Essays.club - TCC, Modelos de monografias, Trabalhos de universidades, Ensaios, Bibliografias
Pesquisar

A Reabilitação Neuropsicológica

Por:   •  3/12/2021  •  Pesquisas Acadêmicas  •  1.053 Palavras (5 Páginas)  •  42 Visualizações

Página 1 de 5

1. Conceitue Habilitação, Reabilitação e Estimulação no contexto de intervenções neuropsicológicas? 



        O conceito de habilitação neuropsicológica é definido por Cardoso e Dias (2019) como um processo que
“propõe-se a auxiliar na aquisição e no desenvolvimento de habilidades que não foram ainda adquiridas pelo individuo ou se mantem com um desempenho abaixo em suas tarefas diárias frente a demanda do ambiente”.          A habilitação é útil para pessoas que sofrem com Atraso do desenvolvimento da fala, Disgrafia, Dislexia, pessoas dentro de espectro autista e vários outros transtornos do neurodesenvolvimento.

        De acordo com Cardoso e Dias (2019) “Quando a intervenção envolve reabilitar ou remediar os processos cognitivos que foram prejudicados após uma lesão cerebral o termo sugerido é reabilitação”. Ou seja, o foco principal do processo de reabilitação neuropsicológica é buscar recuperar perdas cognitivas que houveram em virtude de lesões causadas por acidentes ou doenças. Não necessariamente a reabilitação alcançara o retorno total das funções prejudicadas, mas buscará alcançar o máximo possível de acordo com as condições impostas. Vale destacar que assim como a habilitação, a reabilitação é uma técnica que busca remediar possíveis danos.

        A estimulação neuropsicológica tem o objetivo de promover melhorias no funcionamento cognitivo, sendo uma prática preventiva e de grande valia, pois busca-se realizar tais técnicas em momentos de janelas abertas ao desenvolvimento, se tornando uma “intervenção-precoce-preventiva” Cardoso e Dias (2019).

2. Qual a diferença entre Reabilitação Neuropsicológica e Treino Cognitivo?


         Como visto na questão anterior, a reabilitação neuropsicológica é um processo individualizado que busca recuperar perdas cognitivas que houveram em virtude de lesões causadas por acidentes ou doenças, já o treinamento cognitivo busca ganhos que devem ser generalizados, duradouros e transferíveis em habilidades não treinadas diretamente. Pode ser realizado também em grupo e utilizar instrumentos e ferramentas mais diversos possíveis.




3. Explique o que são intervenções com o objetivo de recuperação? E com o objetivo de compensação? Dê exemplos.

Intervenções neuropsicológicas que possuem o objetivo de recuperação tem como foco restabelecer os processos cognitivos que foram prejudicados em virtude de uma lesão. Vale nos atentarmos ao período que o processo de recuperação neuropsicológica está sendo executado Wilson et al.(2020) .

  • Nos primeiros minutos após o acidente – resolução de uma disfunção temporária sem danos estruturais;
  • Após alguns dias – resolução de anormalidades estruturais temporárias;
  • Após maior tempo – regeneração (neurogêneses).

         As intervenções com o objetivo de compensação buscam melhorar a qualidade de vida de pacientes que não podem mais recuperar as áreas cognitivas que foram afetadas, encontrando meio alternativos para alcançar resultados semelhantes as intervenções de recuperação. Vale destacar que quanto mais jovem o indivíduo e quanto mais específico for o déficits maior será a probabilidade de compensação cognitiva.

 

4. Quais os critérios para a construção de metas na Intervenção Neuropsicológica?

         O estabelecimento de metas é de suma importância no processo de reabilitação neuropsicológica (RN), mostrando-se a maneira mais apropriada para planejar, gerenciar e avaliar o sucesso de uma reabilitação (Wilson et al, 2020). É necessário criar um plano individual, utilizando recursos que sejam de fácil acesso ao paciente e que tenha níveis de dificuldade graduais, a fim de manter o estado anímico em motivação constante por todo o processo. Para garantir o processo adequado vale a pena utilizar o modelo SMART, assegurando dessa forma que as metas estabelecidas sejam: S (específica), M (mensurável), A (atingível), R (relevante) e T (temporal). Cabe também intercalar metas de longo prazo com objetivos de curto prazo, pois conforme visto na teoria geral das metas, estabelecer metas de longo prazo através de uma série de metas menores é mais eficaz do que ter apenas metas de longo prazo (Ltham; Seijts, 1999).

...

Baixar como  txt (7.1 Kb)   pdf (77.9 Kb)   docx (10.5 Kb)  
Continuar por mais 4 páginas »
Disponível apenas no Essays.club