Essays.club - TCC, Modelos de monografias, Trabalhos de universidades, Ensaios, Bibliografias
Pesquisar

A Historia Moderna

Por:   •  4/2/2019  •  Resenha  •  749 Palavras (3 Páginas)  •  51 Visualizações

Página 1 de 3

Discente:

  1. Associe as proibições de guerras privadas no século XV, com a origem de uma nobreza empreendera e seus impactos na política de cercamentos. Qual os efeitos da política de cercamentos na economia inglesa?

  1. Apresente análise, através da discussão de autores trabalhados, sobre a conversão do campesinato inglês em operariado, e seu percurso até a formação de uma classe operária coesa. Observe as distinções horizontais (entre trabalhadores) e suas consequências em vista da qualificação e proveniência.

        

O século XV insere-se na dinâmica de um mundo com influências medievais. As relações políticas e econômicas que se observou no contexto da Idade Média com a concentração da estrutura feudal movimentava as guerras privadas. No início as proibições dessas guerras vieram por parte da Igreja, que criou algumas normas que impediam as guerras privadas, no entanto, estas normas jurídicas eclesiais continham interesses: a proteção das propriedades eclesiásticas, que muitas das vezes sofriam com essas guerras privadas na Europa. Neste sentido, no século XV, as transformações políticas já no final da Idade Média, descreveu uma ascensão mais acentuada do Estado nas guerras privadas. Esta transferência de proibições coincidiu com a influência de uma nobreza empreendedora no campo econômico.

 O Estado fortificado, necessitava de um poderoso exército que garantisse a sua manutenção, assim, as proibições das guerras privadas e as influências da nobreza na organização das propriedades impulsionou a política de cercamentos. Um desses fatores gerado pela reorganização das terras foram o rompimento da estrutura feudal, que gerou uma nova classe advinda dos camponeses que estavam diretamente ligados à ordem feudal. Assim, todo esse processo causou um impacto na economia inglesa, a gestação do que Hobsbawm analisa detidamente como a Revolução Industrial no século XVIII (1776). As mudanças com as políticas cercamentos possibilitou a formação de uma nova classe que se aglomerou nas novas formas de relacionamento social, com o advento de uma economia industrial, com a criação de polos de comércio na Inglaterra.

No texto de Berrington, a Inglaterra, primeiro país a se tornar industrial e durante o processo tronou-se uma sociedade realmente livre e liberal, o autor trata do papel desempenhado pelos camponeses e aristocracia na transformação da Inglaterra de caracteristicamente agrária feudais a uma Inglaterra industrial. Os séculos XIV e XV em que a terra já não era mais o principal sustentáculo de ligação entre suserano e o vassalo ainda que outras tradições medievais se mantivessem firmes e atuantes.

Com a ascensão dos Tudor à coroa, estes mantiveram a paz e deram um novo estímulo a agricultura comercial tendo com isso alcançado boas relações com os camponeses. Uma das consequências dessa nova política apontada por Barrington foi de que os homens já não viam mais o uso da terra apenas para alimentação das pessoas, organismo social feudal começou a se evaporar. A terra passou ser fonte de lucro.

...

Baixar como  txt (4.9 Kb)   pdf (55.8 Kb)   docx (9.3 Kb)  
Continuar por mais 2 páginas »
Disponível apenas no Essays.club