Essays.club - TCC, Modelos de monografias, Trabalhos de universidades, Ensaios, Bibliografias
Pesquisar

A IMPUGNAÇÃO A CONTESTAÇÃO

Por:   •  14/6/2020  •  Trabalho acadêmico  •  548 Palavras (3 Páginas)  •  132 Visualizações

Página 1 de 3

EXCELENTISSIMO JUIZ DA 1º VARA CIVIL DA COMARCA DE --------MG

PROCESSO: 0686.20.123.456-7

AUTOR: JOSE DA SILVA

REU: JOAO DOS SANTOS

José da Silva, já qualificado nos autos em epigrafe, vem respeitosamente a presença de Vossa Excelência , por seu advogado que esta subscreve, apresentar a seguinte IMPUGNAÇÃO A CONTESTAÇÃO, com fundamento no art 350 do CPC pelas razoes de fato e de direito que passa a expor:

1. Da Tempestividade

A decisão foi publicada no “DJE” em 07/05/2020 (quinta-feira). Sendo assim, o prazo para esta manifestaçao começou a fluir em 08/05/2020 (sexta-feira primeiro dia util seguinte ao da disponibilização no diario da Justiça eletrônico), nos termos do art 224 do CPC:

Considerando-se o disposto nos arts 219 e 350 do CPC, temos que o prazo legal desta manifestação se encerra no dia 28/05/2020 (quinta feira).

Logo, com esta protocolizacao na data de hoje, tem-se por tempestiva, a merecer consequentemente recebimento e deferimento.

2. Da culpa do réu

Vale ressaltar que o boletim de ocorrência de fls 10 possui fé pública e comprova que o veículo do réu trafegava pela contramão de direção quando atingiu o veiculo do autor, provando a sua imprudência que também poderá ser comprovada pelas testemunhas que presenciaram o acidente.

3. Dos danos causados

O acidente resultou incapacidade fisica relevante ao autor, conforme comprova o laudo médico de fls 11, causando-lhe danos materiais, nos termos dos orçamentos de fls 12, além de danos morais dado ao sofrimento causado pelas lesões.

A restrição na capacidade de locomoção influencia na qualidade de vida do requerente como um todo, portanto, é devida a indenização por lucros cessantes, já que o acidente incapacitou o autor para o exercicio das suas funções laborativas.

Tudo isso sem contar o trauma grave que o acidente causou ao requerente, o sofrimento experimentado pelo periodo de convalescença e a dor suportada pelas fraturas com colocação de platina ensejando danos estéticos.

O dano moral é aquele que afeta o psicológico do indivíduo como o sofrimento e a frustação que foram experimentados pelo autor em decorrencia do acidente sofrido, enquanto que o dano estetico abala o corpo, o fisico, a deformidade, a cicatriz, prejuizos que serão comprovados nos autos com a produção das provas testemunhal e pericial, para se

...

Baixar como  txt (3.8 Kb)   pdf (39.5 Kb)   docx (9.3 Kb)  
Continuar por mais 2 páginas »
Disponível apenas no Essays.club