Essays.club - TCC, Modelos de monografias, Trabalhos de universidades, Ensaios, Bibliografias
Pesquisar

Gestão e Melhoria Contínua (Conceitos/ competências a dominar)

Por:   •  30/6/2017  •  Artigo  •  2.964 Palavras (12 Páginas)  •  420 Visualizações

Página 1 de 12

Marketing

==========

Gestão e Melhoria Contínua (Conceitos/ competências a dominar)

1. Introdução

1. Compreender em que consistem e quais são as principais diferenças entre o lean thinking e o six sigma.

Lean thinking: filosofia de gestão baseada no Sistema de Produção da Toyota que incide essencialmente na redução dos sete desperdícios de forma a melhorar o valor para o cliente.

Six Sigma: metodologia desenvolvida pela Motorola (1986) que tem como objectivo a melhoria de processos de forma continuada através da redução da variabilidade, ou seja, aumentar a eficácia através de práticas consistentes (standardizadas), processos claros e entendidos pelo staff e sistema de alerta imediato a potenciais problemas.

1. Compreender, na ótica com que serão abordados, alguns conceitos que serão referidos frequentemente nesta unidade curricular: eficiência vs eficácia, qualidade (na perspetiva do six sigma).

Eficiência vs eficácia: Eficiência avalia como se faz. Diz-se que uma operação foi realizada de forma eficiente quando consumiu o mínimo de recursos na obtenção de um determinado resultado. A eficácia avalia até que ponto se alcançou um determinado resultado, independentemente da forma como se obteve esse resultado.

A eficiência melhora-se optimizando continuamente as operações. Através da padronização e especialização, as empresas procuram obter o máximo rendimento com o mínimo de recursos (humanos, financeiros, materiais, tempo). A eficácia mede o grau de obteção de resultados. Quanto mais eficaz for uma tarefa, melhores os resultados

Qualidade: A implantação do Seis Sigma nas organizações tem o intuito de incrementar a qualidade por meio da melhoria contínua dos processos envolvidos na produção, de uma forma estruturada, considerando todos os aspectos importantes para o negócio. Essa metodologia também prioriza o aumento da rentabilidade, pois concentra muitos esforços na redução dos custos da qualidade e no aperfeiçoamento da eficiência e da eficácia de todas as operações que atendem às necessidades dos clientes.

________________

1. Compreender o que é o lean six sigma: porque o lean precisa do six sigma e porque o six sigma precisa do lean.

O Lean Seis Sigma (ou Lean Six Sigma) é uma poderosa metodologia para melhorar o desempenho através da eliminação do desperdício e das causas de defeitos nos processos administrativos, processos de produção ou processos de manufactura. Os princípios do Lean Six Sigma são:

1. Especificar valor através dos olhos do cliente

2. Identificar a cadeia de valor, eliminar desperdício e variação.

3. Valor tem que fluir de acordo com as necessidades/requisitos do cliente.

4. Envolver, alinhar e dar emporwement aos colaboradores.

5. Aumentar o conhecimento continuadamente em busca da perfeição.

Como as filosofias Six Sigma e Lean são complementares?

Six Sigma:

* Enfatiza a necessidade de reconhecer oportunidades de eliminação de defeitos conforme definição dos consumidores;

* Reconhece que a variabilidade dificulta nossa habilidade de entregar serviços com alto índice de qualidade;

* Requer decisões baseadas em dados e incorpora um conjunto completo de ferramentas de qualidade debaixo de um poderoso framework para efectiva resolução de problemas;

* Fornece uma infra-estrutura cultural altamente duradoura para obter-se resultados sustentáveis;

Lean:

* Foco em maximizar a velocidade dos processos;

* Promove ferramentas para análise dos fluxos dos processos e atrasos em cada actividade do processo;

* Centralizada na separação de “valor agregado e “valor não agregado”, possui várias ferramentas para eliminar a causa raiz das actividades que não agregam valor bem como seus custos;

Em suma, o que separa o Lean Six Sigma dos seus componentes individuais é a compreensão de que não podemos fazer “apenas a qualidade” ou “só acelerar”, precisamos de um processo equilibrado que pode ajudar uma organização focada na melhoria da qualidade do serviço, conforme definido pelo cliente, dentro de um prazo fixo.

1. Saber dar exemplos simples de aplicações do lean, do six sigma e do lean six sigma.

1. Análise de processos

1. Compreender as diferenças de abordagem na análise de processos repetitivos (em relação à abordagem de gestão de projetos).

1. Compreender as implicações de ter um processo realizado por uma pessoa, por várias pessoas em paralelo, ou por várias pessoas em que cada uma se ocupa de uma fase do processo.

1. Compreender os termos “make to stock”, “make to order”, “blocking”, “starving” e “bottleneck” e suas implicações a nível de análise de processos.

Make-to-stock (produzir para armazenamento): processo activado para dar resposta a uma procura esperada ou prevista. Objectivo: nível de stock que permita satisfazer as encomendas.

Make-to-order (produzir sob encomenda): apenas activado em resposta a uma encomenda. Objectivo: manter um número mínimo de produtos em curso de fabrico e de produtos acabados.

Blocking (bloqueio): ocorre quando as actividades num passo têm de parar por falta de sítio onde depositar o item completo.

Starving (ociosidade): ocorre quando as actividades num certo passo têm de parar por falta de trabalho.

Bottleneck (estrangulamento): ocorre quando a capacidade limitada de um processo leva à acumulação de trabalho num certo passo ou leva a um desequilíbrio na sua distribuição ao longo do fluxo.

...

Baixar como  txt (19.3 Kb)   pdf (75.5 Kb)   docx (19.3 Kb)  
Continuar por mais 11 páginas »
Disponível apenas no Essays.club