Essays.club - TCC, Modelos de monografias, Trabalhos de universidades, Ensaios, Bibliografias
Pesquisar

EXPERIMENTO 2: LEI DE OHM E RESISTIVIDADE ELÉTRICA.

Por:   •  17/1/2018  •  1.007 Palavras (5 Páginas)  •  238 Visualizações

Página 1 de 5

...

Gráfico 1 – F = V(I) para uma distância de 0.60 m.

[pic 5]

Parâmetro Valor Erro

A -0.1 0

B 8 0

Gráfico 2 – F = V(I) para uma distância de 0.70 m.

[pic 6]

Parâmetro Valor Erro

A 4.44089E-16 4.65765E-16

B 9 1.40433E-15

Gráfico 3 – F = V(I) para uma distância de 0.80 m.

[pic 7]

Parameter Value Error

A -0.05 0.03317

B 10.3 0.1

Gráfico 4 – F = V(I) para uma distância de 0.90 m.

[pic 8]

Parâmetro Valor Erro

A -0.03 0.03317

B 11.5 0.1

Gráfico 5 – F = V(I) para uma distância de 1.00 m.

[pic 9]

Parâmetro Valor Erro

A -0.08 0.05416

B 13 0.1633

Para cada gráfico acima, através da Lei de Ohm, sabe-se que V = R*I, logo calculando a tangente de cada gráfico, obteve-se os valores das resistências para cada comprimento do fio. Calculando pelo programa, monta-se a seguinte tabela:

Gráfico

Comprimento (m)

Tg ϴ = R (Ω)

1

0.6

8

2

0.7

9

3

0.8

10.25

4

0.9

11.5

5

1.0

13

Com o valor da resistividade R e com o erro obtido pelo programa Origin, constrói-se a seguinte tabela:

Comprimento (m)

Resistência R ± ΔR (Ω)

0.6

8 ± 0

0.7

9.0 ± 1.4

0.8

10.25 ± 0.10

0.9

11.5 ± 0.1

1.0

13.00 ± 1.16

Introduzindo os dados da tabela acima no programa, pôde-se gerar o gráfico e, por fim, linearizá-lo. É possível ver através da figura abaixo:

Gráfico 6 – F = R(L).

[pic 10]

Através do programa, podem-se obter tais valores, obedecendo à fórmula Y = A + B*X:

Parâmetro Valor Erro

A 6.61 0.15674

B 1.25 0.04726

Pela fórmula R = (ρ/A)*L onde pode ser escrito R(L) = (ρ/A)*L. Se calculada a tangente do gráfico, obtém-se tg ϴ = ρ/A. Pelo gráfico acima e pelos dados fornecidos pelo Origin, tem-se que tg ϴ = 1.25 ± 0.047, portanto ρ/A = 1.25.

Como o diâmetro D = 0.2 mm, logo a área A = π*(D/2)2 = 3,14*(10-4)2 = 3.14*10-8 m2. Calculando a resistividade temos:

ρ = 3.14*10-8 = 3.927*10-8 rm = 39.2710-8 cm2.

Calculando o erro tem-se que:

∆ ρ = ± 0.047 cm2.

CONCLUSÃO

A resistividade ideal do fio constantan é de ρ = 49 × 10–6 Ω·cm e, comparando essa resistividade com a feita no laboratório, 39.27x10-8 cm2, é possível notar que para grande parte das voltagens aplicadas nos circuitos a resistência foi, em sua maioria, constante apresentando, assim, um comportamento compatível com a Lei de Ohm. Além disso, pode-se observar que os fios condutores de constantan, mesmo com áreas diferentes também obedecem à Lei de Ohm devido a sua resistência ser sempre constante independente da tensão aplicada mesmo que o comprimento tenha variado, considera-se que a resistência cresce proporcionalmente.

BIBLIOGRAFIA

http://www.infoescola.com/estatistica/variancia-e-desvio-padrao/ Acesso em 12 de Dezembro de 2013 às 16:43;

http://www.ebah.com.br/content/ABAAABvkkAG/resistividade-leis-ohm Acesso em 12 de Dezembro de 2013 às 16:50;

...

Baixar como  txt (7 Kb)   pdf (78.8 Kb)   docx (574.7 Kb)  
Continuar por mais 4 páginas »
Disponível apenas no Essays.club