Essays.club - TCC, Modelos de monografias, Trabalhos de universidades, Ensaios, Bibliografias
Pesquisar

Processo de controle no bradesco

Por:   •  22/1/2018  •  4.688 Palavras (19 Páginas)  •  63 Visualizações

Página 1 de 19

...

Será elencado funções importantes dentro dessa gestão da organização, a definição de projetos de produto ou serviços, o que é uma capacidade produtiva, nível ótimo da capacidade e flutuações da demanda.

Elementos importantes que instituições com visão de futuro precisa atentar-se, com gestão da qualidade, just in time, sistemas ISO, entre outros.

---------------------------------------------------------------

Gestão de operações Produtivas

- Conceitos Fundamentais

- O Que é operação.

De acordo com Corrêa, H. L e Corrêa, Carlos A. (2004, p.24), a gestão de operações ocupa-se da atividade de gerenciamento estratégico dos recursos escassos (humanos, tecnológicos, informacionais e outros), de sua interação e dos processos que produzem e entregam bens e serviços visando atender necessidades e/ou desejos de qualidade, tempo e custo de seus clientes. Além disso, deve também compatibilizar este objetivo com as necessidades de eficiência no uso dos recursos que os objetivos estratégicos da organização requerem.

- Organização de manufatura e de serviços

De acordo com Corrêa, |et al| (1993, p. 27), “o principal objetivo de uma estratégia de manufatura é suportar a organização no atingimento de vantagem competitiva sustentada de longo prazo.” Esta vantagem competitiva é conseguida através do adequado gerenciamento dos recursos de manufatura de forma a prover a organização com um mix de características de desempenho adequado as suas necessidades estratégicas.

- Gestão das operações produtivas

De acordo com os mesmos autores, (p.58), gestão de operações é a atividade de gerenciamento dos recursos e processos produtivos que produzem o pacote de serviços entregues ao cliente. A grande maioria das organizações possui uma função (e processo) que tem este papel embora muitas vezes não sejam chamados por esse nome (operações). Essas funções, em geral processam insumos – clientes, materiais, informações, energia e outros – e usam, para isso, recursos de transformação: máquinas, equipamentos, terreno, pessoas, sistemas de informação e outros. As saídas dos processos produtivos das operações são um composto de serviços e bens físicos, que compõem o “pacote de valor” entregue ao cliente, no sentido de criar nele uma percepção favorável de satisfação em relação a suas expectativas.

- Importância da função operação

Dentro de uma organização, de acordo com Corrêa, |et al|. (2004, p. 24), quer essa organização vise lucro ou não, tem dentro de si uma função de operações, pois gera algum “pacote de valor” para seus clientes, que incluem algum composto de produtos e serviços, mesmo, que dentro da organização, a função de operações não tenha esse nome. Os “clientes” podem ser clientes internos – outros setores da empresa por exemplo – ou clientes externos – usuários, externos à organização, dos bens e serviços produzidos, por exemplo.

- Modelo de transformação

Conforme Slack, Nigel... |et al.| ( 1993, p. 31), “qualquer operação produz bens ou serviços, ou mistos dos dois, e faz isso por um processo de transformação. Por transformação nos referimos ao uso de recursos para mudar o estado ou condição de algo para produzir outputs.” Em resumo, a produção envolve um conjunto de recursos de input usado para transformar algo ou para ser transformado em outputs de bens e serviços.

- Visão estratégica das operações produtivas

O objetivo de estratégia de operações é garantir que os processos de produção é garantir que os processos de produção e entrega de valor ao cliente sejam alinhados com a intenção estratégica da empresa quanto aos resultados financeiros esperados e aos mercados a que pretende servir e adaptados ao ambiente em que se insere. Para isso, é necessário incluir, no tratamento de processos decisórios em operações, elementos externos à organização, como o cliente, a concorrência, os parceiros fornecedores, o acionista e outros grupos de interesse. Segundo Corrêa, |et al| (2004 p.56), “trata-se de gerenciar atividades produtivas, não mantendo uma visão introspectiva, típica da administração científica( Taylorista) do início do século XX, mas com um senso de propósito e contexto que justifique a área e suas ações.” Segundo Corrêa, |et al|. (2004 p. 56), “o objetivo de estratégia de operações é garantir que os processos de produção e entrega de valor ao cliente sejam alinhados com a intenção estratégica da empresa quanto aos resultados financeiros esperados e aos mercados a que pretende servir e adaptados ao ambiente em que se insere. ”

- Prioridades Competitivas

Ainda de acordo com os autores Corrêa, |et al| (apud Slack, 2004 p. 71), é importante manter foco nas operações através da priorização de alguns poucos critérios. Toda lógica por trás da gestão estratégica das operações está baseada no conceito, de que o sistema de operações não pode tornar-se excelente em todos os critérios competitivos, ao menos no curto prazo, sendo essencial que se direcionem os esforços para atingir excelência naquilo que mais importa, ou seja, nos critérios competitivos que o mercado pretendido prioriza.

É importante que garanta que a priorização de critérios parta da visão dos clientes, qualquer que seja o método de pesquisa utilizado. Nesse ponto vale a pena ressaltar o risco de equívoco, caso a empresa menospreze a importância de se fazer essa pesquisa diretamente com seus clientes, atuais ou potenciais, “decidindo” internamente quais são os critérios competitivos que o mercado prioriza.

- Elaborando a estratégia de operação

Segundo Slack, Nigel. |et al.| (1999, p. 76), a estratégia de (micro) operações é o padrão global de decisões e ações que definem o papel, os objetivos e atividades de cada parte da produção de forma que apoiem e contribuem para estratégia de produção do negócio. Isto significa que uma estratégia de operações sempre tem dois propósitos: contribuir diretamente para os objetivos estratégicos do nível imediatamente superior na hierarquia; e auxiliar outras partes do negócio a fazer sua própria contribuição para estratégia.

...

Baixar como  txt (36 Kb)   pdf (84 Kb)   docx (28.1 Kb)  
Continuar por mais 18 páginas »
Disponível apenas no Essays.club