Essays.club - TCC, Modelos de monografias, Trabalhos de universidades, Ensaios, Bibliografias
Pesquisar

CARACTERIZAÇÃO FÍSICA UMA AMOSTRA DE AREIA & CARACTERIZAÇÃO MINERALÓGICA DE UMA AMOSTRA DE ITABIRITO

Por:   •  23/11/2017  •  3.020 Palavras (13 Páginas)  •  123 Visualizações

Página 1 de 13

...

5. Conclusão 14

6. Referências bibliográficas 15

ANEXOS.........................................................................................................................16

---------------------------------------------------------------

- INTRODUÇÃO

A caracterização de minérios é uma etapa fundamental para o aproveitamento de um recurso mineral de forma otimizada, pois fornece ao engenheiro os subsídios mineralógicos e texturais necessários ao correto dimensionamento da rota de processo, ou permite identificar, com precisão, ineficiências e perdas em processos existentes, possibilitando a otimização do rendimento global de uma planta (LUZ et al., 2010).

Uma das questões mais importantes no momento da caracterização é a determinação de toda assembleia mineralógica, quantificando a distribuição do mineral-minério em relação à ganga, bem como seu grau de liberação. A maneira de se caracterizar uma amostra de minério varia de acordo com as próprias características inerentes ao minério, assim como com os objetivos desejados.

A análise granulométrica, cujo objetivo é conhecer a distribuição do tamanho das partículas a serem processadas, trata-se de uma técnica importante para a caracterização tecnológica de minério, além de ser amplamente utilizada no controle de qualidade de produtos e escolha de processos e equipamentos de tratamento de minérios. Segundo Luz et al. (2010), o método mais tradicional para realização de análises granulométricas de um minério é o peneiramento, que consiste na sua separação em peneiras de aberturas distintas e variadas. Na prática realizada foi utilizado o peneiramento a seco. É fundamental para determinar o grau de liberação dos minerais de interesse em relação aos de ganga, na avaliação da eficiência de um peneiramento industrial e no controle das especificações de produto final.

A picnometria é uma técnica largamente utilizada na determinação da massa específica dos sólidos e consiste basicamente nas medidas de deslocamento de fluidos. Seu princípio consiste em determinar a razão entre a massa e o volume envolvido pelo fluido que circunda o sólido (FONTES, 2013).

A caracterização mineralógica envolve a identificação dos minerais de minério e de ganga de um dado material e de sua quantificação. Baseia-se nas propriedades que o definem como mineral, ou seja, estrutura e composição química, e propriedades físicas. Os métodos mais utilizados são: microscopias ópticas e eletrônicas, e difração de raios X.

A liberação de um minério pode ser definida como a porcentagem de um determinado mineral valioso que se apresenta numa faixa granulométrica sob a forma de partículas livres, representadas por grãos monominerálicos conforme Malvik (1982). No método para determinar o grau de liberação, segundo Gaudin (1975), devem ser contados, em média, 200 grãos minerais, anotando-se os índices de liberação das partículas livres e das partículas mistas. O índice de liberação é um valor estimado que se dá aos grãos que contêm somente o mineral minério e grãos que contêm partes do mineral-minério e ganga. Os seus resultados podem conter imprecisão, já que dependem da experiência do analista. Além disso, partículas da mesma fração podem apresentar dimensões diferentes.

A clássica análise modal, contagem de pontos, é um método de análise quantitativa na microscopia ótica a qual determina a proporção volumétrica dos minerais constituintes de uma amostra, considerando a proporção dos minerais e o erro mínimo admissível.

O presente trabalho teve como objetivo realizar a caracterização física de uma amostra de areia por ensaios de análise granulométrica por peneiramento a seco e densidade relativa. Buscou-se também, por métodos de propriedades óticas, como a microscopia ótica, realizar a caracterização mineralógica de uma amostra de itabirito já classificada por faixas granulométricas. Para isso, utilizou-se a contagem de pontos e o método de Gaudin para determinar, respectivamente, a composição mineralógica e o grau de liberação do quartzo na amostra.

---------------------------------------------------------------

2. OBJETIVOS

2.1. Objetivos gerais

- Caracterização física de uma amostra de areia;

- Caracterização mineralógica de uma amostra de itabirito.

2.2. Objetivos específicos

2.2.1. Amostra de areia:

- Determinação da distribuição granulométrica por peneiramento a seco;

- Determinação da densidade relativa pelo método do picnômetro;

2.2.2. Amostra de itabirito:

- Determinação do grau de liberação do quartzo por microscópio ótico pelo método de Gaudin;

- Determinação da composição mineralógica - proporção de hematita e quartzo presente na amostra utilizando a técnica de contagem de pontos em microscópio óptico, separada por faixas granulométricas;

- Estimativa da composição mineralógica da amostra global.

---------------------------------------------------------------

3. MATERIAIS E MÉTODOS:

3.1. Amostras:

3.1.1. Areia;

3.1.2. Itabirito;

3.2. Materiais e equipamentos:

3.2.1. Caracterização granulométrica e determinação da densidade da amostra de areia.

- Quarteador Jones;

- Peneiras utilizadas: 35#, 48#, 65#, 100#, 150#;

- Vibrador suspenso;

- Balança analítica;

- Picnômetro.

3.2.2. Caracterização mineralógica da amostra de itabirito:

1. Microscópio estereoscópico binocular com zoom (QUIMIS Aparelhos Científicos Ltda,

...

Baixar como  txt (24.7 Kb)   pdf (145.1 Kb)   docx (29.3 Kb)  
Continuar por mais 12 páginas »
Disponível apenas no Essays.club