe-se que mais uma vez a escola assume um papel decisivo na vida do sujeito, pois proporciona a ele sentir-se incluso na sociedade, como diz Sayão (2004, p. 180), a escola é “um espaço de criação de conflito, de encontro das diferenças, desafiadora, problematizadora, e eminentemente ética e, por isso, humana”. Assim, a escola precisa preparar-se para o respeito a todos, independente das condições que os diferenciam, com respeito ao ser humano e ao que cada um pode proporcionar ao outro.

Afinal, é na Escola que chegam muitos mundos humanos com sonhos, criatividade, experiências. Conforme nos traz Souza (2003, p.15): “somos continuamente chamados a conviver e lidar com o Outro, que nos traz seu mundo de referências, sua linguagem; sua referência, muitas vezes, completamente diferente das nossas, seus desejos e expectativas.”

Como era a educação nos tempos de Jesus? Que tipo de educação queremos para nossos filhos?

A educação até os tempos de Jesus era realizada prioritariamente no lar e depois com o apoio da sinagoga para o aprendizado da lei, do tabernáculo e outras disciplinas. Depois apareceram os tutores, que podem ter dado lugar às academias particulares. Em todos os tempos o valor e a educação que davam à criança foram determinantes no sucesso da estratégia de um país ou comunidade.

Como pais e como cidadãos responsáveis, temos o dever de preparar a próxima geração, dando-lhe uma visão e treinando-a para alcançá-la. Temos que resgatar o valor da criança e a união de gerações: avós, pais e jovens, todos trabalhando juntos no projeto de vida de uma criança. A criança e o adolescente que encontra um sentido nobre para sua vida não vai desperdiçá-la de maneira desordenada.

É preciso valorizar o caráter na formação da criança, pois caráter pressupõe uma marca, uma gravação feita a partir de um molde, daí a necessidade de exemplo consistente. A escola deve colaborar, neste sentido, como uma extensão da família, trabalhando na formação de uma geração consciente de seus valores e suas responsabilidades sociais.

Para que o processo de ensino e aprendizagem ocorra de forma plena e satisfatória, a família e a escola devem estar unidas em um sistema de parceria. O que a criança aprende em casa é confirmado na escola, e o que ela aprende na escola deve ser reforçado em casa. Ambos, lar e escola, devem estar fundamentados sobre os mesmos princípios, para que haja consistência no que for produzido. Está consistência produzirá na vida da criança equilíbrio, segurança, e frutificará positivamente em boas obras, em mudança de atitudes, em desenvolvimento espiritual, mental e físico.

Quais são as bases metodológicas que fundamentam a educação por princípios?

A educação por princípios, consiste no que chamamos de “metodologia dos 4R” (em inglês – Research, Reason, Relate and Record), que consiste na aplicação de 4 passos de ensino e aprendizagem: pesquisar, raciocinar, relacionar e registrar. O objetivo principal deste método é tornar o conhecimento e a verdade propriedades do indivíduo, fundamentados na Palavra de Deus, promovendo seu desenvolvimento em caráter cristão. O sistema educacional baseado na Educação por Princípios integraliza filosofia (o por quê), currículo (o quê) e metodologia (o como) cristãs.

Pesquisar: É necessário que os assuntos sejam pesquisados na Bíblia, a fim de identificar os princípios básicos e absolutos de Deus. A investigação é feita examinando livros textos, documentos, apontamentos , dicionários, Atlas, enciclopédias, etc.

Raciocinar: A criança aprende a raciocinar biblicamente como uma maneira de meditar sobre a Palavra de Deus, vendo seus princípios em cada matéria ou área da vida. É no processo de raciocinar que se renova a mente.

Relacionar: Ao descobrir as verdades bíblicas, a criança pode relacioná-las ao seu viver diário, ao ponto de agir adequadamente na hora de resolver conflitos e buscar soluções.

Registrar: Os princípios e verdades descobertas e relacionadas devem ser registradas ou anotadas para serem permanentemente preservadas.

Como afirma Freire:

Enquanto ensino, continuo buscando, reprocurando. Ensino porque busco, porque indaguei, porque indago e me indago. Pesquiso para constatar, constatando, intervenho, intervindo me educo e educo. Pesquiso para conhecer o que ainda não conheço e comunicar ou anunciar a novidade. (1997, p. 32)

Quais são os princípios bíblicos básicos deste sistema educacional?

Um princípio

...

Baixar como  txt (16.5 Kb)   pdf (111.3 Kb)   docx (17.9 Kb)  
Continuar por mais 9 páginas »
Disponível apenas no Essays.club