Essays.club - TCC, Modelos de monografias, Trabalhos de universidades, Ensaios, Bibliografias
Pesquisar

Resenha do Artigo: ESTUDO TÉCNICO PARA CRIAÇÃO DA RESERVA EXTRATIVISTA MARINHA DE ITAIPU – RESEX ITAIPU -

Por:   •  24/12/2017  •  1.296 Palavras (6 Páginas)  •  197 Visualizações

Página 1 de 6

...

Geográficos da RESEX Itaipu

Os limites geográficos da RESEX, se deu de Ipiratininga à Itaguatiara entrando para o mar até a direção das ilhas do Pai, da Mãe e da Menina, incluindo a lagoa de Itaipu. Porém a “SEA e o INEA optaram por não incluir, neste momento, nem áreas terrestres, nem o espelho de água da lagoa de Piratininga e da Praia de Itaipuaçu.” Isso, pois “são áreas que sofrem com uma grande diversidade de conflitos, que estão à margem da capacidade e do foco de atuação das políticas de gestão ambiental, por um lado, e da vivência mais especifica da pesca tradicional artesanal de Itaipu, por outro”. E também “não avança mais, em mar aberto, por conta da existência de uma grande quantidade de rotas de navegação de grandes embarcações, a maioria delas a caminho da Baía de Guanabara.” (INEA, 2013)

Problemas enfrentados pela RESEX Itaipu

Urbanização e crescimento imobiliário: Esse foi o principal desafio apontado pelos pescadores. A questão imobiliária, a valorização do litoral e elitização desse, causa problemas para os pescadores exercerem seu trabalho, modo de vida e cultura, sendo estes não mais aceitos no próprio território que na verdade lhes pertencem.

Pesca Industrial: Esta questão mostra a relação de desigualdade que há entre os pescadores artesanais e industriais, os quais tem embarcações maiores e mais equipada e que muitas vezes pescam no região de pesca dos pescadores artesanais ou também impedem que os peixes adentrem a enseada com a pesca com redes na entrada das enseadas. Assim, o pescador quando não é proibido de pescar em seu própria local, não consegue ter uma boa “produção” em sua atividade, pois os peixes não se aproximam da zona que é possível desses pescadores pescar.

Turismo: Essa é uma questão que é vista como um desafio e uma oportunidade ao mesmo tempo, pois muitas pessoas visitando as praia e isso afugenta os peixes, devido barulho e agitação na água, como também traz pessoas para comprar tanto os peixes como para se alimentar em restaurantes e “quiosques” dos próprios pescadores artesanais.

Poluição das águas: Esse ponto certamente impacta de forma agressiva e a longo prazo. A poluição traz a extinção de espécies marinhas na região que está poluída. Os pescadores artesanais de Itaipu afirmam que após a operação de dragagem do Porto do Rio de Janeiro as águas da região de Itaipu ficaram poluídas, causando o desaparecimento do peixe tainha e dos camarões da lagoa de Itaipu. Este fato não é comprovado, porém há muitas relações.

Disputas entre representações pesqueiras: A dificuldade em relação a essa questão é vista desde das primeiras tentativas de criação de RESEX desde 1996. O fato de uma representação pesqueira ser contra a criação da RESEX, isso traz conflitos e dificuldades, desde sua criação até o ato de se estabelecer e funcionar a RESEX.

Fundeio da Marinha: Primeiramente a área de fundeio da Marinha são locais de fundeio de plataformas os embarcações ligados à extração de petróleo. No texto é esclarecido que a RESEX esse tipo de prática não pode ser proibida, porém poderá ser amenizados os impactos causados para pesca e uma maior rigidez em regras e formas de proteção para um impacto ambiental na região. O problema é que na área da RESEX encontra-se 4 áreas de fundeio, as quais tem grande movimentação afugentando os peixes e atrapalhando na pesca.

...

Baixar como  txt (8.2 Kb)   pdf (47.9 Kb)   docx (13.4 Kb)  
Continuar por mais 5 páginas »
Disponível apenas no Essays.club