Essays.club - TCC, Modelos de monografias, Trabalhos de universidades, Ensaios, Bibliografias
Pesquisar

MINORIAS: A Inclusão e o Esporte Desafiando Limites

Por:   •  1/6/2020  •  Artigo  •  5.745 Palavras (23 Páginas)  •  62 Visualizações

Página 1 de 23

[pic 1]

FACULDADE DOCTUM DE JOÃO MONLEVADE

REDE DE ENSINO DOCTUM

[pic 2]

GILSA ROSA DE SOUZA PIZATE

GLEICE MEIRE NOVAIS FERREIRA

JÚLYO CÉSAR NAVARRO

MARCELA BASTOS MIRANDA

ROBSON FELÍCIO PIZATE

MINORIAS: a inclusão e o esporte desafiando limites

João Monlevade

2016

GILSA ROSA DE SOUZA PIZATE

GLEICE MEIRE NOVAIS FERREIRA

JÚLYO CÉSAR NAVARRO

MARCELA BASTOS MIRANDA

ROBSON FELÍCIO PIZATE

MINORIAS: a inclusão e o esporte desafiando limites

Trabalho apresentado na disciplina Integradora do Curso de Direito da Faculdade Doctum de João Monlevade - Rede de Ensino Doctum, como requisito parcial para aprovação.

Profª. Coordenadorª: Luana Roque Silva  Mendes Barros

João Monlevade

2016

RESUMO

Este trabalho tem como objetivo investigar a influência do esporte adaptado na inclusão de pessoas com deficiência física na sociedade, desta forma optou-se pela realização de uma entrevista com perguntas nas quais procurou respostas em quais aspectos o esporte adaptado contribui para uma socialização na visão dos excluídos. A pessoa com deficiência possui o direito de ser integrada na sociedade em diversos meios sociais. Este grabalho propõe uma reflexão sobre as questões da inclusão e acessibilidade para as pessoas com deficiência no esporte. Sabe se que a participação do atleta portador de deficiência física no esporte adaptado influencia na sua saúde, comportamento e personalidade, e, em contrapartida, reflete estes efeitos no ambiente esportivo em relação aos outros atletas e nas situações sociais em geral, família, comunidade e expectador. Os benefícios do esporte como ferramenta para melhorar sua qualidade de vida, envolvendo aspectos pessoais. Serão expostas questões vivenciadas, como exemplos, com caráter informativo, de como o esporte, em especial o basquete adaptado está presente na vida destas pessoas. A prática de esporte basquete adaptado deve levar em conta a capacidade, necessidades e limitações de cada pessoa.  Este deve possibilitar e estimular valores e talentos, integrar as pessoas com deficiência nos diferentes meios sociais. Barreiras físicas e socioculturais podem ser agravadas pelas barreiras em relação às pessoas com deficiência. Já existe legislação direcionada a garantia de acesso de esporte, cultura e lazer para pessoas com deficiência, porém, faz-se necessário um olhar crítico e reflexivo sobre como estará sendo proporcionado esse direito que todos os cidadãos possuem. Deve ser priorizarado a inclusão e a participação de todos.

Palavras-chave: Esporte adaptado. Inclusão. Acessibilidade.

SUMÁRIO [pic 3]

1 INTRODUÇÃO (seção primária)......................................................................... 4   2 DISCUSSÃO........................................................................................................  5

3 CONCLUSÕES E RECOMENDAÇÕES...............................................................18

REFERÊNCIAS........................................................................................................19

1 INTRODUÇÃO

O Projeto Integrador “Minorias em cena”, tem por objetivo dar visibilidade e valorização a grupos minoritários existentes em todo país. Esse trabalho traz a proposta de como o  esporte vem refletindo sobre a temática da deficiência, com o intuito de minimizar os problemas e assegurar a inclusão desse grupo minoritário. Especificadamente, nesse estudo iremos abordar um tipo de deficiência: a física.

Em termos históricos, podemos afirmar que as pessoas portadoras de deficiência eram excluídas da sociedade. A preconização do corpo máquina nos faz entender que quem não produz é representado como inválido, sem utilidade. Estas características são atribuídas indistintamente a todos que têm alguma deficiência, marginalizando-os.

A releitura a deficiência através da lente da inclusão se faz urgente e necessária. A inclusão social é um processo que contribui para a construção de um novo tipo de sociedade através de transformações pequenas e grandes, nos ambientes físicos e na mentalidade de todas as pessoas, como também do portador de deficiência física.
Nesse sentido, o esporte pode  constituir como agente de inclusão. A atividade física adequada às possibilidades dos sujeitos, valoriza, integra à realidade, obtendo autonomia, autoconfiança e liberdade.

A partir das considerações apresentadas, o presente trabalho pretende investigar como o esporte representa a inclusão de pessoas portadoras de deficiência física na sociedade.

Para buscar respostas optamos pelo suporte bibliográfico e instrumento de pesquisa, utilizamos a entrevista semiestruturada que foi realizada com dois atletas de basquete em cadeira de rodas o Anderson Carvalho e Júlyo Navarro  que atuam no Time “Tigres de Aço”

Tentando compor um quadro compreensivo desta questão, trataremos do problema focando primeiramente a construção social da deficiência física, buscando elucidar o conceito de deficiência para que, em um segundo momento possa retratar como vivem as pessoas com deficiência física na sociedade e no esporte, refletindo a construção de preconceitos em relação a essas pessoas e, contribuindo para a desconstrução desses rótulos sociais instituídos na escola. Com isso, apontaremos as perspectivas dessa inclusão na sociedade dos ditos "normais", discutindo a questão desse processo no campo do esporte e, por último apresentaremos o olhar de quem vivencia essa prática, criando possibilidades para que as pessoas estejam aptas a encarar essa realidade, legitimando o acesso democrático tão discutido legalmente.

2 DISCUSSÃO

Para iniciar as discussões do Projeto Integrador “Minorias em cena”, assistimos o documentário Raça que retrata a luta de três negros por justiça racial no Brasil. O documentário mostra a vida da quilombola Dona Miúda, do cantor e apresentador Netinho de Paula e do primeiro senador negro do Brasil, Paulo Paim. “Raça” mostra-nos a vida de cada um dos personagens, em diferentes lugares e situações mas, que lutam pelo mesmo ideal, a igualdade racial.

A quilombola, Miúda dos Santos, mostra a luta diária por seus direitos, em especial a terra, a preservaçao ao meio ambiente e da cultura dos quilombolas. Miúda e seu povo aparecem em um ambiente doméstico, nos ritos afro-brasileiros e nas manifestações políticas de caráter popular. Eles também disputam territórios com a fábrica de celulose Aracruz e tentam fazer com que as reivindicações do povo quilombola repercutam no centro do poder.

...

Baixar como  txt (38.9 Kb)   pdf (203.4 Kb)   docx (242.4 Kb)  
Continuar por mais 22 páginas »
Disponível apenas no Essays.club